Figuras de Linguagem exploradas de forma leve e fácil

Saudações Leitores!
Temos um post de Parceiro hoje e se trata de dicas incríveis sobre nosso idioma: português, apresentando de uma forma criativa, fácil e leve formas para aprender (e não decorar) as Figuras de Linguagem.

Dentro do universo da escrita, um dos temas que mais causam confusão são as Figuras de Linguagem. Tema recorrente nos vestibulares e no ENEM, as figuras de linguagem são recursos de nosso idioma, utilizados com o objetivo de ampliar o significado de um texto literário ou fala, também sendo capaz de a falta de termos adequados em uma determinada expressão.

Existem 26 tipos de figuras de linguagem, sendo as mais conhecidas e utilizadas:

Metáfora, que ocorre quando há substituição de termos que possuem significados diferentes, atribuindo a eles o mesmo sentido. Por exemplo: “meu coração é uma prisão”.

Eufemismo, figura de linguagem muito utilizada no jornalismo, onde ocorre quando há utilização de vocábulos mais “sutis”, para suavizar informações transmitidas. Por exemplo: “Seu primo ficou muito doente e se foi”.

Sinestesia, que ocorre quando o quando na mesma oração o autor realiza o cruzamento de diferentes sentidos humanos, por exemplo: “Ela sentiu o sabor quente da paixão”.

Onomatopeia, figura muito utilizada em histórias em quadrinhos, quando a escrita tenta descrever um som, por exemplo: “Booom!”.

Paradoxo, figura de linguagem que é explorada na presença de palavras contrárias, apresentadas próximas e associadas em um mesmo pensamento, com ideias contraditórias dentro de um mesmo contexto. Por exemplo: “Aquele homem é um pobre ricaço solitário”

Por não ser considerado um dos temas preferidos entre os alunos, uma forma interessante de entender cada uma das figuras de linguagem é através do livro “As Figuras De Linguagem Na Linguagem Do Cordel”.

Nesse pequeno livro de pouco mais de 80 páginas, as figuras de linguagem são apresentadas de forma bem-humorada, trazendo uma reflexão ao mostrar que esses recursos linguísticos permeiam o tempo todo entre as construções de linguagem falada e escrita.
Nessa leve leitura. o leitor irá verificar como definir e como classificar as figuras de linguagem em grupos e subgrupos, de uma forma distante das explicações mais técnicas apresentadas em livros dos colégios. Nesse livro, há uma visão mais consciente dos processos escondidos nas elaborações da linguagem.

0 comentários:

Deixe seu comentário

Muito obrigada pelo Comentário!!!!