Resenha: "O que dizem dizem seus olhos" de Florencia Bonelli

O que dizem seus olhos, Florencia Bonelli, São Paulo: Planeta do Brasil (Essência), 2018, 368 pág.
Tradução: Sandra Martha Dolinsky
COMPRAR: Amazon

Saudações Leitores!
Lo que dicen tus ojos no Brasil O que Dizem seus Olhos é o primeiro livro lançado no Brasil da escritora argentina Florencia Bonelli, nascida em Córdoba. Aparentemente - segundo minhas pesquisas - esse livro é único, mas recentemente ganhou uma trilogia que retoma a história começada nesse livro que vou apresentar para vocês. Antes de iniciar, vale comentar que Bonelli já escreveu vários livros e tem uma carreira bem consolidada como escritora.

Amo romances e este me parecia do tipo que eu iria gostar. Não me enganei, no entanto, não foi tão incrível quanto eu esperava e não houve momentos de surpresas e tão pouco ansiedade e empolgação viciante durante esta leitura. Creio que fui com sede demais ao pote.

O que Dizem seus Olhos é um bom livro, mas eu esperei bem mais, embora o que encontrei nestas páginas tenha me agrado, tornando-se uma leitura gostosinha, leve e plácida - mesmo com as pegadas mais hot.

Vamos acompanhar uma jovem chamada Francesca de Grecco que tem uma beleza deslumbrante e também tem uma inteligencia que todos parecem admirar. Essa jovem é filha de uma cozinheira, mas que, com muito esforço, conseguiu estudar e formar-se jornalista. Quando o livro começa vemos que Francesca está a caminho da fazenda de Arroyo Seco, onde sua mãe trabalha e onde os patrões vivem uma vida de luxo e ostentação.

É nessa temporada em Arroyo Seco que Francesca volta a se encontrar com Aldo, o filho do patrão que tinha ido estudar e morar fora por muitos anos, agora, o jovem, está de volta e está noivo de uma garota de família abastada de Buenos Aires, contudo, ao ver Francesca, cai de amores por ela e, ambos, mesmo sabendo que a família jamais apoiaria o relacionamento do filho rico com a filha da cozinheira, emplacam em um relacionamento secreto.
"A vida é feita de escolhas. Algumas vezes, acertamos, outras, erramos. Eu acho que, seja qual for a decisão, certa ou errada, deve vir do coração, de nossa própria certeza, e não ser consequência do medo. Na realidade, essa é a verdadeira coragem, não acha?"
Com certeza, esse relacionamento não daria certo e o maior empecilho é a mãe de Aldo que o ameaça e diz que vai lhe negar a herança caso continue com Francesca. Aldo simplesmente desiste e se casa com a noiva rica, achando que pode tomar Francesca como amante. Confesso que fiquei tiririca neste momento e xinguei Aldo com todos os palavrões que eu conhecia, como um homem que estudou e que pode trabalhar se deixa levar por chantagens maternas? Simplesmente considerei que o amor que ele sentia por Francesca não poderia ser tão profundo assim. Um covarde.

É claro que Francesca fica desolada e na ânsia de começar uma vida nova e esquecer seu amor por Aldo, aceita a ajuda de seu tio Fredo e parte para trabalhar no Consulado de Genebra e, posteriormente, Arábia Saudita.

É na Arábia Saudita que Francesca, finalmente, vai conseguir esquecer Aldo, pois se apaixona por Kamal, um príncipe herdeiro que está vivendo vários conflitos entre a família e o país por conta dos acordos e da política. Pronto, vem o clichê, pois sabemos que é impossível uma mulher comum ter um relacionamento tão fácil com um príncipe Árabe, além dos costumes, cultura, religião diferentes há toda um tradição e guerras a ponto de serem iniciadas, muitos perigos pelo deserto e confabulações políticas que preocupam a todos.
Não é nada fácil para Kamal e Francesca, mas mesmo nas dificuldades nos deparamos com cenas e momentos de tirar o fôlego, momentos fofos em que percebemos o quanto os dois são incríveis e estão dispostos a renunciar por esse amor.

Apesar de ser meu primeiro contato com um livro de Florencia Bonelli e ter esperado mais, gostei da leitura, mas alerto para que outros leitores não venham com muita expectativa, pois podem sair desiludidos: o livro traz personagens bons, mas alguns são pouco trabalhados, o enredo também tem furos, simplesmente há personagens que no início eram importantes e desapareceram durante a narrativa, há momentos em que a narrativa parece que vai levar a um rumo e de repente leva a outro sem mais nem menos e sem nenhuma explicação.

Não obstante, é louvável todo o material de pesquisa e todos os pontos culturais e religiosos mostrados no livro, pois demonstra que houve uma excelente pesquisa e que Bonelli tem um bom conhecimento sobre o que escreveu.

0 comentários:

Deixe seu comentário

Muito obrigada pelo Comentário!!!!