Notinha 33#: Personagens da série Os Defensores

Saudações Leitores!
Nesse mês a Farol Literário publica o último livro da trilogia OS DEFENSORES, cujo título é Os Defensores - Caminho Selvagem, escrita pela australiana Lian Tanner. Mas, para quem acompanha a trilogia desde 2012, com certeza, alguns detalhes foram esquecidos e a Paula Thomaz (da Editora farol) fez uma postagem bem interessante no blog da Editora Farol Literário e hoje estou trazendo para vocês, mas caso queiram conferir a postagem original basta conferir: Guia de personagens da série "Os Defensores" parte I e Guia de personagens da série "Os Defensores" parte II.

Os Defensores - Museu de Ladrões

No primeiro livro, quando nos deparamos com um museu cheio de armadilhas e segredos despertos, encontramos Goldie Roth, que tem usado as cadeias de punição mais do que qualquer outra criança na história da cidade de Jewel, tem uma natureza ousada a ponto de dizer que “a Guardiã da Esperança é uma praga de rato”. Seu broche, um pequeno pássaro azul com asas estendidas, pertencia à sua tia Praise, que desapareceu em circunstâncias misteriosas há muitos anos. Quando os Guardiões Abençoados tentam esmagar o espírito de Goldie, ela toca seu broche. Sua melhor amiga é Favour Berg.


Toadspit aprendeu a abrir fechaduras quando ele tinha dez anos. Seus pais pensavam que ele estava aprendendo a tricotar. Ele é um ladrão habilidoso e um excelente mentiroso. Ele tem um temperamento explosivo, mas se coloca  frente a frente com o perigo por seus amigos e familiares sem pensar duas vezes. Ele odeia os Guardiões Abençoados tanto quanto Goldie. Seu melhor amigo é um pássaro, a Morg, uma slaughterbird. Às vezes ele pensa que ela é a única pessoa que o entende.


A maioria das pessoas pensam que os cães brizzlehounds estão extintos – se é que alguma vez eles existiram. Segundo a lenda, eles eram enormes e brutos com olhos vermelhos e com as mandíbulas cheias de baba. Eles se escondiam em becos escuros e saltavam rugindo para matar todas as crianças loucas o suficiente andar por ali. Diz-se também, embora ninguém acredite, que eles podem falar e que o mero som de sua voz era suficiente para atacar uma pessoa.


Morg é uma slaughterbird (um pássaro) que gosta de olhos. Não importam de que cor. Azuis, verdes, marrons, ela não é exigente, todos eles são iguais. Como o brizzlehound, ela é uma das criaturas dos velhos tempos de Dunt. Ela saiu do ovo há quinhentos anos e tem um carinho especial pelo garoto Toadspit. Suas penas da cabeça são tão pretas que elas poderiam ser um de seus próprios filhotes. Ela acha uma pena que Toadspit se recuse a aprender a voar.

Ao contrário de seu irmão, o Orientador, a Grande Protetora quase nunca pensa sobre sua aparência. Ela é míope e uma vez que foi para o escritório de chinelos. Ela também é resistente, pensativa e inteligente, e se esforça para ser justa, exceto quando os calos nos dedos dos pés a estão machucando. Ela nunca gostou de seu irmão, e suspeita de que ele tenha sido adotado.


O Orientador é um homem bonito que tem  talento para manipular as pessoas. Seus Guardiões Abençoados o adoram, e quem pode culpá -los, ele adora a si mesmo! Ele gosta da antiga arte da esgrima. Quando ele era um bebê, a primeira palavra que aprendeu foi “é meu!" Ele nunca gostou de sua irmã, e suspeita de que ela tenha sido adotada.


A Guardiã da Esperança adora ser uma Guardiã Abençoada mais do que qualquer coisa no mundo. Ela usa seu distintivo oficial até quando vai dormir, preso à frente da sua camisola. Quando ela está no banho, ela o segura preso entre os dentes. À noite ela sonha com o dia em que o Orientador vai finalmente perceber o quão inteligente, espirituosa e linda ela é. Ela não gosta de crianças.


Herro Dan vive no museu desde o começo de tudo, há quinhentos anos. Ele é mais velho do que parece. Ele é um dos Furuuna, pessoas que viviam na Península Faroon antes da chegada dos invasores de Merne. Toda a sua família foi morta quando ele era um menino. Apesar disso, há algo de muita tranquilidade e bondade que vem dele. Ele ama Olga Ciavolga e ela o ama.



Olga Ciavolga carrega os ventos do mundo nos nós de seu lenço. Ela é uma mulher de idade avançada e de muita opinião. Durante a sua longa vida ela aprendeu muito da sabedoria, que ela usa em sua posição de segunda defensora. Ela tem uma caída por animais.


Sinew tem um talento para a dissimulação. Certa vez, ele entrou na casa do Arrependimento em pleno dia, roubou um monte de arquivos e saiu sem ninguém tê-lo visto.  Ele também tomou a espada favorita do Orientador e a jogou  no canal Dead Horse. Ele é os olhos e ouvidos de Olga Ciavolga e de Herro Dan na cidade. Quando criança, ele era estranho e infeliz, até o dia em que descobriu a música. O nome de sua harpa é Mercy.




Os Defensores - Cidade de Mentiras

Goldie Ninguém já foi Goldie Roth, uma menina ousada com talento para roubar. Goldie tinha uma casa e os pais que a amavam, mas Goldie Ninguém vive por sua inteligência nas ruas de uma estranha cidade cercada por inimigos. A única relíquia de sua antiga vida é o broche que ela usa preso dentro de sua jaqueta – um pequeno pássaro azul com as asas estendidas que costumavam pertencer a sua tia Praise, que desapareceu em circunstâncias misteriosas há muitos anos. Quando Goldie se sente solitária ou com medo, ela toca o broche que lhe dá coragem.


Bonnie
é tão teimosa quanto seu irmão Toadspit. Eles dois estão sempre brigando. Quando seus pais estão dormindo, Bonnie pratica com seu arco e flecha, atirando em postes da janela de seu quarto. E quando ela tem pesadelos ela pega o arco debaixo de sua cama, esfrega o rosto contra a madeira lisa e finge ser a princesa Frisia, a princesa guerreira da antiga Merne. O que ela mais odeia no mundo são as pessoas que maltratam animais.


O gato é descendente de ferozes gatos devoradores de homens que já habitaram a Península Faroon. É tão rápido e quase tão feroz quanto seus antecessores. Quando passeia pelas ruas de Spoke com suas orelhas esfarrapadas e movimentando sua  cauda, cachorros enormes rastejam pela sarjeta para se esconder. Ele nunca teve um nome, mas ele pensa de si mesmo como o gato dos gatos.

Flense gostaria de ser misteriosa como seu chefe Harrow, mas ela não é. Para compensar isso, ela criou um vício. Se alguém a desagrada , dá chicotadas na pessoa, e é tão livre para fazer isso que todos os outros membros da gangue de Harrow a odeiam. Flense também gosta de ser odiada. Isso dá a ela a desculpa para dar mais chicotadas.

Slommerkins, como brizzlehounds e slaughterbirds, foram extintos há séculos. Mas nos dias em que eles percorriam a Península Faroon, foram mais temidos do que os ferozez gatos. Eles não pensavam em nada além de alimentos. Eles tinham um desejo especial pela carne de crianças e gostavam de rolar sobre eles, para quebrar os seus ossos e amaciá-los antes de comer.


Pounce
é um menino manhoso e selvagem que teve de lutar pela sobrevivência desde o dia em que ele nasceu. Ele é um ladrão astuto e brilhante. Ele conhece as ruas de Spoke melhor do que ninguém. Ele conhece o mundo sob as ruas também, e um de seus alimentos favoritos é rato estufado. A única pessoa com quem ele se preocupa é seu amigo Mouse.


Mouse vive nas ruas de Spoke por tanto tempo que ele nem se lembra desde quando. Ele acha que tem sete anos de idade, mas ele não tem certeza. A única família que ele conhece é o amigo Pounce, que cuida dele, e uma dúzia de ratos brancos. Os ratos, que vivem em seus bolsos ou mangas, acreditam que ele seja um de seus bebês que cresceram demais. Ele nunca conheceu um animal que não tenha tido o poder de domar.


O passatempo de Cord, quando era menino, era matar coisas, o que lhe deu muita prática para seu trabalho atual com Harrow. Ele não ama nada além de sua faca favorita, que ele chama de Slither. Smudge, por outro lado, tem um coração suave . Ele foi muito provocado quando criança, porque ele era grande e pouco inteligente. Por isso ele ficou com Cord, que o protege de certa forma. Hoje em dia, as únicas coisas de que Smudge tem medo são fantasmas, demônios e Harrow. O que, em sua mente, são todos a mesma coisa.


O condutor da banda
tem uma paixão por moedas, especialmente pelas que ele mesmo faz. Ele se vê como um artista e não como um criminoso. Ele tem um bom coração e realmente não se importa de estar na Penitenciária porque muitos de seus amigos e colegas também estão lá. Mas ele está ficando terrivelmente doente.



Princesa Frisia viveu há 500 anos, no reino de Merne. Ela era uma guerreira, filha de guerreiros, e a última vez em que chorou foi em seu terceiro aniversário, quando ela foi tirada de sua ama para ser treinada para a guerra. O castelo onde ela morava era famoso por seus pomares que foram fertilizados com os ossos dos inimigos de Merne.


Harrow é um mistério. Ninguém, exceto Flense, sabe quem ele realmente é e de onde ele vem. As pessoas contam histórias sobre ele, em sussurros. Quando têm a certeza que ninguém está escutando. Mas não é saudável perguntar muito sobre Harrow, não em voz alta. A menos que você queira desaparecer  de repente.

Agora vamos esperar para embarcar na próxima aventura: Os Defensores - Caminho Selvagem, nos vemos lá!
Mas antes vocês podem conferir as resenhas que fiz dos dois primeiros volumes:
Os Defensores - Museu de Ladrões (I)
Os Defensores - Cidade de Mentiras (II)

2 comentários:

  1. Essa série da Farol parece ser bem bacana, super juvenil, mas bacana.
    Eu até tenho curiosidade pelos livros, mas leria apenas se eles chegassem em minha mão, não sei se compraria, até porque minha lista de desejados está imensa!

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Inês, obrigada pela visita e comentário.
      Esta trilogia é realmente bem juvenil, mas é muito bem escrita, de tal forma, que pode ser lida por pessoas de todas as idades, é diversão na certa!

      xoxo
      Mila F.

      Excluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!