Resenha: "Helter Skelter" de Kyoko Okazaki

Helter Skelter, Kyoko Okazaki, São Paulo: NewPOP Editora, 2016, 320 pág.
Tradução: Denis Kei Kimura
COMPRAR: Amazon, Submarino

Saudações Leitores!
Estava fuçando na Amazon um dia em que os mangás estavam em promoção quando me deparei com Helter Skelter, li a sinopse e achei a proposta interessante, além do mais gosto de mangás, então aproveitei o preço acessível para comprá-lo. Helter Skelter foi escrito por Kyoko Okazaki, que já tem vários mangás publicados, geralmente seus mangás se passam entre os anos 80 e 90 em Tóquio. Kyoko Okazaki escreve mangás adultos e com teores sexuais pulsantes.

Aqui vamos acompanhar a estória de Lilico, uma modelo famosa que se submeteu a uma cirurgia estética de corpo inteiro a fim de tornar-se a mulher perfeita, sua beleza artificial chama atenção de todos e ela se torna um modelo de beleza e assim passa a fazer ainda mais sucesso e ganhar bastante dinheiro, que apenas dá para manter sua própria beleza e cobrir os gastos estéticos cada vez maiores que vão surgindo com o avançar do tempo. 
Contudo, nem com toda a beleza que o dinheiro é capaz de comprar, Lilico é feliz, pelo contrário, tem sérios problemas psicológicos, inseguranças, obsessões, vícios e uma vida sexual desregrada, além disso Lilico sempre quer ser mais e mais bonita, o que acaba prejudicando seu desempenho profissional e ocasionando sua própria decadência.

Okazaki faz uma severa crítica ao modelo de beleza, a escravidão estética e mostra que enquanto há fama e dinheiro a personagem está cercada de pessoas, mas quando acaba sua popularidade e a vida luxuosa é como se a personagem fosse descartada. 
Apesar de Helter Skelter não ter sido bem o que eu esperava quando li a sinopse, confesso que gostei bastante do que encontrei, realmente é um mangá destinado ao público adulto e cheio de personagens ambiciosos e preocupados apenas com as aparências e riquezas, são personagens negros, que vivem uma vida tão desregrada que não se tornam exemplo, mas seres que nos levam a sentir pena.

Quanto ser belo fisicamente pode te tornar feio interiormente? O quanto vale essa "beleza"? Vale a pena perder sua liberdade, saúde e sanidade em busca de uma perfeição estética?
Esse é o primeiro mangá que leio com uma crítica tão pesada ao estilo de vida de algumas celebridades ou aspirantes a estrelas e embora ficção é um espelho da realidade. A escravidão estética está cada vez com mais apelo, no entanto de uma forma tão sutil e sedutora que acabamos nos deixando levar por essa falsa beleza.

Só tenho uma ressalva, o final do mangá ficou tão aberto que eu senti que merecia uma continuação, até porque o desenrolar ficou confuso, mas mesmo com este pequeno detalhe - que para muitos pode fazer a diferença - Helter Skelter cumpriu, sim, com o objetivo que se propôs.

Por fim, fica a dica de leitura!

2 comentários:

  1. Parabéns pelo trabalho, vou comprar para ler ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Lucas,

      certamente vc vai gostar, faz muita crítica social e vale a pena conferir. Muito bom.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!