Resenha: "Anexos" de Rainbow Rowell

Anexos, Rainbow Rowell, Barueri, SP: Novo Século, 2014, 368 pág.
Tradução: Márcia Men
COMPRAR: Amazon, Saraiva

Saudações Leitores!
Attachments ou Anexos (título brasileiro) é mais um livro da escritora best-seller Rainbow Rowell, de quem sou, assumidamente, fã. Aqui mesmo, no blog, tem resenha de Eleanor & Park, Fangirl e Kindred Spirits. Aliás, não entendo o motivo de ter demorado tanto para ler Anexos, já que tenho o exemplar a bastante tempo, mas... enfim... solucionei essa falta gravíssima e vim conversar com vocês sobre minha experiência de leitura.
"Amor. Propósito. Essas eram coisas para as quais não se podia planejar. Essas eram coisas que simplesmente aconteciam. E se não acontecessem? Você passava a vida toda ansiando por elas? Esperando para ser feliz?" 

Resenha: 'Inventei Você?" de Francesca Zappia

Inventei Você?, Francesca Zappia, Campinas, SP: Verus, 2017, 346 pág.
Tradução: Monique D'Orazio
COMPRAR: Amazon, Saraiva

Saudações Leitores!
Inventei Você? (Made You Up, 2015) é o livro de estreia da norte-americana Francesca Zappia e antes dele ser publicado aqui, no Brasil, eu já estava interessada nele, pois já tinha visto resenhas em vídeo o no Instagram de blogueiros do exterior, gostei da proposta, mas como o livro em inglês era muito caro fui adiando a compra quando, me deparei com a notícia que a Editora Verus estaria publicando aqui no país. Resultado: comprei em pré-venda, já li e venho compartilhar minha opinião com vocês.

Nesse livro vamos acompanhar a história de Alex que vive com sua mãe, seu pai e sua irmã mais nova e está indo estudar seu último ano do colegial numa nova escola e está sofrendo toda aquela pressão de se inscrever numa faculdade, de tentar ser aceita, mas para maximizar tudo isso, nossa personagem tem esquizofrenia, e um dos sintomas dessa doença é que o "portador" vê coisas e pessoas onde não existem, ou seja, não distingue o real do irreal, do criado pela mente.

Tag 50% - Os melhores e os piores livros lidos em 2017 até a metade do ano


Saudações Leitores!
Como estamos na metade do ano, encontrei a Tag 50% nesse mundo virtual: nos blogs e youtube da vida, achei interessante  e vim avaliar as minhas leituras de 2017 com vocês, pelo menos as que consegui fazer até a metade do ano. Foi muito difícil responder e escolher os livros - tive que olhar no skoob o tempo todo e avaliar em que posição cada livro se encaixava. Adorei responder, espero que gostem de conferir!


Resenha: "A Guerra que Salvou a Minha Vida" de Kimberly Brubaher Bradley

A Guerra que Salvou a Minha Vida, Kimberly Brubaher Bradley, 
Rio de Janeiro: DarkSide Books, 2017, 240 pág.
Tradução: Mariana Derpa Vollmer
COMPRAR: Amazon, Saraiva

Saudações Leitores!
A Guerra que Salvou a Minha Vida (The War that Saved My Life, 2015) escrito por Kimberly Brubaher Bradley já ganhou vários prêmios como o Newbery Honor Book, Schneider Familly Book Award e Josette Frank Award e é um dos livros que tem o potencial de agradar a todos os leitores.

Não consigo deixar de ser sentimental quando leio um livro e amo com todas as minhas forças, e isso foi o que aconteceu com A Guerra que Salvou a Minha Vida, portanto, vou ser sentimental na minha opinião. 
"Quando eu pensava em ir pra casam ficava sem ar. Minha casa dava mais medo que as bombas."

Resenha: "Simon vs. a Agenda Homo Sapiens" de Becky Albertalli

Simon vs. a Agenda Homo Sapiens, Becky Albertalli, Rio de Janeiro: Intrínseca, 2016, 272 pág
Tradução: Regiane Winarski
COMPRAR: Amazon, Saraiva

Saudações Leitores!
Simon vs. a Agenda Homo Sapiens é o livro de estréia de Becky Albertalli e tem sido ganhador de críticas positivas desde sua publicação. E que livro mais fofo! Aliás, rola na internet que o livro já teve seus direitos comprados para uma adaptação cinematográfica. UAU.... querooo, tipo, muiiiiito.

Demorei a ler, porque eu não tinha um exemplar físico desse livro, mas encarei o e-book mesmo, e a surpresa foi muito boa: com uma narrativa gostosa e leve, com personagens divertidos e intensos o livro é uma combinação de clichês, romance fofinho, temas sérios (tratamento de pessoas LGBT, bullying, preconceitos) e o resultado não poderia ter sido melhor, pois de um aparentemente romance fofinho esse livro pode gerar discussões acaloradas que, são, sim, ainda muito necessárias, pois apesar de conhecermos situações semelhantes, pouca atenção damos a elas.