Resenha: “Revivente” de Ken Grimwood

Saudações Leitores!
Bem, Revivente* não era um livro que desejava loucamente ler, na verdade a sinopse dele nem tinha chamado tanto minha atenção, entretanto, claro que fiquei curiosa - atitude normal para todo amante literário - então, quando o recebi e me aventurei em suas páginas tive uma ótima e inesperada surpresa e espero poder expressá-la através da resenha.

Revivente, Ken Grimwood, Belo Horizonte: Editora Gutenberg, 2014, 320 pág.
Traduzido por Rodrigo Seabra

Replay no Brasil Revivente ao contrário do que muitos podem pensar por ser um lançamento não é um livro recente ele foi publicado originalmente em 1987 e atualmente traduzido e lançado pela Gutenberg. Escrito pelo americano Kenneth Milton Grimwood, ou simplesmente Ken Grimwood, que já escreveu alguns livros, mas seu mais notável trabalho literário é exatamente Replay. Ken morreu em 2003, aos 59 anos, no momento de sua morte estava escrevendo uma continuação para Revivente.
Apesar de ficção, um dos principais temas em Revivente é a afirmação da vida e esperança. A narrativa conta a história de Jeff, um homem de 43 anos que morre de infarto e, misteriosamente, acorda em 1963, com 18 anos e na faculdade, entretanto, após acordar jovem e voltar a reviver sua vida ele conserva sua memória intacta e sabe exatamente o que aconteceu nos 25 anos anteriores e, portanto, sabe o que acontecerá nos próximos 25 anos.
Tal evento misterioso acontece repetidamente, isto é, o ciclo do replay tem o mesmo fim: aos 43 anos Jeff volta a morrer e volta a reviver jovem, isso causa um choque muito grande em Jeff, mas ao mesmo tempo ela aproveita muitas oportunidades que perdeu ao longo de suas vidas anteriores, apesar disso, em muitas de suas repetições de vida Jeff se revolta porque há momentos que sua vida está tão perfeita que ele não gostaria de morrer e reviver e ter que fazer tudo de novo, sendo que a cada vida nem tudo é como anteriormente foi.
A mudança maior na vida de Jeff é quando ele conhece Pamela que é uma revivente como ele, os dois se apaixonam e passam a viver e a esperarem o dia de suas mortes para poderem reviver e voltar a se encontrar. Pamela torna a vida de Jeff menos solitária, saber que ele não é o único destinado a reviver o choca e o motiva, na verdade, motiva a ambos a procurarem outros reviventes, é uma busca complexa e nem sempre tem os resultados esperados.
Apesar de antigo, ainda não conhecia a obra e ela me surpreendeu em diversos pontos, não só pela narrativa e enredo, mas pelas entrelinhas e a mensagem reflexiva que este livro proporciona: e se tivéssemos outra oportunidade de reviver a nossa vida sabendo da nossa vida passada e o que deu certo e errado nela, como faríamos? De fato, o que me chamou atenção foi essa reflexão e as muitas possibilidade que os personagens se deram de reviverem suas vidas: acertando, errando.
Confesso, no entanto, que no princípio do livro foi um pouco cansativo, imagine ter que ver os personagens fazendo as mesmas coisas diversas vezes? Sim, a cada replay dos personagens lemos a história se repetindo incansavelmente, não obstante, depois percebi que aquilo gerava um aprendizado e, assim como os personagens, descobrimos que se tivéssemos outras oportunidades talvez fizéssemos quase as mesmas coisas, consertando ou evitando alguns dos erros e isso serve de aprendizado para nós mesmos, sempre haveria mudanças: grandes, pequenas, mas algo mudaria.
Em todos os replays os personagens mudam, em alguns momentos de forma gradual e outras vezes drasticamente: é a vida! O certo é que independente de todos os aprendizados e lembranças de suas vidas anteriores é impossível fazer tudo de forma correta, sempre haverá erros e acertos na vida.
Para finalizar, Revivente é um livro incrível que traz muitas reflexões, infelizmente Grimwood faleceu antes de terminar de escrever a sequência para Revivente, sequência que seria completamente possível e muito bem-vinda. Também, segundo vi na Wikipédia, em 2010, a Warner Bros estava pensando em filmar uma adaptação de Revivente (estrelada por Ben Affleck), o roteiro já teria sido escrito e o estaria havendo negociações com um diretor, não sei o que se passará a respeito disso, mas acredito que uma adaptação desse livro seria bem interessante e eu, com certeza, iria gostar de conferir.

Camila Márcia

 *Livro me enviado pela Editora Gutenberg 

12 comentários:

  1. oi mila

    eu nunca tinha ouvido falar em tal livro, estou surpresa porque ele é antigo e puxa já estao até querendo fazer filme!!!! eu fiquei assustada com a fatalidade de o autor morrer antes de terminar a continuação, tão triste.
    Fiquei interessada, mas devo confessar que se eu não tivesse lido sua resenha jamais compraria esse livro pela capa, achei feia e sem graça. Mas o que importa é o conteúdo.... é aquele velho dilema de julgar um livro pela capa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Valha eu já achei a capa bem interessante, acredita? Pra ver como essa questão de gosto não se discute. hihihi
      E, também, fiquei surpresa por ser um livro mais antigo, mas é muito bom e fiquei feliz pela Gutenberg ter publicado aqui no Brasil e ele já tem algumas resenhas pela net, você pode conferi-las, muita gente já leu e gostou bastante.
      Triste o autor ter falecido, mas fatalidades acontecem.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  2. Olá

    Gostei da resenha e da reflexão que você diz que o livro deixa sobre se tivéssemos oportunidade de voltar no tempo e reviver nossa vida o que faríamos... vou procurar na internet esse livro, se não for muito caro eu compro na hora... gostei mesmo e nesse mês vou ter mais um tempinho para me dedicar as leituras...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Duda!
      Se tiver mesmo a chance de ler leia, porque ele é muito bom. Tãoooo bom ver as pessoas falando que vão ter mais tempo este mês... acho que estão todos praticamente de férias... menos eu, claro. Sniff, sniff... férias só após um ano que eu estiver neste trabalho...ainda faltam alguns meses...

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  3. Olá Mila...
    a Gutenberg tem umas capas tão bonitas que me surpreendi com essa tãoooo sei lá.....
    Sua resenha me motivou, sim, mas acho que não seria uma leitura prioritária para mim....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie Em...
      :-( Ain... será que sou eu que gostei da capa? Puxa acho que porque li vi um significado TUDO a VER com o livro e também com a sinopse... antes mesmo eu já tinha gostado da capa ó...
      Bem, se tiver realmente interesse em ler digo que provavelmente irá gostar, mas se ele não fizer seu estilo melhor não arriscar Em, porque é tão ruim ler algo que não agrada.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  4. Olá Mila,
    Adorei a resenha e não conhecia o autor e nem o livro, acredita? Não sei porque mais o fato dele voltar no tempo sempre me lembrou um outro livro, pelo menos o título, não o li e não sei se o conteúdo condiz com o de Revivente, mas lembrou-me muito A Mulher do Viajante do Tempo.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Joaquim,
      Não tinha parado para pensar nisso... eu também não li A Mulher do Viajante do Tempo mas li o filme e acho que tem umas similaridades, mas é diferente, afinal cada livro tem suas particularidades. Também já me perguntaram no instagram se ele tinha a ver com o livro Todo Dia, mas apesar de ser semelhante a ideia, eles também são bem diferentes, mas acho que quem gostou de A Mulher e de Todo Dia pode ser uma boa pedida...

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  5. Ótima resenha Camila, gostei.
    Esse livro parece ser bom e se tiver um filme eu vou querer conferir.

    Beijos gata.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,
      Obrigada. Também gostaria se tivesse o filme, com certeza, eu ia conferir.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  6. Oi tudo bem?
    Sua resenha está ótima! Fiquei interessada no livro... Ainda n tinha ouvido falar...
    Forever a Bookaholic
    Curta a página do blog

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Camylla,
      Puxa estou surpresa por quase ninguém ainda ter ouvido falar do livro, não só pelo fato de ele ser mais antigo, mas porque ao publicar a Gutenberg fez muita divulgação, foi por isso que me interessei em ler.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!