Resenha: “Infinity Ring - Livro 1: Um Motim no Tempo” de James Dashner

Saudações Leitores!
Venho trazer para vocês resenha de uma série chamada Infinity Ring que será publicada no Brasil pela Editora Seguinte que, como parceria do blog, enviou uma prova do livro para resenha já que ele só será lançado no dia 4 de Abril, isto é, no próximo mês, mas para quem curtir a resenha e a história [de antemão já afirmo ser muito boa] o livro encontra-se em pré-venda na Cultura (AQUI) e na Travessa (AQUI), além disso, em breve também deverá estar em pré-venda em outros sites e livrarias.


Infinity Ring: Um Motim no Tempo (Livro 1), James Dashner, São Paulo: Seguinte, 2013, 240 pág.
Tradução: Alexandre Boide

Infinity Ring é uma série que será composta por sete livros, o diferencial dessa nova série que será lançada pela Editora Seguinte é que cada livro será escrito por um autor diferente com exceção do primeiro e do último que será escrito pelo mesmo autor: James Dashner. Acredito que essa dinâmica possa ser bem interessante já que cada autor tem uma forma de escrever bem peculiar.
O enredo nos mostra que viagens no tempo são possíveis! Os Nerds Dak Smyth, menino louco por história e Sera Froste, garota dos cálculos ao invadirem o laboratório científico dos pais de Dak acabam descobrindo que eles estão envolvidos em um experimento importante, entretanto o experimento, que é um anel do infinito, não está concluído, mas a super Sera sabe como concluí-lo e o conclui. Com este anel é possível fazer viagens no tempo.
Eis que eles se envolvem em um projeto criado para tentar combater a SQ [deve ser algum tipo despótico de governo, isso não foi explicado no livro] e acabam descobrindo que há os Guardiões da História que almejam voltar no tempo para poderem corrigir as fraturas, eliminar as reminiscências e, por conseguinte, evitar o cataclismo que está prestes a ocorrer.
Mas as coisas não serão fáceis, após o sumiço no tempo dos pais de Dak eles acabam sendo levados para os Guardiões da História que explicam a ideologia Aristotélica que eles seguem e o verdadeiro objetivo das viagens temporais, sim, a história precisa ser mudada, mas isso vai de encontro com os interesses da SQ e dos Guardiões do Tempo. Então, após acontecimentos drásticos e impossibilitados de uma preparação para viajar no tempo Dak, Dera e Riq (especialista em várias línguas) acabam viajando no tempo para tentarem impedir um Motim na caravana que levaria Colombo a descobrir a América.
As viagens no tempo são recheadas de aventuras, emoções, mistérios e quebra-cabeças. O pior de ser um viajante no tempo é não saber em quem se pode confiar!
O enredo parece meio louco, não é mesmo? Isso é só o começo das aventuras desses três personagens que logo cativam o leitor. Como Nerds Dak gosta de se exibir, Sera gosta de dar uma de sabichona e Riq é um cara misterioso, pouco ficamos sabendo dele nesse primeiro volume da série.
A narrativa é fluida e logo nas primeiras páginas o leitor é levado para dentro da história sendo impossível soltá-la até chegar ao seu fim... e que fim: O quê? Exatamente, por se tratar de uma série e ser o primeiro livro é normal ele nos introduzir nesse ‘novo mundo’, nos apresentar os personagens principais e terminar de uma forma tão louca que nos faça almejar logo a leitura da continuação.
Contudo, tem algumas coisas que eu acredito que poderiam ter sido melhor explicados como o personagem Riq eu fiquei muito curiosa com ele, já ele tinha um maior contato com os Guardiões da História e pouco falou sobre esse contato, sobre sua origem. Também senti falta de uma melhor descrição de ambiente e dos costumes da época para a qual eles viajaram, não que isso tenha sido omitido, deu a entender, é claro, mas poderia ter sido melhor desenvolvido, outro ponto que preciso comentar é que apesar de saber que isso pode ser explicado melhor nos próximos volumes eu não consigo deixar de me questionar: o que é essa SQ?
Embora seja uma literatura juvenil este livro é capaz de agradar qualquer faixa etária, basta que o leitor seja curioso, goste de aventuras e, o principal, esteja disposto a viajar no tempo e se deparar com fatos históricos e novas culturas! Mais do que indicado eu amei a leitura!

Camila Márcia

 
Tem um joguinho bem divertido do Infinity Ring, jogue AQUI.


8 comentários:

  1. Oi, Camila!
    Também fiquei me perguntando sobre a SQ, mas acho que será respondido nos próximos volumes. Achei o livro bem rápido, eu queria mais D:
    Mas acho que por ser juvenil, ele é um pouco mais "fácil" mesmo.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Eu adoro James Dashner. Li a outra série dele, Maze Runner, e amei S2
    Fico feliz de publicarem mais livros do autor, embora nem todos serem dele.
    Com certeza vou ler essa série, ainda por se tratar de viagens no tempo que eu acho muitíssimo interessante e vou poder ler algo diferente do autor.

    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Coincidência mil haha Há uma hora atras eu estava falando com uma blogueira que está lendo ele e ela disse que é bem bacana, ai venho aqui e tchan, resenha ^^
    Fiquei agora um tanto confuso, porque como uma série vai deslanchar com outros autores escrevendo-a? Ótima resenha x) Espero ler, ainda, apesar da pontada de desconfiança que a série me trouxe rs
    http://descobrindolivros.blogspot.com.br/
    Atualizado. Comenta?
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Ei Mila, que resenha legal, fiquei curiosa, mas definitivamente [essa capa ai pode até ter a ver com a história] eu não compraria esse livro pela capa... achei feia. Entretanto, sua resenha me envolveu... eita é aquela velha história não julgue um livro pela capa.
    bj

    ResponderExcluir
  5. Nunca li nada sobre viagens no tempo, a resenha me deixou curiosa apesar de ler e não entender bem como é possivel retratarem viagens no tempo. Acho legal. Também não gostei da capa, acho que a Juliane falou a verdade. Não compraria pela capa... mas a história me deixou curiosa.

    ResponderExcluir
  6. Eu gostei da resenha, e da ideia do livro. Ao contrário das meninas eu achei a capa legal e bem mistériosa.

    ResponderExcluir
  7. Definitivamente não faz o meu gênero´, no sentido de que o livro é bem juvenil e eu não sou o ublico alvo, então provavelmente o acharia meio bobo apesar do enredo parecer interessante.

    ResponderExcluir
  8. haha que massa! Gostei da história :)~

    E principalmente fiquei curioso com a maneira que será escrita! :)



    http://sobrecafeelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!