Resenha: “O Francês que Caiu do Céu” de Wagner Grillo

Saudações Leitores!
Não conhecia O Francês que Caiu do Céu* até que o próprio escritor, Wagner Grillo, entrou em contato comigo e me deu a grande oportunidade de conhecer seus contos - uma grande surpresa para mim - e vocês podem conferir o que achei do livro na resenha que escrevi logo abaixo. Espero que curtam!

O Francês que Caiu do Céu, Wagner Grillo, São Paulo: Scortecci, 2014, 156 pág.

O Francês que Caiu do Céu trata-se de um livro de contos escrito pelo brasileiro Wagner Grillo. No total são nove contos, incluindo o conto que dá título ao livro: “A Morta Viva”, “O Francês que Caiu do Céu”, “O Segredo de Hércules”, “Tempo”, “Cacoete”, “O Conquistador”, “Decoro pra-lamentar”, “O Vigia Cego”, “Stripper”.
Todos os contos são bem elaborados e trazem uma critica social incrível além de muitos questionamentos políticos. O Francês que Caiu do Céu faz o leitor pensar sobre o pensamento humano, suas ações, delírios e fantasias. É um livro real e que vai ao cerne do ser humano. E o ser humano é lindo, mas também é extremamente feio.
Wagner Grillo nos mostra a parte feia, ambiciosa, cruel do ser humano e isso é fantástico porque ele soube ser real em todos os aspectos. Não obstante, não consegui me render totalmente a história, quando embarquei na leitura buscava uma forma de escapismo e deparei-me com a realidade e foi cruel, um choque, mas me fez refletir muito.
Achei o livro de Wagner Grillo semelhante aos livros do Tico Santa Cruz, a crueza dos fatos – sem esconder os detalhes ao leitor – a liberdade das expressões e palavrões à vontade são marcas registradas do Tico (que também se utiliza de teor erótico) e Grillo é bem semelhante, no entanto, acho que Wagner escrever fazendo críticas bem multidirecionadas e isso torna seu livro inquietante sob diversos pontos de vista.
Em outras palavras Wagner Grillo não veio para encantar o leitor, mas para perturbá-lo, questioná-lo. É um tapa na cara: você leitor vê o que estou narrando todos os dias e o que faz? Esquece assim que fecha a porta de casa, como quem fecha a última página de um livro?
Certamente quem gosta de livros que refletem e espelham a realidade nua e crua, O Francês que Caiu do Céu é a leitura indicada.


*Este livro foi cortesia do autor Wagner Grillo.
Wagner foi um prazer conhecer seu livro e muito obrigada pela oportunidade de resenhá-lo.

5 comentários:

  1. Sou de Belo Horizonte e li o livro. Realmente a realidade "dirty" do ser humano é mostrada nos contos, sempre de forma bem-humorada. Ao mesmo tempo a narrativa é agradável e a leitura gostosa. Só nos damos conta nas últimas páginas! Nota 10!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Matheus,

      que livro questionador, fiquei em choque e ao mesmo tempo reconheço o grande valor da obra. Os contos e a leitura é ágil, afinal o livro é pequeno, breve e a história é instigante, sobretudo quando você para para pensar que a realidade brasileira é esta narrada no libro, acho que o meu maior susto foi esse, estou tão acostumada a ler livros que espelham realidades fantásticas, fictícias ou estrangeiras que me deparo com nossa cruel realidade.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
    2. Pois é, precisamos de mais obras como essa! Que nos faça refletir e questionar. E que nos leve a mudança, é claro. Ou nosso choque e surpresa serão em vão.
      Bjo

      Excluir
  2. Acho importante as críticas feitas no livro e a forma que o autor aborda o caráter do homem contemporâneo. Indico o livro para quem quer informação de uma forma bem original!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rogeria,

      Obrigada pela visita e comentário.
      Apesar desse tipo de livro sempre me chocar, reconheço a necessidade de ler algo que me inquiete e me faça ficar a refletir sobre as milhares de vidas dos brasileiros.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!