SOCIAL MEDIA

Mostrando postagens com marcador Filmes. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Filmes. Mostrar todas as postagens

Saudações Leitores!

Não lembro se eu já sabia que o livro A Vida em Tons de Cinza (Ruta Sepetys), que li recentemente, tinha uma adaptação, mas sei que depois de realizar a leitura e preparar a resenha descobri/relembrei a existência dessa adaptação. Obviamente que iria querer conferir a película, até porque gostei bastante do livro e queria ver como tinha ficado a adaptação, afinal o livro já tem um impacto bem grande e, portanto, o filme com toda a parte visual deveria repassar ainda mais os impactos da temática e da situação representada.

Retratos de Uma Guerra (Filme)

sábado, 13 de abril de 2024

Saudações Leitores!

Ano passado foi lançado de forma bem modesta o filme Amor(es) Verdadeiro(s) baseado no livro homônimo de Taylor Jenkins Reid que já li e comentei AQUI no site, mas ao contrário da série de TV que adaptou outro livro da escritora (Dayse Jones e The Six) e teve uma grande publicidade e a galera que leu o livro deu um up nas divulgações, o filme Amor(es) Verdadeiro(s) não teve tanta mídia e nem o mesmo destaque, o motivo? Talvez porque o próprio livro não seja um dos mais populares, de qualquer maneira, sem mais delongas, vamos ao meu veredito sobre a adaptação.

Amor(es) Verdadeiro(s)
Título Original: One True Loves 
Ano: 2023
Direção: Andy Fickman
Duração: 104 min.
Classificação: + 12 anos
Gênero: Drama. Romance
País de Origem: Estados Unidos 
Minha Avaliação: ⭐⭐⭐⭐
Sinopse: Uma mulher é inesperadamente forçada a escolher entre o marido que há muito pensava estar morto e o noivo que finalmente a trouxe de volta à vida.

FILME vs LIVRO

Sei que Taylor Jenkins Reid é uma escritora bestseller e seus livros sempre alcançam bastante sucesso, mas o livro Amor (es) Verdadeiro(s) não é um dos mais populares, mesmo tendo sido um dos que li (da autora) que mais gostei, por isso que tanto ansiei para assistir a adaptação, mas mesmo depois de entrar nos streammings acabei protelando e só assistindo recentemente.

Como toda adaptação temos algumas mudanças entre livro e filme, mas o filme segue bem perto do enredo do livro, porém bem mais enxuto, tão enxuto que às vezes, impossibilita que nos conectemos com os personagens ou não entendamos de fato seus sentimentos, pois no filme não temos tanta riqueza de detalhes como temos no livro.

Ao passo que no livro conseguimos compreender os dilemas emocionais de Emma em relação ao seu marido supostamente falecido e de seu atual noivo, no filme não conseguimos captar a mesma profundidade e complexidade emocional presente na obra literária. O que aconteceu aqui é que a narrativa cinematográfica acabou simplificando muitos dos elementos que tornaram o livro envolvente, resultando em uma experiência bem simples ou até mesmo rasa para quem leu a história do livro.

O que quero dizer é que aos que primam por fidelidade da adaptação ao livro, vão achar o filme ruim, mas se o expectador for em busca de um complemente ou entretenimento vai gostar. No caso eu apreciei bastante, mesmo reconhecendo que poderia ter sido muito melhor.

ATORES E ATUAÇÕES

Como falar dos atores e suas atuações? Uma grande parcela do nosso gostar de um fim tem relação com as performances dos atores, ou sejas, eles terem "vestido" bem (caracterizado bem) os personagens, sobretudo quando já lemos o livro e conhecemos com mais detalhe os personagens.

Já durante o filme eu fiquei me perguntando se eu consegui gostar dos atores e suas atuações e quando finalizei o filme eu fico com a sensação de que o elenco é variado em seu desempenho, sabe? Os mesmos atores em determinados momentos conseguem entregar bem a performance, outras vezes fazem o que é esperado e outras vezes deixa no superficial e isso desagrada.

Não obstante, Phillipa Soo, que interpretou a protagonista Emma, entrega uma atuação doce e sensível, mas em alguns momentos com seu triangulo amoroso deixa a desejar na química, sem contar que no filme descaracterizaram um pouco a personagem em relação a algumas atitudes e cenas que tiraram ou colocaram e não acrescentou profundidade ou camadas as emoções da personagem. 

Luke Bracey, que interpresa Jesse, oferece uma performance convincente e cheia de energia e se destacou como um personagem carismático, incorporando e entregando bem um personagem bem próximo ao que encontrei no livro.

Por outro lado, meu personagem favorito no livro: Sam, interpretado com Simu Liu foi injustiçado pelo ator, sua atuação parecia estar no piloto automático, careceu de profundidade, emoção e a química entre ele e Phillipa Soo foi bem inconsistente, o que impactou negativamente na dinâmica do triângulo amoroso. Eu não consegui empatizar com esse personagem no filme, ele não tinha camadas e suas divagações foram todas com um grupo de jovem (que é total sem noção e tal fato não está presente no livro). Se eu posso dizer que algo me desagradou foi essa falta de química.

Em resumo, enquanto Soo e Bracey conseguem criar momentos tocantes, a atuação de Liu falha em convencer, especialmente nas cenas mais dramáticas.

VEREDITO: EXPECTATIVAS E REALIDADE

Por ser a adaptação de um livro que gostei bastante de ler, as expectativas eram até razoáveis, no entanto, o filme não correspondeu totalmente a essas expectativas e a culpa foi da atuação de Simu Liu interpretando o Sam. 

Além disso, algumas escolhas de omissão e acréscimo ao filme - para diferenciar do livro - nem todas foram assertivas e algumas foram muito mais para o lado clichê da coisa descaracterizando alguns pontos que eu considerei relevante para eu ter gostado do livro.

A narrativa, apesar de abordar temas profundos como o amor e a perda, acaba se perdendo em convenções melodramáticas e flashbacks ineficientes. Embora o filme apresente algumas cenas visualmente belas, decepciona um pouco pela falta de coerência e impacto emocional.

Mas Mila, por que você deu 4 estrelas se você está falando mal? Calma, em nenhum momento disse que não gostei do filme, eu gostei, sim, bastante, porém a ideia aqui é comparar com o livro e fazendo essa comparação o filme deixa a desejar, mas se você for dar o play apenas para passar o tempo esse filme é um bom romance e drama digno de sessão da tarde.

Em suma, os fãs da obra original podem encontrar consolo em certos aspectos fiéis da história, mas a execução cinematográfica deixa a desejar, tornando a experiência aquém do esperado. Para aqueles que não conhecem o livro, o filme pode parecer apenas mais um romance melodramático de Hollywood, sem a profundidade necessária para realmente envolver e ressoar com o público, mas nem por isso a experiência de assistir a película é ruim. Apreciei bastante e assistiria novamente.

Espero que tenham gostado e por lerem até aqui. Até o próximo post!

Amor(es) Verdadeiro(s) (Filme)

terça-feira, 6 de fevereiro de 2024

Saudações Leitores!

Tem coisa melhor do que um filme/série com uma pipoquinha e nossa bebida preferida? 

Pois então, imagina quando o filme/série é uma adaptação de algum livro que lemos ou temos vontade de ler? 

Livros com previsão de adaptação (filmes/séries) em 2024

sexta-feira, 12 de janeiro de 2024

Saudações Leitores!

Quando acessei minha conta na Netflix vi como sugestão o lançamento O Mundo Depois de Nós, li a sinopse, gostei e assisti ao filme, depois que descobri que ele era a adaptação de um livro escrito por Rumaan Alam que agora estou com muita vontade de ler, porém, certamente, por já ter assistido o filme vou ficar protelando a leitura.

De qualquer maneira, mesmo sem leitura vou contar minhas impressões assistindo ao filme, "sigam-me os bons"...

O Mundo Depois de Nós (Filme)

sábado, 9 de dezembro de 2023

Saudações Leitores!

Vocês já viram a resenha que fiz do volume Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Fleet Street escrito por Thomas Peckett Prest e James Malcolm Rymer? Para mim, foi um livro cinco estrelas e por isso não pestanejei quando tive a oportunidade de assistir ao filme.

Porém, confesso que fui sem muita informação; só sabia de duas coisas 1. o filme era dirigido por Tim Burton e 2 Johnny Depp interpretaria Sweeney Todd, mas quando apertei o play fui surpreendida por ser um filme musical. Então, venham saber como foi minha experiência (surpresa) assistindo.

Sweeney Todd: O Barbeiro Demoníaco da Rua Fleet (Filme)

sábado, 25 de novembro de 2023

Saudações Leitores!

Olha eu aqui pra falar sobre um filme de 2011, mas que só assisti este ano (2023) após ler o livro Água para Elefantes de Sara Gruen. Realmente eu fugi do filme porque queria ler ao livro primeiro. Lembro que tanto o livro quanto o filme fizeram um sucesso na época de seus respectivos lançamentos e consigo entender os motivos, mas em 2023, após ler tantas outras coisas, achei o livro OK e agora que conferi ao filme, tenho essa mesma opinião,  mas vou detalhar para vocês.

Água para Elefantes (Filme)

terça-feira, 21 de novembro de 2023

Saudações Leitores!

Estou tão feliz porque o filme A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes realmente veio, uma pena que não vi tanta divulgação do lançamento, mas como estava antenada, no dia da estreia (ontem, dia 15/11) estava lá no cinema com meu baldão de pipoca e minha latinha de sprit, porém.... a sala estava bem vazia (fiquei triste por isso). Enfim...

Li o prequel de Jogos VorazesA Cantiga dos Pássaros e das Serpentes em 2020 (também fiz resenha em vídeo aqui) e gostei bastante, pecou só um pouquinho no ritmo, mas no geral amei e agora que conferi a película, venho compartilhar com vocês o que achei:

Jogos Vorazes: A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes (Filme)

quinta-feira, 16 de novembro de 2023

Saudações Leitores!

Quando descobri que existia esse filme é claro que senti a necessidade de assistir, pois é a adaptação de um livro que amo muito. Na primeira vez que li O Céu está em Todo Lugar e fiquei muito comovida com a história, apesar de ter encontrado pontos que me incomodaram. Enfim, o fato é que antes de assistir ao filme resolvi fazer uma releitura do volume e agora, depois de reler e assistir a película, venho contar o que achei da adaptação.

O Céu está em Todo Lugar (Filme)

segunda-feira, 14 de agosto de 2023

Saudações Leitores!

Depois de finalmente ler O Lado Bom da Vida, resolvi conferir ao filme e acredito que sou a única que não tinha assistido ao filme, pois sei que ele foi muito popular na época de seu lançamento.

Mas antes tarde do que mais tarde, não é mesmo? Então venham conferir o que achei da película.

O Lado bom da Vida (Filme)

quinta-feira, 27 de julho de 2023

Saudações Leitores!

Provavelmente (se você tem o hábito de acompanhar o site) deve ter visto meu veredito sobre o livro Morte e Vida de Charlie st. Cloud e sabe o quanto o volume me impactou, pois amei a narrativa e, claro, já vim conferir o filme, que não é atual. Fugi desse filme devido querer ler ao livro primeiro, então como li o momento de assistir era gora. Então, venham comigo conferir o que achei...

A Morte e Vida de Charlie
Título Original: Charlie St. Cloud
Duração: 99 min.
Direção: Burr Steers
Gênero: Drama. Fantasia. Romance.
Ano: 2010
País de Origem: Estados Unidos
Classificação: +12 
Sinopse: Charlie St. Cloud (Zac Efron) é um jovem que sofre em aceitar a morte de seu irmão mais novo, com o qual matinha uma ligação especial. Para ficar próximo a ele, Charlie aceita um emprego de zelador no cemitério em que ele está enterrado. Todas as noites ele vê o irmão e os dois podem matar as saudades, tudo parecida simples até que ele se apaixonar por uma jovem e ter de fazer uma escolha: ficar perto do seu querido irmão ou ir atrás da garota que ele ama.

FILME vs LIVRO

Após amar a leitura, fui com altas expectativas assistir a película. É quase impossível evitar as expectativas que geramos ao irmos assistir uma adaptação de livro, não é mesmo?

E devo admitir que, desta vez, a adaptação fugiu um pouco do que encontramos no livro em vários aspectos, mas apesar dessas diferenças, não foi algo que realmente me incomodou, só me deixou pensando "ok" tudo bem ter mudado algumas coisas, mas preferia que algumas coisas tivessem sido iguais ao livro, porque no livro funcionaram muito bem.

Agora, vou confessar que essa imagem do pôster pode enganar muito, né? A gente até chega a pensar que o filme será fofinho, mas como eu já sabia que não era (pela minha experiência com o livro) não me deixei enganar. Os temas abordados no filme são impactantes, porém, acredito que mesmo diante das situações trágicas vividas pelo protagonista Charlie (Zac Efron) o filme não chega a ser tão dramático. Acho até me me emocionei mais com a leitura.

Por outro lado, penso que essa pouca emoção que o filme me passou possa ser em decorrência de eu já saber o que estava acontecendo e todos os elementos surpresas e plots twists já eram previsíveis para mim. Que assistiu o filme sem ler o livro pode ter conseguido se emocionar mais. 

Ademais, o filme e o livro também, apresentam elementos surpresas, mas também têm sua boa cota de clichês e previsibilidade, mas o filme consegue aplicar elementos tão superficiais que são forçados, como exemplo temos Charlie se colocando em risco para salvar a mocinha em alto mar.

ATUAÇÃO E DESENVOLTURA

O filme é sustentado pela atuação de Zac Efron que soube sim nos prender e mostra que é um ator com muitas potencialidades - além de bonito, claro - e sua forma de conduzir o personagem se aproximou totalmente do que encontramos no livro e isso me surpreendeu.

Amanda Crew como a mocinha Tess também foi muito feliz em sua atuação e, outro detalhe importante: tinha química com Zac e isso favorece para que tenhamos vontade de torcer pelo casal.

VEREDITO

Sabemos que A Morte e Vida de Charlie não é uma super produção, mas é um filme que entretém e ao apertamos o play dificilmente iremos deixar de vê-lo até o fim, pela leveza com que todos os eventos foram conduzidos, pela fotografia e o arranjo bonito. Tudo foi feita para ser visualmente atrativo.

O filme, para mim, não foi melhor que a experiência da leitura, isto é, prefiro o livro, mas gostei demais de poder conferir a adaptação, mesmo com as ressalvas que elenquei sobre as modificações ocorridas.

Fica aqui a recomendação. Um filme legal (estilo sessão da tarde) para passar o tempo e indicado para maiores de 12 anos, pois tem algumas cenas mais sexuais, consumo de álcool, etc. 

Agora é a sua vez de me contar se assistiu e o que achou ou... se pretende assistir....

A Morte e Vida de Charlie (Filme)

segunda-feira, 24 de julho de 2023

Saudações Leitores!

Recentemente assisti ao filme Um Homem Chamado Ove (esse é a versão sueca) e, sim, já sei que existe uma versão norte-americana, porém irei falar dela depois, vamos nos deter à essa versão, ok? Recentemente li o livro que gerou esse filme Um Homem Chamado Ove (Fredrik Backman) e, claro que precisava conferir a adaptação já que o livro foi um cinco estrelas para mim.

Um Homem Chamado Ove (Filme)

sábado, 15 de julho de 2023

Saudações Leitores!

Faz anos (em 2013) que li o livro Perdida (lembro que li até a continuação, o vol. 2, mas acabei não dando continuidade a trilogia) e quando soube do lançamento do filme fui conferir no cinema. A sala só tinha mais 4 pessoas assistindo, mas foi muito bom conferir a película na tela gigante. 

Na época que li o livro gostei bastante, ninguém andava problematizando tanta coisa assim e foi uma leitura por puro e total entretenimento, então fui ao cinema com essa recordação (não fiz a releitura) só para aproveitar um filme de romance nacional (sem nenhuma esculhambação).

Perdida (Filme)

sexta-feira, 14 de julho de 2023

Saudações Leitores!

Já li 4 dos livros que compõe a série Uma Dobra no Tempo e achei legais, decidi por não ler o último livro por não ser do meu perfil de leitora, mas acredito que para crianças é uma série de livros cativante.

Dessa maneira, quando tive a oportunidade de assistir ao filme que é a adaptação do primeiro volume dos livros Uma Dobra no Tempo não perdi tempo, mas confesso, de antemão, que demorei um tempinho para concluir, pois o assisti dividindo-o em partes, acho que assisti de 3 sentadas. 

Uma Dobra no Tempo (Filme)

sábado, 24 de junho de 2023


Saudações Leitores!
Ao ler o o livro Kim Jiyoung, nascida em 1982, fiquei bastante impactada com a dura realidade que todas nós mulheres passamos, mas que poucas pessoas conseguiram também imprimir em palavras, portanto, ao saber que havia uma adaptação do livro corri a trás para assistir e venho aqui fazer minhas considerações e paralelos sobre livro x filme.


Kim Ji-Young: Born 1982
Título Original:  82n Yeonsaeng Kim Jiyoung
Duração: 120 min.
Gênero: Drama
Ano: 2019
País de Origem: Coreia do Sul

Sinopse: Kim Ji-young, uma mulher normal na casa dos 30 anos, de repente mostra sinais de ser habitada por outras pessoas, como sua mãe e irmã mais velha, e as histórias das pessoas ligadas a ela.

Kim Ji-Young: Born 1982 (Filme)

quarta-feira, 17 de agosto de 2022

Saudações Leitores!
Não sei porque demorei tanto tempo para assistir a 2ª temporada de Valéria, sendo que já faz bastante tempo que ela saiu na Netflix. Quer dizer, até sei o motivo: se eu começasse não conseguiria parar e eu quase não tinha tempo para nada, então não podia correr o risco de começar uma série tão boa e ficar "viciada".  Caso você ainda não tenha conferido meu veredito sobre a 1ª temporada de Valéria confira!

Valéria
Título Original: Valeria
Direção: Inma Torrente
Duração: 332 min. (8 episódios)
Gênero: Comédia, Drama, Romance.
Ano: 2021
País de Origem: Espanha
Minha Avaliação: 
Sinopse: Valéria e suas amigas são pressionadas para construir uma carreira antes dos 30. Entre aventuras, muitos jantares no melhor estilo Sex And The City e piadinhas femininas, Valéria busca finalmente terminar seu livro e se encontrar no amor.

Valéria (2ª Temporada) (Série)

segunda-feira, 18 de julho de 2022

Saudações Leitores!

Demorei muito para assistir ao terceiro e último filme da trilogia Para Todos os Garotos, baseado na trilogia de livros Para Todos os Garotos que Já Amei, mas o importante é que assisti e finalmente trago minhas considerações sobre o desfecho da adaptação da trilogia.

Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre
Título Original: To All the Boys: Always and Forever
Duração: 109 min.
Gênero: Comédia, Romance.
Ano: 2021
País de Origem: Estados Unidos
Sinopse: Enquanto Lara Jean (Lana Condor) se prepara para o fim de seu ensino médio e o início da vida adulta, uma série de viagens fazem com que ela reveja o que sua vida com a família, amigos e Peter realmente deve ser. Baseado no romance "Agora e Para Sempre, Lara Jean", de Jenny Han.

Para Todos o Garotos: Agora e para Sempre (Filme)

domingo, 10 de julho de 2022

Saudações Leitores!

Como li recentemente o livro Pessoas Normais e amei o volume, fui conferir quase de imediato a adaptação enquanto estava com a história fresca na minha cabeça e tal foi minha grande surpresa que irei relatar para vocês.  Acompanhem o post:

Pessoas Normais
Título Original: Normal People
Direção: Hettie Macdonald; Lenny Abrahamson 
Duração: 339 min (12 episódios)
Gênero: Drama, Romance
Ano: 2020
País de Origem: Estados Unidos; Irlanda; Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte

Sinopse: Ao longo de vários anos, Marianne e Connel - ambos de uma pequena cidade do oeste da Irlanda, mas de origens muito diferentes - embarcam em um romance que começa na escola e continua até a faculdade, enquanto testam seu relacionamento, experimentam com outros parceiros e exploram diferentes verões de si mesmos.


A SÉRIE X O LIVRO

Pense numa coisa difícil é vir fazer um comparativo/ falar sobre a série e o livro, pois amei demais ambos, mas não posso deixar de mencionar que houve algumas modificações na série em comparação com o livro e em sua grande maioria foram muito boa e até suavizaram algumas partes mais pesadas encontradas no livro, sendo que continuaram trazendo a mesma conotação.

Algumas mudanças foram sutis e outras nem tanto como a parte em que Marianne e Connel se reencontram em Dublin, pois no livro Marianne passa a tratar bem Connel, já na série de TV é perceptível um desconforto em recepcioná-lo. As cenas de briga de Marianne com seu irmão Alan, no livro eram mais intensas do que na série.

Porém mesmo com as modificações - que não param apenas nos exemplos que dei - a série ficou perfeita e não consegui parar de assistir até finalizá-la.

OS ATORES E SUAS ATUAÇÕES

Como falar desse aspecto sem surtar: ELES FORAM PERFEITOS! Ambos tinham química e boa performance quando juntos ou separados. Daisy Edgar-Jone deu vida para uma Marianne perfeitamente. Já Paul Mescal, que atuou como Connell não poderia ter sido melhor. Não houve exageros e tudo neles exalou como algo real.

Os demais personagens que acompanham a trajetória do casal também foram incríveis. Todos eles, sejam os que atuaram como familiares, como amigos ou namorados. 

A FOTOGRAFIA, OS ASPECTOS TECNICOS E OS SENTIMENTOS QUE TRANSPÓEM A TELA

Eu sou o tipo de pessoa que gosta de observar a fotografia das séries e filmes que assisto, porque a escolha das cores nos afeta enquanto assistimos e elas passam uma mensagem valiosa. Ademais, também observo o figurino, o espaço cenográfico e tudo que gira em torno da ação, porque eles entregam também a atmosfera que a série que passar e, durante todos os episódios, esses aspectos exalaram sentimentos e nos introduz nos eventos.

Não é uma série tão fácil de assistir por conta dos personagens serem um pouco autodestruitivos, de suas relações familiares e com seus parceiros serem problemáticas, mas a gente vai aos pouquinhos entendendo a situação que os fizeram estar onde estão e é claro que acabamos fazendo uma grande reflexão de como o ambiente e as interações são capazes de modificar um ser humano.

Não vou passar o pano aqui para os personagens, todos os dois precisavam de tudo o que viveram para evoluírem e aprenderem a valorizar os sentimentos que tinham. Ver esse processo durante cada episódio foi fenomenal.

Pra finalizar, é claro que toda adaptação é uma adaptação, ou seja, não é todo o livro apresentado para a tela. Temos que ter consciência de que na própria construção de roteiro vai exigir que hajam modificações, mas o bom roteirista deve tomar as decisões de forma assertiva. Este foi o caso da Série Pessoas Normais. No final, considero-a tão boa quanto o livro e deixa aquela vontade de reler e rever. 

Pessoas Normais (Série)

sexta-feira, 22 de abril de 2022

Saudações Leitores!

Para quem acompanha o site e meu canal no Youtube sabe o quanto amei a Trilogia Grisha e panfletei pra todo mundo, reconhecendo os pontos positivos e negativos dos livros, então quando lançou a 1ª temporada de Sombra e Ossos minhas amigas e eu fomos assistir ao primeiro episódio juntas no maior alvoroço e agora venho compartilhar meu veredito sobre a série da Netflix.

Sombra e Ossos (1ª temporada) (Série)

sexta-feira, 19 de novembro de 2021

Saudações Leitores!

Já assisti essa série faz um tempinho, mas somente agora vim falar o que achei dessa série, já antecipo dizendo que AMEI e fiquei nas nuvens querendo muito viajar para a Espanha, por outro lado, tem algumas particularidades dessa série que eu queria comentar, então espero que acompanhem a postagem.

Além disso, resolvi falar dessa série aqui no blog porque ela é uma adaptação de uma série de livros (que infelizmente ainda não tem no Brasil) e aparentemente essa primeira temporada foca no primeiro volume chamado En Los Zapatos de Valeria escrito por Elísabet Benavent.

Valéria (1ª temporada) (Série)

sexta-feira, 17 de setembro de 2021

Saudações Leitores!

Quem não gosta de uma boa comédia romântica que atire a primeira pedra, não é mesmo? É exatamente essa a proposta de Pode Guardar um Segredo?, adaptação do livro de O Segredo de Emma Corrigan da escritora bestseller Sophie Kinsella.

Então, no post de hoje, venho compartilhar com vocês o que achei do filme e da produção em relação ao livro, pelo menos o que lembro já que faz um tempão que o li.

Pode Guardar um Segredo? (Filme)

terça-feira, 7 de setembro de 2021

Instagram