Processo de Escrita e os terríveis Blackouts

Saudações Leitores!
Provavelmente muitos de vocês já devem ter passado por períodos de blackouts  quando vão escrever, hoje eu vim falar um pouco sobre eles.
Você tem ideias incríveis, tudo muito claro na sua mente, mas na hora de colocar em prática parece que o documento em branco é um bicho-papão e te assusta tanto que você não sabe como começar um texto, como dar 'luz' a sua ideia super, hiper, mega incrível.
Tempos de treva quando isso acontece.


Deve haver alguma explicação científica para isso, mas para mim, tanto faz saber o que nos leva a ter esses blackouts, o fato é que não é uma sensação muito boa, sobretudo quando você vive de escrever ou quando você tem um blog para dar conta [rsrsrs, essa sou eu] e é uma sensação frustrante quando você não consegue escrever.
Isso acontece muito comigo com mais frequência do que muitas pessoas podem imaginar, pois como muita gente sabe que tenho um blog e que gosto de escrever acham que escrever é algo natural para mim e que é super fácil, mas não é. Eu passo por blackouts e é demasiado frustrante para mim, portanto, vim falar um pouco como faço para voltar a escrever:


- Fico horas no twitter [pelo computador e celular] vendo as postagens mais bobas que você puder imaginar [geralmente fofocas] isso me ajuda a liberar a mente de preocupações como: não conseguir escrever.
- Também gosto de ler as principais notícias do país, uma forma de me informar e me revoltar com tanta coisa ruim acontecendo ao mesmo tempo, tipo: o fato de eu não conseguir escrever naquele momento não é um problema tão grande.
- Fico olhando sites em inglês e dizendo para mim mesma: eu podia ter escrito isso... e isso... e isso também! Fico me sentindo péssima e decido que vou voltar a escrever mesmo que eu tenha que ficar horas na frente do documento em branco para começar um texto com um dos nossos artigos preferidos ("a" e "o") e tudo sai como uma cascata.
[essa foi uma tentativa frustrada de ser engraçada, mas não desistam de ler a postagem!]


Sempre achei que escrever é uma questão de estímulo, sou muito estimulada porque leio bastante, então é algo que é bem natural, mas que as vezes trava de tal forma, sobretudo quando a ideia é muito boa ou tenho que escrever sobre um livro muito bom, fico com aquela sensação de que não vou conseguir me expressar direito, então o melhor é começar a rabiscar as ideias, não existe nada perfeito, mas ao passar para a prática as coisas vão se aperfeiçoando.

Outro ponto que tenho percebido que me trava na frente do computador é o fato de passar o dia trabalhando em frente a esta máquina então quando chego em casa me sinto cansada demais para lidar com esse 'monstro', então uma outra forma que encontrei para sair do blackout foi voltar a escrever com caneta e papel [tô exercitando minha letra que a cada dia fica mais bonita, me livrando de corretores virtuais] e as ideias tem fluido bem. Thanks God!


Também tenho percebido que às vezes ficar longe de leituras tem me ajudado também, por exemplo: se eu quero escrever algo eu paro de ler qualquer outra coisa. Muitas vezes é o excesso de informação que me trava. Escrever no papel é uma coisa mais fácil tendo em vista que não sofro a tentação de ficar em outras páginas da internet e minha atenção está completamente voltada para apenas uma atividade.

Sei que o processo de escrita é bem singular, ou seja, particular de cada indivíduo, por exemplo tem gente que só consegue escrever escutando música, ou de madrugada, ou no barulho, ou no silêncio profundo, então acredito que isso é uma tática de autoconhecimento produtivo, se você sabe que produz melhor um texto fazendo tal coisa ou em determinado momento ou lugar, então busque estímulo nisso.

Enfim, minhas táticas para voltar a escrever num blackout não é cientificamente comprovada como produtiva, mas para mim tem dado certo, então espero ter ajudado quem sofre desse mesmo problema vez por outra.

0 comentários:

Deixe seu comentário

Muito obrigada pelo Comentário!!!!