Resenha: “Estrela Píer” de Kamila Denlescki

Saudações Leitores!
Quando soube do lançamento de Estrela Píer eu fiquei louca para ler. Depois que firmei parceria com a autora do mesmo, Kamila Denlescki, e pude ter acesso ao livro - confesso que isso foi no final do ano passado - a leitura foi sendo adiada e a vontade de ler foi crescendo, mas com o fim de semestre na facul (provas, trabalhos - o caos), depois fim de ano (festas, passeios, reunião familiar - sem tempo) e depois janeiro (férias - viagem, passeios) e além desses contratempos eu tinha que ler outros livros para minha monografia (ainnn) o tempo estava bem curto e a leitura foi ficando pra depois. Mas enfim o li e confesso que, quando comecei, larguei todas as minhas outras leituras para ficar apenas com Estrela Píer, encantou-me, deixou-me sem folego. Não sei se conseguirei passar na resenha tudo o que sentir ao ler, mas vou tentar:


Estrela Píer - O tempo, a chuva, o outro, Kamila Denlescki, São Paulo: Novo Século, 2009, 231 p.

Estrela Píer” foi escrito pela paulista Kamila Denlescki, é uma história de tirar o folego. O enredo gira em torno de Lucia Píer Eli, o livro é narrado em primeira pessoa, justamente por Lucia.
Tudo inicia em um encontro malfadado de Lucia e Carlos no cinema, lá Lucia assiste a um filme com o grande astro Richard Clevehouse e desde esse momento o ator começa a fazer parte de seus sonhos. Coincidentemente inicia-se uma promoção para uma viagem a Londres com direito a um jantar com o ator. A avó de Lucia, percebendo que a neta está “encalhada” resolve inscreve-la e por obra do acaso, ou melhor, do destino Lucia ganha a promoção.
A viagem deveria ser bem simples: uma semana em Londres, um jantar com o ator Richard Clevehouse e um passeio em Paris, contudo, estes planos saem às avessas. Richard foge do jantar levando consigo Lucia que encantada pelo ator e ao mesmo tempo sem entender tal ação deixa-se guiar por ele.
Uma sucessão de fatos estranhos acontece, muita aventura e mistérios. Essa viagem para Londres estava predestinada não para ser normal, mas para ser inesquecível. É nesse contato com Richard que Lucia descobre coisas sobre seu passado, o abandono dos pais, Karen e Collin, e sua predestinação para fazer parte de um triângulo amoroso formado por ela, Kim e Richard. Ademais, acaba descobrindo que foi criada pela Fábrica para ser uma Estrela!
Só teve uma coisa que no princípio eu achei bem estranho que foi a naturalidade com que Lucia encarava os fatos mais excêntricos e bizarros que lhe aconteciam nessa viagem, mas daí ponderei que talvez fosse fruto da grande imaginação de Lucia de querer viver o que estava nos livros que lia e por isso nada lhe deixava completamente apavorada, mas com a leitura percebi que Lucia pode ser qualquer coisa menos normal, daí a naturalidade.
Apesar de algumas coisas terem ficado meio obscura no livro, inclusive o final – bizarro – confesso que o livro é daqueles que você só descansa quando termina, é um livro pelo qual você deixa de fazer tudo só para ficar lendo (eu deixei de comer, beber, estudar) até chegar ao dito cujo ponto final.
A linguagem que a Kamila utiliza é bem jovial e fluida, encanta. Tem partes bem engraçadas no livro que eu ficava rindo descontroladamente sem me importar se os outros me tachariam de louca (sim, pra onde eu ia eu levava o livro, caso tivesse um tempinho pra ler).
Outro detalhe é a capa, que é da própria autora Kamila Denlescki, apesar de eu achá-la uma capa lindíssima, confesso que ela passa uma impressão errada do livro. Tipo você olha a capa e imagina que o livro só traz romance.
Na verdade o livro tem aquele romance avassalador: de você conseguir ouvir as batidas do coração dos personagens, mas também tem muita ação, muito mistério. Lucia e Richard não conseguem ficar parados, estão sempre correndo, em fuga. E, “Estrela Píer” ainda traz altas doses de ficção científica e o leitor não é levado a Londres apenas para presenciar um jantar romântico e um casal se desfazendo em declarações, mas é transportado para Londres para viver um grande mistério e no fim, tirar suas próprias conclusões.
Como não encontro mais palavras, resta-me apenas indicar "Estrela Píer" a todos que curtem: romance, mistério, ação e ficção cientifica. Também está mais do que indicado para aqueles que desejam perder o folego, ficarem descabelados, tensos e, pelo amor de Deus, não se assustem porque em “Estrela Píer” tudo é normal da maneira mais diferente possível. Boa Leitura!

"Em meus poucos anos de vida, eu já sabia que, conforme um raio, o amor romântico não podia nascer duas vezes do mesmo terreno. E só era amor aquele que tinha raízes tão profundas quanto a beleza das flores. Eu não me refiro à paixão, à pele, ao desejo. Eu me refiro a fatos sublimes dos sentimentos inexplorados, das noites sem dormir, dos sonhos inacabados. Eu falo de um amor sublime e verdadeiro, que se é possível sentir uma única vez, relacionado a uma única pessoa." (p. 174)
Camila Márcia

 
Ps.: Quero pedir desculpas a autora pela demora em ler e resenhar, mas minhas justificativas estão lá em cima e como diz o ditado (que inclusive acho a cara da Lucia Píer): "Antes tarde do que nunca!". Obrigada e parabéns pelo livro Kamila. Arrasou!!

9 comentários:

  1. Menina essa resenha ficou muito boa, só na resenha já perdi o folêgo. preciso ler esse livro e já, apesar de não curtir muita ficção científica, mas você falou tão efusivamente dele que já preciso ler. Pronto! Lerei.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  2. Uma resenha incrível Mila *-* Você colocou todos os principais pontos e ainda assim nada foi de fato revelado. E concordo contigo em relação a capa, afinal, quando conheci a obra tive uma certeza e no final isso não aconteceu (não que seja ruim. Foi ainda melhor rsrs).

    Parabéns :D
    Beijos
    Ricardo - www.overshock.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Menina só de ler a resenha fiquei com agua na boca do livro. Uau cenario internacinal pra acontecer muitas aventuras

    ResponderExcluir
  4. Mila eu simplesmente amei sua resenha e a curiosidade já foi despertada viu.
    Ameih e pretendo ler esse livro. Tá na lista.

    ResponderExcluir
  5. Há um tempo já eu tinha lido bastnate sobre esse livro. Essa resenha só reacendeu a curiosidade, mas uma vez vi algum comentário de que ele tem algo de sobrenatural.
    Como não sou muito ligado em livros de fantasia... vou adiar um pouco a leitura! rsrss

    ResponderExcluir
  6. A Kamila é uma fofa *-* estou com o livro aqui pra ler em breve e tenho certeza que vou adorar. Romances são sempre bem vindos na minha estante.

    bjos,
    http://www.just-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Já ouvi falar MUITO bem desse livro. Mas tenho esse livro. Quem sabe não ganho/compro ele e leio. Resenhas assim me fazer interessar-se por livros :)

    ResponderExcluir
  8. Realmente, ele lembra muito a capa do Morro dos Ventos Uivantes, da Emily Bronte. É a mesma fonte, mesmo esquema de capa e mesma silhueta misteriosa formando a primeira mão e roubando a cena da capa... Enfim, é muito bonita. (: E parabéns pela resenha, ficou muito boa e muito bem explicada, instiga qualquer pessoa alheia à ler.

    ResponderExcluir
  9. Parace mesmo Maria Luiza, com UMA das capas de Morro dos Ventos Uivantes. Eu já li o livro, mas ele tem várias edições, com isso, várias capas, portanto o que eu li, não possue a capa parecida com essa, e sim uma árvore ao lado de uma casinha, num local meio abandonado. Mas, de fato, Estrela Pier lembra-o. Bom, mas se Estrela Pier for tão lindo quanto o Morro dos Ventos Uivantes, valerá realmente ler :)

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!