Resenha: “As Lágrimas de Shiva” de César Mallorquí

Saudações Leitores!
Primeiramente quero agradecer a Editora Biruta por ter enviado o exemplar para que fosse resenhado e parabenizá-la pela diagramação e cuidado com esta edição. Gosto bastante de literatura infantojuvenil, acho que estes livros sempre passam ensinamentos e valores que estão escassos hoje em dia e é muito bom poder vê-los nas páginas de um livro que passará por milhares de leitores que, com certeza, tirarão conhecimentos dele. Também quero salientar que, pelo que me lembro, este é o primeiro livro infantojuvenil espanhol que leio, geralmente leio muito livros ingleses e norte americanos, portanto, As Lágrimas de Shiva foi um presente maravilhoso para mim, confiram a resenha:


As Lágrimas de Shiva, César Mallorquí, São Paulo: Biruta, 2009, 200 pág.
Traduzido por Socorro Acioli

Las Lágrimas de Shiva foi escrito por César Mallorquí que nasceu em Barcelona. Mallorquí já recebeu vários prêmios literários inclusive o Prêmio Edebé de Literatura Infantojuvenil 2002 pelo livro As Lágrimas de Shiva.
A história traz como personagem principal um adolescente de 15 anos chamado Javier que, por conta de seu pai estar doente, acaba sendo mandado para ficar uns tempos na casa de seus tios Adela e Luís, em Santander o que o deixa muito chateado, pois preferia ficar com seu tio Esteban em Madri, lugar para qual seu irmão Alberto, 17 anos, estava sendo mandado.
Mesmo revoltado por estar sendo mandado para um interior e, principalmente, para uma casa onde só tem suas primas: Rosa (18), Margarida (16), Violeta (15) e Açucena (12) como companhia. Javier prepara sua bagagem cheia de livros de ficção científica – todos os seus favoritos – e parte para Villa Candelaria.

"Às vezes, sem saber muito bem como nem por que, acontecem coisas que nos modificam por dentro e nos fazem ver o mundo de outra forma. Muitas vezes são acontecimentos banais, daqueles que na hora em que vivemos não tem a menor importância, mas que com o tempo adquire uma inesperada transcendência." (p.11)

No princípio tudo é novo e ao mesmo tempo muito chato para Javier, afinal viver numa casa cheia de mulheres é complicado e principalmente quando todas as mulheres são lindíssimas, mas nem por isso suas primas são todas receptivas: Violeta e Açucena são as que recepcionam mal Javier. Violeta se acha altamente inteligente e cultural, considerando o gosto por livros de ficção cientifica do primo como baixo. Açucena recusa-se a falar com Javier.
Mas o tempo vai passando e de repente surge um grande mistério que envolve um fantasma, um colar muito caro que sumiu há mais de 70 anos, As Lágrimas de Shiva, e toda uma história de brigas entre as duas famílias mais ricas da região: os Obregón [família dos tios de Javier] e os Mendonza, tudo por causa de um casamento arranjado não realizado e o sumiço desse colar.
No período que Javier permanece em Villa Candelaria  o fantasma começa a aparecer e deixar pistas para desvendar o mistério que vem atormentando as duas famílias por muitos anos. As descobertas e as amizades que vão se formando no decorrer desse tempo vão tornar a estadia de Javier mais emocionante. Um tempo que deixará saudades no futuro.
Sem dúvida Mallorquí, escreveu um livro maravilhoso em que faz alusão a fatos históricos, mesclando ficção com realidade, ademais, por ter Violeta e Javier – dois leitores ávidos – acaba por citar muitos clássicos da literatura mundial que são dignos de leitura como: O Velho e o Mar (Hemingway), Crônicas Marcianas (Bradbury), Metamorfose (Kafka), O Apanhador no Campo de Centeio (Salinger), Um Mundo Feliz (Huxley), O Frankstein (Mary Shelley) além de citar autores como Jane Austen, as irmãs Brontë entre outros. Tais alusões a livros e escritores nos motivam a conhecer as obras.

"De certo modo aquele livro era dois romances de uma vez: um que era possível ler e outro que se intuía, além das letra impressa. E isso creio eu, era o que concedia tanta autenticidade ao relato, pois a vida, como eu descobri com o passar dos anos, sempre esconde algo diferente do que se percebe à primeira vista." (p.59-60)

Em As Lágrimas de Shiva também há alusões a músicas clássicas e cantores e bandas que fizeram e que ainda fazem muito sucesso. Sem dúvida, um livro destinado ao público infantojuvenil, mas que qualquer leitor mais proficiente poderá amar. Cheio de ensinamentos e mistérios que atiçam nossa curiosidade.

"Descobri muitas coisas naquele verão e não somente um colar perdido. Descobri que o Paraíso está no toque de uma pele macia, que as carícias são mais fortes que o golpes e que os beijos tem o poder de fazer voar. Descobri que havia sentimentos insuspeitados no meu interior, que é possível rir e chorar ao mesmo tempo, que é tão bom querer como ser querido. Descobri, enfim, algo tão simples e tão complexo, tão vulgar e extraordinário, tão doce e amargo como o amor." (p.197)

Não posso deixar de indicar As Lágrimas de Shiva, consciente de que o autor mereceu ganhar todos os prêmios que já ganhou, além de escrever muito bem ele sabe prender a atenção do leitor.

Camila Márcia

6 comentários:

  1. Não conhecia este livro, Camila, mas deve ser ótimo mesmo!
    Adoro livros que trazem referências e dá mais vontade mesmo de conhecer essas obras.
    Achei o trabalho da Biruta incrível, sério. Recebi o livro A Última Carta e dá até vontade de abraçar o livro de tão lindo que é - imagino que este também seja assim.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Eu acho livros que citam outros autores e nos despertam interesse por essas leituras muito inteligentes e importantes. Eu estou bem curiosa por esse, embora não tivesse ainda ouvido falar fiquei curiosa. Também não lembro de ter lido nenhum livro de origem espanhola... se li não lembro. Não sei.

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia mas adorei!
    Vou add na lista de leitura!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias
    Livroterapias

    ResponderExcluir
  4. Ahhhh não, para Mila, o novo visual do blog tá muito charmoso se eu já não saia daqui agora mesmo vou vir morar aqui.

    Sobre a resenha, não conhecia o livro, mas já gostei daí fui no skoob e vi as avaliações, estão muito boas, coloquei na lista de 'vou ler', sério, fiquei curiosa.

    ResponderExcluir
  5. Eu achei essa capa meio dark para um livro infanto juvenil, geralmente as capas são bem coloridas, mas já que a história envolve um mistério deve ser por isso. Fiquei bastante curioso com o livro, gosto de ler livros que já tenham ganhado algum tipo de prêmio, sinto que a leitura é sempre inteligente e bem estruturada.

    ResponderExcluir
  6. Eu tenho um primo que adora livros assim, principalmente de ficção científica acho que ele se identificaria muito com o Javier. Vou passar o nome desse livro para ele.

    beijos Mila.

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!