Resenha: “Nosso Último Verão” de Ann Brashares

Saudações Leitores!
Indicado pelas minha amigas Mari e Poly, Nosso Último Verão mexeu com meus sentimentos! Eu realmente estava com medo de ler e me 'desencantar', pois pela sinopse a proposta do livro era boa. Tal foi minha surpresa: o livro saiu melhor do que o que eu esperava!
Ele tocou-me profundamente, um lirismo, delicadeza, sensibilidade com toques eróticos e sensuais me fizeram babar durante toda a leitura. Uma sensação de nostalgia se apossou de mim ao lembrar a infância o primeiro amor... no fim do romance dediquei cinco estrelas e um espaço na minha prateleira dos favoritos. Vocês precisam ler esse livro!


 Nosso Último Verão. Ann Brashares, Rio de Janeiro: Objetiva/ Suma de Letras, 2008, 257 pág.
Tradução de Heloísa Mourão

O livro Nosso Último Verão foi publicado em 2007 pela autora Ann Brashares, a mesma autora da famosa série de livros best-seller “A Irmandade das Calças Viajantes” que até já teve duas adaptações cinematográficas.
Entretanto este não é um romance adolescente como os d’A Imandade das Calças Viajantes, mas se trata do primeiro romance adulto da autora. Sem dúvida um romance encantador, com um lirismo pujante, e um erotismo sensível e agradável [por favor, erotísmo aqui é no sentido de ter, sim, cenas de sexo, mas nada vulgar ou tão descritivo assim. Estas parte tem uma beleza divina, então nada de querer comparar com 50 tons e outros livros eróticos que estão na moda por aí, não tem nada a ver]

"Apesar de tudo, era apaixonada por ele. Sempre fora. Mesmo sendo ele mais velho que ela. Mesmo que ele fosse mau, e desdenhasse dela e até a esquecesse, ela ainda era apaixonada por ele." (p.24)

Todos os verões Alice, sua irmã mais velha, Riley, e sua família iam para a ilha Fire Island e lá todos se encontravam com Paul, amigo de infância que esteve presente em todos os momentos da vida das duas irmãs, cultivando uma amizade única e singular. Com maestria a autora é capaz de transportar o leitor para o verão em Fire Island e nos fazer sentir o cheiro do mar e o gostinho do sal no rosto.
Os tempos passam e todos crescem, algo na amizade muda, vem à tona o primeiro amor, as descobertas dos prazeres, mas também o valor da amizade e a importância da família.

"Ele se irritava com ela por muitas coisas, mas na verdade era sempre pelo mesmo motivo: porque ela possuía o amor dele, e ele não conseguia pegá-lo de volta." (p.56)

Um ponto imprescindível é que a autora construiu personagens densos e complexos, que carregam seus conflitos, sentimentos e particularidades. É praticamente impossível não se apaixonar pelas irmãs Riley e Alice. É impossível, também, não se envolver com a paixão devastadora de Paul e as vezes ficar com raiva dele por isso. Tá, não dá pra ficar só com raiva dele, mas também das duas irmãs ai de cima.

"Deixe-me amar você, mas não me ame de volta; me ame, e me deixe detestá-la por um tempo. Deixe-me sentir como se eu tivesse algum controle, porque eu sei que nunca tenho." (p.81)

Nosso Último Verão não é um livro para ser lido, mas sentido. Um misto de sentimentos transpõem as páginas e deságuam na realidade que nos cerca. Um livro que celebra a amizade, e que mostra o amor nascendo, se quebrando, se reconstruindo e se envolvendo num manto de mentiras ou verdades ocultadas.

"Mais danos estavam sendo causados agora mesmo por sua inabilidade, sua recusa em voltar os olhos para ele. Esta era a morte de sua grande esperança, acontecendo em câmera lenta. Mas ela sentia sua tristeza remotamente. Estava sentada no topo de um monte, vendo sua cidade arder em chamas." (p.140)

Ann Brashares, narra com maestria todos os fatos e sentimentos e realiza a proeza de mostrar os pequenos – e quase invisíveis – detalhes do amor, não toma o amor com ingenuidade e nem com a sedução carnal, mas a singeleza e os sentimentos nas palavras nos mostram que amor é, sobretudo, renuncia e esperança. Como é saboroso ver a autora nos mostrar fatos da história que nem mesmo os personagens estão cientes, e como é lindo ela nos fazer amar todos os personagens e em alguns momentos querer esganá-los. Tal como na vida real os personagens fictícios criados por Ann estão longe de ser perfeitos!

"O amor é uma rosa, mas era melhor não colhê-la. Bem, ela colheu, e agora tinha um punhado de espinhos." (p.172)

A história poderá emocionar os mais sensíveis, não tenho dúvida, já os que não são tão sensíveis assim com certeza ficarão encantados com a construção da narrativa. O quanto o livro é cheio de sentimento desde a primeira à ultima palavra.

"Havia amor expresso em lugares onde normalmente esqueciam de olhar." (p.175)

Posso dizer que me apaixonei, sofri e amei. Pretendo realmente ler outras obras da autora, pois sinto-me extasiada por Nosso Último Verão, já se tornou um favorito, daqueles que a gente necessita reler, e eu tenho certeza absoluta que eu estava preparada para esse livro: o li no tempo certo e isso me deixou ainda mais comovida.

Camila Márcia

5 comentários:

  1. li este livro 2 vezes já, e só pode dizer que ele é lindo!
    e concordo com vc... é para ser sentido, e não lido!!!

    ResponderExcluir
  2. Esse livro não é o meu estilo, como você bem sabe, mas como não costumo deixar de ler algum livro por esse motivo, caso tivesse a oportunidade realmente leria, para conhecer tudo isso que te encantou. Acho que, tirando toda a sensibilidade, a narrativa bem construída também poderia agradar.
    Não me lembro de ter lido outra resenha desse livro, aliás, acho que a primeira vez que vi Nosso Último Verdão foi aqui no De Livro em Livro (ou no seu Skoob)

    Beijos, Mila!
    Ricardo - www.blogovershock.com.br

    ResponderExcluir
  3. CAMILAAAAAAAAA! Eu já quero este livro para ontem!

    Ele tem tudo que eu amo em um romance... Delicadeza, amor, realidade, a narrativa lírica me encanta e, ai meu Deus, vou procurar no Skoob rsrs.

    Eu adoro livros que despertam todo tipo de emoção. Esta coisa de amar, sofrer, querer mais.
    Ai, minha cara.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  4. OMG, eu preciso desse livro URGENTE. Só digo uma coisa: tá na lista de desejos.

    bj.

    ResponderExcluir
  5. Mila, querida, esse livro é mesmo fantástico, não é? Espero que você também leia a Irmandade das Calças Viajantes, pois você irá se apaixonar perdidamente pela história e se tornará fã da escritora.

    xerin.

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!