Séries Assistidas em Agosto 2020

sexta-feira, setembro 11, 2020

Saudações Leitores!
No mês de Agosto, sem dúvida, dei uma variada nas séries porque não fiquei só em doramas, ou seja, em séries asiática, mas também apertei play em série inglesa e estadunidense e vim contar como foi a experiência de assisti-las, assim, quem sabe, você não sai desse post com uma nova série para assistir ou compartilha comigo sua experiência, caso já tenha assistido.


Tudo Bem Não Ser Normal (1ª Temporada)

Título Original: 사이코지만 괜찮아
Gênero: Drama. Fantasia. Romance.
Duração: 1040 min. (16 episódios)
Ano: 2020
País de Origem: Coreia do Sul
Minha Avaliação: ⭐💓
Sinopse: Ele é um agente comunitário de saúde que trabalha em uma enfermaria de psiquiatria. É reconhecido não apenas por sua inteligência, mas também por seu físico atlético, pela forma empática com que lida com os pacientes, por ser sagaz, resistente, entre outras qualidades. Seu irmão, oito anos mais velho que ele, tem sintomas de autismo.
Ela é uma escritora sofrendo de um transtorno de personalidade anti-social. Ele nega o amor. Ela não conhece o amor. Apesar de suas diferentes visões sobre isso, os dois começam um relacionamento que parece desafiar o destino, mas podem ajudá-los a descobrir suas verdadeiras identidades.
O QUE ACHEI
Posso dizer, categoricamente, que essa foi um dos melhores doramas que assisti nos últimos tempos. Chorei em todos os episódios e não só por ser romântica e dramática, mas por trazer à tona vários temas sobre saúde mental e até inclusão social de pessoas especiais, algo muito importante para discutir, inserir em debates e reflexões.

Praticamente nunca tinha visto o tema de inclusão social explorado num dorama (se vocês souberem de outros que tragam isso, me indiquem), aliás até vi um dorama onde a protagonista fica cega (em That Winter, The Wind Blows, ou Ventos de Inverno), mas nunca mais tinha visto outro dessa maneira, então me deparar com um protagonista autista e interpretado brilhantemente pelo ator Oh Jung-Se  foi emocionante e, definitivamente, uma das melhores atuações que vi desde o dorama Kill me, Heal me (cujo protagonista, que tinha transtorno de múltiplas identidades e foi interpretado esplendorosamente por Ji Sung).

A sociedade Coreana, aparentemente (pelo que antei pesquisando na web) não é muito aberta a falar sobre saúde mental e ou pessoas com algum tipo de deficiência física e intelectual, então ver que esse panorama está mudando é um passo importante, afinal, precisamos falar sobre saúde mental e tentar desmistificar que pedir ajuda é algo ruim. Ninguém precisa sofrer sozinho (uma prova da falta de diálogo sobre o tema é observar as consequências disso: os índices de suicídio na Coreia do Sul e até no mundo).

Além disso, falar sobre inclusão de pessoas com algum tipo de deficiência também é de suma importância para quebrar preconceitos, desmistificar as deficiências e promover uma melhor qualidade de vida em sociedade dessas indivíduos.

Para completar Tudo Bem não Ser Normal traz um romance que a gente fica torcendo e suspirando, além do mais tem várias partes engraçadas e de perdão, desvinculando as pessoas de seus ancestrais, porque ninguém tem culpa das decisões do outro, mas somos responsáveis por nossas escolhas e decisões.

Ninguém Mandou (1ª Temporada)

Título Original: Get Even
Gênero: Thriller. Drama.
Duração: 250 min (10 episódios)
Ano: 2020
País de Origem: Reino Unido
Minha Avaliação: 
Sinopse: Quatro adolescentes rivais se unem para derrotar os valentões e acabam levando a culpa por um crime que não cometeram. Agora, sim, é hora da vingança.
O QUE ACHEI
Com uma pegada que mistura a série Control Z e Elite, que consequentemente, são inspiradas e fazem referências à Pretty Little Liars, que foi uma das séries precursoras que misturaram suspense, investigação, vingança e internet nas tramas mais jovens e de colegiais, Ninguém Mandou, é tão viciante quanto as séries que a "inspirou", e acredito, que poderia ter bastante potencial de conquistar um maior público se tivesse mais divulgação.

Toda vida, não estou dizendo que a série é perfeita, mas sim que empolga, vicia e não conseguimos parar de assistir, sem contar que a fotografia, o cenário de uma escola rica e cheia de estudantes privilegiados, mas que como qualquer pessoa tem seus problemas, dá muito pano para manga.

Fiquei empolgada em todos os episódios, que são curtos e poucos de modo que rapidinho dá para assistir e maratonar a temporada, pra completar o final da temporada dá mil e uma possibilidades para uma 2ª temporada de maneira brilhante.

Por falar em 2ª temporada, andei pesquisando e descobri que a série irá ter essa continuação Thanks God, porque acho super válida e já fiquei super empolgada com a notícia. Aguardemos.

Gatunas (2ª Temporada)

Título Original: Trinkets (Season 2)
Gênero: Comédia. Drama.
Duração: 300 min. (10 episódios)
Ano: 2020
País de Origem: Estados Unidos
Minha Avaliação: 
Sinopse: Quando três adolescentes de diferentes cantos do refeitório da escola se encontram na mesma reunião de Cleptomaníacos Anônimos, uma improvável amizade se forma. Elodie (Brianna Hildebrand) - a desajustada de luto; Moe (Kiana Madeira) - a misteriosa forasteira; e Tabitha (Quintessa Swindell) - a imagem imperfeita da perfeição, encontrarão forças umas nas outras enquanto lidam com questões familiares, drama do ensino médio e o complicado dilema de tentar se encaixar, à medida que anseia por se libertar.
O QUE ACHEI
Não vou mentir, quando apertei o play para assistir ao 1º episódio dessa segunda temporada fiquei "esmorecida" porque achei super sem sal e fraco, sério: deu sono, mas depois o negócio engatou e ficou absolutamente envolvente, tal como na temporada anterior.

Achei muito bom essa temporada ter pegado os temas expostos na temporada anterior e ter trabalhado de forma aceitável e envolvente, para completar, gostei que seja a última temporada também, porque não tinha para nenhum para uma terceira temporada.

O último episódio foi nostálgico, foi uma verdadeira homenagem à amizade, a evolução emocional e pessoal de cada uma das protagonistas e foi lindo. Óbvio que a gente fica com algumas curiosidades, mas isso é bem normal, dá pra gente imaginar e criar nossas conclusões com as informações que "coletamos" nos episódios. Achei o final bem bonito, fica um gosto de quero mais, porém, tá ótimo assim.

The Walking Dead (7ª Temporada)

Título Original: The Walking Dead (Season 7)
Gênero: Drama. Terror. Thriller.
Duração: 797 min. (16 episódios)
Ano: 2016
País de Origem: Estados Unidos da América
Minha Avaliação: 
Sinopse: Até este momento, nossos personagens sobreviveram a vários conflitos… Doença, fome, ataque zumbi, tragédia, traição e perdas inimagináveis. Passando por isso, eles se tornaram formidáveis. Poderosos. Invencíveis. No começo da sétima temporada, este poder foi tomado deles. Eles encontraram segurança e estabilidade. Criaram um lar. Pensaram que o mundo era deles. Pensavam que conheciam o mundo. Eles estavam errados.
O QUE ACHEI
Comecei o "projeto" para reassistir e tentar acompanhar TWD em janeiro, nunca pensei que a esta altura ainda estaria tentando concluir essa jornada. Inclusive, a 7ª Temporada foi a última que assisti, a partir da 8ª tudo será "novo" para mim. O bom é que reassistir essa série tem me feito ver coisas que antes eu não tinha visto e, sobretudo, perceber os motivos por eu ter deixado de acompanhá-la na 7ª temporada.

É simples: eu não superei a morte do Gleann e do Abraham nessa temporada e acho que nenhum dos personagens superou, pois o luto é uma constante em todos os episódios, o que deixa uma atmosfera sufocante e angustiante demais. 

Adiei para assistir essa temporada porque os tempos de quarentena não eram nada favoráveis para os baques, mas agora que assisti, compreendo também que continuo desmotivada pelas perdas ao passo que também estou curiosa para voltar a acompanhar, porque se tem uma coisa que admito é que TWD é uma das séries de zumbi e apocalípticas mais incríveis de todos os tempos.

Porém, eu tenho que ir me desapegando dos personagens, porque já sei da morte de alguns e da saída de outros, então vou me adaptando a essas ideias, que não são fáceis, porque apesar de todo mundo ser assassino ali, a gente acaba se apegando muito ao grupo de sobreviventes de Rick, certo? 

ENTÃO, FALE-ME QUAIS SÉRIES VOCÊ ASSISTIU OU ESTÁ ASSISTINDO... COMPARTILHA COMIGO, NOS COMENTÁRIOS, SE VOCÊ CONHECE, ASSISTIU OU FICOU COM VONTADE DE ASSISTIR AS SÉRIES QUE MENCIONEI. CUIDEM-SE E ATÉ O PRÓXIMO POST!

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários

Muito obrigada pelo Comentário!!!!