Resenha: “Equinócios de Amor” de Roberto Laaf e Lycia Barros (org)

Saudações Leitores!
Outra resenha especial, de um livro que foi me enviado pelo querido Ricardo Biazotto que teve um de seus contos aprovado no concurso e publicado nessa coletânia, que  trata-se de uma oportunidade maravilhosa para revelar escritores talentosos. Novamente, obrigada, Rick e parabéns pela conquista!




Equinócios de Amor, Roberto Laaf e Lycia Barros (org), Rio de Janeiro: Alcantis, 2012, 144 pág.

Em uma palavra: Apaixonante.
Este livro é uma coletânea de contos organizada por Roberto Laaf e Lycia Barros e contem 14 contos de autores principiantes, tais contos foram escolhidos para publicação após um concurso. Os selecionados foram: Amado Orgulho (Francine Porfirio Ortiz); A Jovem Italiana (Wellington S. O.); Kalamatianós (Wellington S. O.); Santuário (Ren Deville); George Flynn (Wellington S. O.); Amor Proibido (Denise Smith); Avião Sem Asa (Maggie King); Rambla de Mar (Aline T.K.M); A Moeda (R. Artur Freire); Um Ano de Chuva (Alaor Rocha); Era uma Chuva Miúda... (Alamanda); Entardecer (Augustos Reis); A Doença que Afastou o Amor (Ricardo Biazotto); Toque-me em Silêncio (Agatha).
Todos os contos falam de amor: possíveis, impossíveis, inicios e fins. De fato o amor é tema de muitas conversas, o sentimento faz parte de todos e este livro aborta bem este sentimento e alguns dos aspectos que o envolvem.
Devo admitir que me surpreendi bastante com a leitura de Equinócios de Amor, pois tem contos muito bons, claro que tem alguns bem clichês – como Amor Proibido –, mas apesar disso a maneira de contar é o diferencial e cativa consideravelmente o leitor.
Após a leitura de alguns contos – como A Jovem Italiana – eu me peguei pensando ainda com surpresa em seus personagens e histórias, de fato, em poucas páginas destinadas aos contos me vi cativada e envolvida com cada história.
Particularmente, considero cada autor desta coletânea um escritor em potencial, há alguns que já encontraram um estilo próprio de escrever e há outros que precisam aperfeiçoar sua escrita, mas a criatividade é, como já salientei, o diferencial em cada conto.
O mais bacana nos livros de contos com vários autores é que você sempre se depara com várias histórias e estilos tão diferente que não há como não curtir a variedade. Alguns dos contos que mais gostei foram: Amado orgulho (que abriu o livro com chave de ouro), A Jovem Italiana, Kalamatianós, George Flynn, Avião Sem Asa, Era uma Chuva Miúda e A Doença que Afastou o Amor. Devo salientar que alguns dos autores me chamaram bastante atenção foram: Wellington S.O., Maggie King e Ricardo Biazotto. Já sou fã.
Entretanto, apesar de achar que a editora teve um cuidado – e até carinho – ao escolher a capa do livro ela se descuidou da edição no que se refere a erros ortográficos, tal fato me incomodou bastante, tanto por complicar a leitura, quanto pela estética do livro, ademais é trágico pensar na sensação dos autores que tiveram tantos erros em seus contos, acredito que dá uma tristeza – acho.
No geral, Equinócios de Amor, é um livro cativante e apaixonante, cada conto te leva a ver as múltiplas faces do amor e se você for daquelas pessoas que se encantam com histórias apaixonadas, este livro, é, com certeza, uma leitura indispensável.

Camila Márcia

6 comentários:

  1. não gosto muito de contos :S
    mas parabéns ao autor!

    ResponderExcluir
  2. OIe Márcia! kkk Olha parecem até que ouviram a nossa conversa. A N.C divulgou o Kit de Um porto seguro hoje! kkk
    http://www.blognovoconceito.com.br/um-porto-seguro-nicholas-sparks/
    Beijos!
    Paloma Viricio- Jornalismo na Alma

    ResponderExcluir
  3. Tive minha primeira experiência com contos faz pouco tempo, e não é tão fácil como parece... É difícil construir uma história com detalhes que explicam as razões dos acontecimentos em tão poucas linhas, ainda mais quando se é muito detalhista... Muito bom que estão investindo nisso e dando oportunidades a quem ainda está começando a percorrer essa carreira que exige bastante determinação... E realmente é terrível achar erros ortográficos em nossas obras... Simplesmente decepcionante! O que tem a fazer é relaxar e seguir adiante! Belíssima resenha, Camila e parabéns aos autores!
    P.S.: Aguardando a resenha do meu livro ansiosíssima! Beijão!!

    ResponderExcluir
  4. Mila, novamente agradeço muito por seu apoio e por sempre acreditar no meu trabalho. Isso tudo jamais será esquecido. Serei sempre grato, tenha essa certeza.
    Gostei de saber sua opinião sobre o livro e concordo com todos pontos citados, apesar de não ser a pessoa ideal pra isso rs

    Obrigado por sua opinião
    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Passei a gostar de contos depois que li "Vento Distante" e acho que esses devem ser bem bacanas tb.
    Fiquei tentada a ler, mas me desagradou o livro ter muitos erros... Quando eio livro assim, eu fico desatenta. Não sei se presto atenção nos erros ou no que é contato rsrsrs.

    Bjokas

    ResponderExcluir
  6. Oi. Aqui quem vos escreve (rsrs) é Wellington S.O. um dos autores do livro.
    Nossa, você dizer que se tornou minha fã (ouvir que tenho uma fã rsrs) é sem dúvida o melhor retorno que posso receber. Fico muito lisonjeado com o seu carinho. Porque quando escrevo é realmente para o leitor (sei que soa clichê, mas é verdade) e se esse leitor sentir o mínimo de emoção com o meu trabalho (alegria, tristeza, medo, dúvida...) eu já sinto a minha missão cumprida.
    Obrigado... Parabéns pela crítica...

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!