Resenha: "As Cordas Mágicas" de Mitch Albom

As Cordas Mágicas, Mitch Albom, São Paulo: Arqueiro, 2016, 352 pág.
Tradução: Lúcia Brito

Saudações Leitores!
The Magic Strings of Frankie Presto (2015) no Brasil recebeu o título de As Cordas Mágicas que, devo admitir, ficou um título muito bom e "de efeito", confesso que foi este título que me chamou atenção para o livro.
"A mão esquerda encontra a beleza. Ela faz as notas e os acordes. Você pode se exibir quanto quiser com a mão direita, mas você não é nada sem a esquerda." (p.51)
As Cordas Mágicas foi escrito pelo americano Mitch Albom, que é um autor bastante conhecido e traduzido para 42 idiomas (embora eu ainda não o conhecesse), já tem - inclusive - seis livros publicados no Brasil: A Última Grande Lição, As Cinco Pessoas que Você Encontra no Céu, Por Mais um Dia, Tenha um Pouco de Fé, O Guardião do Tempo, O Primeiro Telefonema do Céu. O escritor também é jornalista premiado, apresentador de rádio e televisão, roteirista e músico.

Achei esse livro fantástico, simplesmente não sentia o que senti lendo As Cordas Mágicas há muito tempo e quando encontro um livro que meche com minhas emoções não consigo parar de dar "chiliques" e tentar convencer as pessoas a lerem o livro também.
"Todos os humanos são musicais. Por que outro motivo o Senhor daria a vocês um coração pulsante?" (p. 10)
Em As Cordas Mágicas vamos nos deparar com uma estória inteira contada por um narrador observador - A Música - que está ali para contar a história de "seu filho" amado Frankie Presto, pois desde antes dele nascer e ter se agarrado aos talentos musicais e vir ao mundo A Música acompanha a vida desse personagem desde sua gestação.
A história se passa durante o velório, missa e enterro de Frankie Presto - isso não é spoiler -, pois é ali que A Música vai recapitular todos os passos dele e mostrar que além de um ser humano essencialmente musical ele teve uma vida coberta de mistérios, lutas e pessoas - dos mais diversos tipos - que o tornaram quem ele foi e que tiveram participação para a culminância de sua vida - altos e baixos - e essa narrativa apaixonada, musical e misteriosa é a grande "sacada' do livro.
"Talento é um pedaço da sombra de Deus. E, debaixo dessa sombra, as histórias humanas entrecruzam-se." (p. 46)
Quando era criança Frankie ganhou de seu professor de música, conhecido como Mestre, seis cordas mágicas para seu violão e é bem aí que começa uma vida de muita magia para Frankie, pois ele descobre que quando toca violão e faz música tem o poder de mudar a vida das pessoas (isso pode ser encarado como efeitos mágicos ou metafóricos, não é?) e cada vez que ele "salva" uma vida, uma das cordas ficam azuis e quebram. Esse mistério é fascinante e Frankie vai tentar encontrar respostas para esse fato.
"Existem canções que você toca e tem que recomeçar, e canções que você toca e nunca acerta. Mas, quando uma canção está concluída, não há mais nada que você possa fazer." (p.177)
Frankie se torna um músico, cantor e compositor famoso e tem contato com vários artistas, ele é considerado uma astro do rock, no entanto, passa por diversos problemas físicos, mentais e pessoais que vão modificando-o completamente. A forma como toda a vida de Frankie é contada pela Música é tão singular que me encantou desde o primeiro capítulo e a cada página que lia ficava mais e mais apaixonada pelo que estava lendo.
"_As unhas protegem a ponta dos dedos. As pontas dos dedos são sensíveis. Só cortando as unhas rentes você pode ficar verdadeiramente em contato com a música. Só então consegue sentir a dor de cada nota. Não tem proteção. A música machuca." (p.50)
No fim, como é a Música que conta toda a história, ela vai desvendando os mistérios da vida de Frankie e vamos percebendo que nada ali foi por acaso, mas tudo teve um motivo e uma consequência.
Sério, se eu pudesse, dava esse livro para todas as pessoas poderem ler porque As Cordas Mágicas é um livro mágico e no fim trás uma mensagem bacana e incrível, além de abordar temáticas que são dignas de estudos literários e fazer um passeio REAL pelas músicas que marcaram décadas e fizeram história, tanto que ainda hoje são escutadas. O livro é lindo e se você gosta de música é sua obrigação lê-lo!
"As cordas, ele entendeu naquele momento, de fato tinham vidas dentro de si, mas não era o modo como ele tocava que as deixava azuis, era o seu coração." (p.344)

0 comentários:

Deixe seu comentário

Muito obrigada pelo Comentário!!!!