Resenha: "Prazeres Proibidos" de Laura Lee Guhrke

Prazeres Proibidos, Laura Lee Guhrke, Portugal: Livros d'Hoje, 2009, 320 pág.
Tradução: Miriam Pimenta
COMPRAR: Amazon | Saraiva

Saudações Leitores!
Guilty Pleasures (2004) ou Prazeres Proibidos foi escrito por Laura Lee Guhrke que é uma romancista super conhecida, e autora de um dos melhores romances de época que já li na vida: Muito Mais que Uma Princesa.

Lembro que, na época que li Muito Mais que Uma Princesa, fui em busca de outros livros da escritora, mas não tinha no Brasil. Inclusive esse livro que vou falar para vocês hoje é uma tradução para Portugal. Apesar de já termos outros livros da Laura Lee Guhrke nas terras tupiniquins, o volume em questão ainda não está disponível (embora você consiga achar em e-book na edição portuguesa - que foi o meu caso).


Sem mais delongas, após tantas leituras tensas que realizei no último mês, tive necessidade de ler algo mais leve e descontraído, então pensei "porque não ler um romance de época?", daí me lembrei que tinha Prazeres Proibidos  no meu Kindle e comecei a ler cheia de boas vibrações e expectativas
"Ninguém gosta que seus segredos mais íntimos saiam para luz, especialmente na frente de gente estranha."
Prazeres Proibidos era exatamente o livro que precisava ler no momento: leve, fluído, sexy, sensual e inteligente. Pra falar bem a verdade, os romances de época geralmente tem tons bem feministas e que acho super charmosos: é bem comum encontrarmos personagens femininas que fogem à convenção, fogem do padrão de mocinhas frágeis que precisam ser resgatadas, etc. Com este volume não foi diferente. E que delícia!
Aqui vamos acompanhar a história de Daphne, que é uma especialista em restaurar artefatos (uma das melhores nesse trabalho) e, após perder o pai segue a mesma profissão do mesmo. Acompanharemos também o Duque de Tremore, Anthony, que contrata os serviços de Daphne, para ajudá-lo na restauração de objetos que vai expor em seu museu.

Daphne esconde um segredo em relação ao duque: ela adora espiá-lo trabalhando sem camisa no meio das escavações e, assim, acaba desenvolvendo um prazer proibido e até um desejo íntimo em relação ao duque, no entanto, ela fica completamente chocada e irada quando, com a visita da irmã de Anthony (Violet) entreouve os dois conversando sobre ela. Daphne descobre que o duque de Tremore a compara com um inseto, insossa e sem atrativos.

Muito devastada com a descoberta, porém, toma a decisão de se demitir do trabalho e ir para Londres ser apresentada a sociedade, contudo, não contava com a total resistência do duque em deixá-la partir. Anthony junta todas as forças para tentar persuadi-la a ficar no trabalho. E daí, ambos começam um confronto e, também, um jogo de sedução.
"_ Pode ser que o senhor seja duque _ prosseguiu Daphne _, mas não é o sol que todo mundo tem que girar. Na verdade, é tudo o contrário. O senhor é o homem mais egoísta que jamais tinha conhecido, além de imprudente. Sempre dá ordens aos seus trabalhadores e empregados sem nunca dizer sequer obrigado e nem por favor. Não se importa com o que as pessoas sintam, é tão arrogante que acha que seu título lhe dá permissão para se comportar dessa maneira."
É claro que Prazeres Proibidos não estamos isentos dos clichês que estes livros nos reservam: temos uma garota sem atrativos que se apaixona por um homem rico e que tenta dar a volta por cima. Mas o mais legal e inovador deste livro (se comparado com os que já li) é que a reviravolta não acontece através de uma transformação física de Daphne, pois ela continua sendo a mesma de sempre (vestindo o que sempre vestiu, suas roupas sem cores, penteados sem vida), mas a maior transformação da personagem é interna - e isto começa a despertar o interesse de Anthony.

Daphne passa a ser impetuosa, decidida e muda totalmente de postura ao deixar de ser solícita e passa a dar sua própria opinião e exigir algumas coisas para ficar no trabalho. Até então Anthony não tinha percebido essas características em Daphne e fica deslumbrado de desejo pela mocinha.

Como Daphne não está mais interessada em Anthony e, por conseguinte, não procura mais agradá-lo, suas ações passam a ser de quem quer irritá-lo o tempo todo. Anthony passa a olhar a mulher com outros olhos e fica obcecado em possuí-la. Ou seja, de  inseto, insossa e sem atrativos, Daphne passa a fasciná-lo.
Particularmente fiquei fascinada com essa premissa: da mocinha não se transformar fisicamente através de um banho de loja e estudos de regras de etiqueta, mas continuar sendo fisicamente quem é, apenas adotando uma postura mais ousada, confiante e segura, capazes de seduzir e encantar um cavalheiro como o duque de Tremore.

Obviamente neste romance teremos muita química e faíscas por todo lado e o plot twist é empoderador e sensual, e apesar do tom leve, divertido e descompromissado, o enredo traz abordagens bem interessantes e temas pertinentes em romances de época.
"No entanto eu não me sinto realmente culpada. Não me sinto arruinada. Na verdade, até você começar a falar de honra e do dever me sentia maravilhosamente bem. Eu sabia o que eu queria e como você, lutei para ter. Para você talvez tenha sido desonroso, mas você não é a minha desonra. O que aconteceu entre nós... foi maravilhoso, de verdade. Foi a coisa mais excitante e bonita que nunca tinha me acontecido antes e que não permitirei que a transforme em algo que eu deva me envergonhar. Não me casarei contigo porque apesar dessa atração que você sente por mim, você não me ama, nem sequer sente carinho por mim. Não me casarei com um homem só para satisfazer sua honra e seus remorsos."
Aliás, antes de finalizar a review, quero dizer que, pesquisando, descobri que Prazeres Proibidos é o primeiro volume de uma série independente chamada "Guilty" que é composta por quatro volumes:

1. Prazeres Proibidos
2. Todos os Teus Beijos
3. A Cama da Paixão
4. Muito Mais que Uma Princesa 

Qualquer um dos livros podem ser lidos separadamente, a única ligação que as histórias tem é que contam a história de alguns personagens presentes no primeiro volume. Quem dera todos fossem publicados no Brasil, não é mesmo? Até onde tenho informações, apenas o segundo e o quarto volumes tem no Brasil.

Realmente amo Laura Lee Guhrke e não entendo o motivo dos livros dela não serem publicados no Brasil, a escritora tem vários e vários livros e séries e eu tenho quase certeza absoluta que todos são bons, mas como diz a "Blogueirinha de merda": Não tem no Brasil. Infelizmente. Fato que só lamento amargamente.

0 comentários:

Deixe seu comentário

Muito obrigada pelo Comentário!!!!