Resenha: “Deslembrança” de Cat Patrick

Saudações Leitores!
Quem acompanha o blog sabe que faço parte de um Clube do Livro na minha cidade e todos os meses nos reunimos para discutir um determinado livro e, claro, falar de outras leituras que por ventura fizemos. Em suma, o livro desse mês foi Deslembrança e não posso negar que foi uma leitura agradável e que eu já desejava fazer há algum tempo, mas fiquei um pouco decepcionada e vou explicar tudo da resenha, mas antes devo dizer que acho que soltei alguns spoillers, entretanto nada que seja muiiiiiito revelador, se isso é possivel... Confiram e comentem, sim?


Deslembrança. Cat Patrick, Rio de Janeiro: Intrínseca, 2012, 256 pág.
Tradução de Livia de Almeida

Forgotten é o título original de Deslembrança, que apesar de não ser a tradução literal do título original, considero bastante boa, pois o livro não fala de lembrança, mas de previsão do futuro, isto é uma deslembrança? [falarei sobre isso daqui a pouco]. Este é o primeiro livro publicado pela americana Cat Patrick.
A premissa do livro é bem interessante: uma adolescente de 16 anos, chamada London Lane, perde suas lembranças todos os dias às 4:33h da manhã, mas para ter uma vida parcialmente normal ela faz alguns bilhetes com coisas importantes que precisam ser lembradas no dia seguinte e assim vai levando a vida [com uma certa normalidade que até me surpreende]. O problema é que todas as manhãs ela lê basicamente todos os bilhetes acumulados e ainda tem que ir pra escola [que horas essa menina acorda mesmo?].
Ok. É uma ficção. Mas eu acho que até na ficção deve haver uma lógica em tudo. Enfim, continuando: Certo dia, na escola, ela conhece um rapaz chamado Luke Henry, um boy lindo, lindo, lindo, sabe? Romântico, bonito, fofo, bonito, educado, bonito, corajoso, bonito. Tá, pronto, parei. Isso tá ficando confuso...
Então, London, não consegue lembrar do passado, mas consegue saber o que vai acontecer no futuro, saber quem estará na sua vida e o que acontecerá na vida não só dela, mas de todos a sua volta [Deslembrança pode estar associada a duas coisas: a impossibilidade de London se lembrar do passado, e a capacidade dela de prever o futuro, já que não se trata de uma lembrança]. Automaticamente, quando London conhece Luke se apaixona por ele, o problema é que ela não o vê em seu futuro. Mas contra todas as expectativas ela insiste no relacionamento, já que incrivelmente ela consegue se apaixonar por ele TODOS os dias. 
"Eu me lembro do que ainda vai acontecer.
Lembro o futuro, mas esqueço o que já passou." (p.33)
London e Luke eram um casal fofo, sem grandes problemas, brigas e mimimis, nessa parte eu achei o relacionamento deles bem maduro para a idade. Mas não eram um casal perfeito, ambos escondiam segredos. Quem não os esconde?  London vivia rodeada de segredos: sua mãe lhe escondia algo, ela escondia seu problema de Luke, Jamie (sua melhor amiga: um tipo linda e meio piriguete) escondia da escola um relacionamento proibido, o qual London não aceitava. Sabe essa melhor amiga? Ela foi outro ponto que me irritou: elas não pareciam nada melhores amigas, mesmo antes da briga que tiveram. Ops, falei de mais? Não creio.
Todos têm segredos, certo? Mas esses segredos tem uma importância muito grande na história, principalmente quando são revelados, pois finalmente conseguimos ligar os fios soltos da narrativa, mas mesmo após isso a história é vaga demais, não há uma explicação densa sobre fatos e sobre o problema de London. Tudo é muito superficial e isso é irritante, porque o livro tinha tudo para ser perfeito, mas não foi, não para mim.
Desse modo, não posso evitar minha frustração ao perceber que London escrevia bilhetes para si mesma na perspectiva de lembrar coisas. Bilhetes? Bilhetes? É tão vago. Guardar suas lembranças em bilhetes e notas, que a qualquer momento poderiam ser roubadas ou modificadas. Ai não sei, isso não colou. 
"De alguma forma, em meio a tantas emoções conflitantes, o sono segura minha mão e me puxa.
E tudo o que não foi escrito desaparece." (p. 39)
Frustração ainda maior foi a que eu senti pela mãe da garota, ela praticamente é muito conformada e aceita numa boa o problema da filha, não tem aqueles ataques de fúria do tipo: por que isso aconteceu com a minha filha? Ou aquele lado protetor de mãe, na real, eu pensei que London fosse adotada, tamanho o descaso de sua mãe. 
Outro ponto já citado foi Jamie, a melhor amiga, mesmo sabendo do ‘problema/dom’ da amiga preferia não saber do futuro e nem seguir seus conselhos. Putz, qual pessoa, na face dessa terra, sabendo que alguém poderia prever seu futuro não iria querer saber? Não cola, tem algo errado aí.
O final do livro também deixou muito a desejar, ficou muito aberto, já li pela blogosfera algo sobre a autora escrever uma continuação, mas não tenho certeza. Entretanto se tiver uma continuação pensarei duas vezes antes de ler, mas como não sou a Jamie, acho que acabaria lendo pra saber o desenrolar disso tudo.
Ao terminar a leitura só me veio o pensamento: Uma leitura muito fofa, uma história que poderia ser muito atraente, mas por que tão vaga? Faltou algo. Qual foi o propósito desse livro, mesmo? Senti como se a autora tivesse começado a escrever uma história de amor e depois da metade do livro mudou de ideia e começou a colocar um suspense policial que prejudicou um pouco o enredo.
Agora tenho que admitir uma coisa, a capa é uma beleza e passa a mensagem de que no sono as coisas vão ficando fora de foco até serem esquecidas. No mais, classifico a história e a leitura agradáveis e fofas. Uma boa distração para quem não espera demais desse livro.

Camila Márcia

6 comentários:

  1. eu li este livro pela capa, confesso
    mas acabei gostando dele, achei fofinho e tudo o mais... só que teve vários pontos negativos. concordei com todos que vc citou!
    terminou de uma forma muito sem noção né :(
    não sabiam que já tinham escrito continuações... :P vou pesquisar :D

    ResponderExcluir
  2. Nossa já faz um bom tempo que quero ler esse livro, só vejo resenhas que falam coisas boas sobre o livro. Ele já está a um bom tempo adicionado na minha lista de desejados, creio que Cat Patrick escreveu um romance muito envolvente. Quero tanto. Adorei os quotes!

    Beijos, 7hings.com.br

    ResponderExcluir
  3. A capa é perfeita!
    Quero ler ainda!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias
    livroterapias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Já tem um tempo que quero ler esse livro,mas a lista de desejados é tão grande que ele só vai ficando por ultimo ! rs A capa é linda !
    Gostei da sua resenha, esse era um medo que eu tinha em relação ao livro.Um tema como esse tem muitos detalhes que têm que ser tratados com descrição.Mas ainda sim,quero muito ler o livro.
    beijos =)
    modiceselivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Olá, Mila!
    Também acho essa capa muito interessante, mas não fazia a mínima ideia do que o livro tratava. Isso me lembrou de um filme, do qual gostei muito, mas infelizmente existem tantos pontos soltos ao longo de Deslembrança... Acho que alguns dos citados eu até compreendo - antes da leitura -, porém se for pra ler e me decepcionar, é melhor deixar de lado. Ao menos por enquanto.

    Parabéns pela resenha.
    Beijos!
    Ricardo - www.blogovershock.com.br

    ResponderExcluir
  6. Esse é um livro que me fascina! Quero muitooo ler. Quando puder irei comprar ele.Adoro ler os quotes de resenhas porque isso me aproxima mais dos livros. Aii...eu queria muito que na minha cidade tivesse um clube do livro!^^ Bom final de semana,flor!
    Beijos!
    Paloma Viricio-Jornalismo na Alma

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!