Resenha: A Voz do Silêncio, vol. 5 - Yoshitoki Oima

segunda-feira, outubro 12, 2020

A Voz do Silêncio (vol. 5), Yoshitoki Oima, São Paulo: New Pop Editora, 2017, 200 págs.
Tradução: Denis Hei Kimura
COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Saudações Leitores!
Dando continuidade a série de mangás A Voz do Silêncio (Koe no Katachi - 聲の形, 2014), da mangaka Yoshitoki Oima, desta vez, meu veredito é sobre A Voz Do Silêncio, vol. 5. Lembrando que, por se tratar de uma série, vou trazer spoiles, Além do mais, aqui no blog já tem resenha dos volumes anteriores, Vol. 1Vol. 2Vol. 3, Vol.4, confira! A propósito, como gostei tanto dessa série de mangás tem um especial no canal falando sobre os volumes CONFIRA AQUI, portanto, se você preferir conteúdo em vídeo, também temos.

É real, oficial que não estou sabendo lidar com A Voz Do Silêncio, vol. 5 sofri diversos baques durante a leitura e esta história que eu pensava estar tomando um rumo, deu uma reviravolta danada que fiquei absolutamente CHOCADA. Literalmente dei um berro ao virar as páginas desse volume, que, para mim, foi o mais surpreendente.

Então, é claro que, durante e no final desse volume, falei vários palavrões de estarrecimento, ao passo que ficava impressionada com o que Yoshitoki Oima escreveu. Foi incrível, mas também muito doloroso acompanhar.


Nesse volume, temos a continuação do que estava sendo desenvolvido nos volumes anteriores, portanto sabemos que a turma de Shouya e Shouko estão empenhados na produção de um filme e é em decorrência disso que a amizade acaba ficando mais fragilizada.

Primeiro que o roteiro traz a temática bullying e Shouya sente uma indireta (?) para seus comportamentos nocivos no passado, depois que a produção tem vários pormenores a serem planejados e articulados, como figurino, música, cenário, utensílios, etc.

Embora as tarefas sejam divididas no grupo, Shouya já fragilizado pelo tema do filme e se sente sobrecarregado, pois além dos estudos, dos trabalhos (bicos) que ele faz, suas tentativa de se aproximar da Shouko, seus conflitos com o passado, ele considera o filme mais uma responsabilidade e também fica dividido e temeroso do circulo de amigos - que está cada vez maior - descobrirem sobre seu passado de bully, já que nem todos do rupo sabem desse passado sombrio.

Sabemos que segredos não ficam guardados eternamente, principalmente porque pelo menos três pessoas do grupo de Shouya sabem que ele praticava bullying com a Shouko e a Kawai vai acabar revelando isso, motivo que leva o grupo de "amigos" a terem uma terrível discussão, e se afastarem um pouco.

O que fica claro em A Voz Do Silêncio, vol. 5 é que não dá para mudar o passado, mas é possível transformar o presente, porém estamos falando de personagens jovens que não conversam tanto e não se abrem um com o outro, então acabam não percebendo os esforços um dos outros para mudarem e irem em busca da redenção.


A melhor parte desse volume é que muitas coisas são colocadas em "pratos limpos" e acho que se eles superarem esses problemas, serão verdadeiros amigos. No 1º volume da série comentei que na época que Shouya praticava bullying com Shouko, todos da turma fingiam não ver ou pelas costas da Shouko também faziam comentários nocivos ou a tratavam de forma penosa, ou seja, sempre achei que todos estavam praticando bullying com Shouko, uns de forma mais direta e outros de forma velada e discreta.

Nesse 5º volume, Yoshitoki Oima, traz essa reflexão e mostra que Shouya percebeu seu erro e está arrependido, porém, os outros que também praticavam bullying com Shouko nem se quer achavam que praticavam e tão pouco se arrependeram. Tudo isso foi discutido e gerou uma grande reflexão neste volume, simplesmente aplaudi de pé porque nunca me conformei com o fato de apenas Shouya ter sido culpabilizado, quando na verdade não foi só ele o bully.

Depois dessa abordagem genial, dessa discussão e reflexão eu pensei que esse seria o Às desse volume, mas tive outras grandes surpresas, porque esses assuntos mal resolvidos fragilizaram o grupo e Shouko ficou devastada por achar que a culpa dessa discussão fosse dela, ao passo que Shouya ficou ainda mais determinado a se redimir com Shouko e os dois começaram a sair bastante, se divertir e conversar.

No entanto, mesmo os dois fazendo vários programas juntos eu sentia uma felicidade falsa, uma felicidade forçada, sabe? Só que eu nunca pensei que tudo fosse ficar ainda mais complexo durante esse mangá. O final desse volume realmente me pegou desprevenida e me devastou.

Novamente, Yoshitoki Oima, vem falar sobre saúde mental, algo extremamente importante de ser discutido, ser refletido e que merece cuidado e atenção. A mangaka traz personagens que parecem estar bem, parecem levar um vida normal ou terem superado seus problemas e mágoas, mas que na verdade não estão nada bem, que tudo não passa de um fingimento e que ao longo dos dias vinham dando sinais disso, de modo que era possível perceber, mas que nem sempre as pessoas à volta estão prestando realmente atenção para notar, já que também estão submersas em seus problemas e preocupações, bem como em suas rotinas.


Eu esperava o que aconteceu no final desse volume? Não, de maneira nenhuma, mas não vou dizer que esperava algo feliz e radiante, porque todo esse volume trouxe conflitos físicos e emocionais que vinham se consolidando desde o primeiro volume, então eu esperava que houvesse mais diálogo, que todos conversassem mais sobre seus sentimentos e até que pedissem ajuda caso se sentissem sufocados e oprimidos.

Entretanto, a verdade é que nem todas as pessoas são abertas, principalmente quando se está quebrada e partida por dentro, sendo corroída pela culpa e medo, de modo que esses elementos são uma receita muito certeira para se cometer grandes erros, ainda mais quando os adultos e a própria sociedade marginaliza as dores dos jovens, pois tem-se a concepção de que eles não tem problemas e são felizes o tempo todo, ainda mais quando muita gente nem sequer acredita na depressão. Foi nesse ponto que refleti, que nunca o título dessa série "A Voz do Silêncio" fez tanto sentido quanto nesse 5º volume.

Para completar, ainda temos bullying na sociedade e pessoas que ao julgarem outras que praticaram bullying acabam por praticá-lo também, pessoas que ainda não conseguem lidar com pessoas diferentes e adultos que também são preconceituosos, como o antigo professor de Shouya que volta aparecer nesse volume para destilar ignorância.

Sem dúvida devorei A Voz Do Silêncio, vol. 5 e reconheço que foi fenomenal e trouxe vários assuntos para reflexão. Esta série está se convertendo como uma das minhas favoritas, mas também senti meu coração se partindo em cada página porque percebo que as dores dos personagens que tanto me apeguei são dores reais, que existem jovens passando por coisa semelhante ou pior e eu queria dizer para cada um que procure ajuda e que tudo ficará bem.

Agora, vou ficando por aqui, pois necessito URGENTEMENTE, ler a continuação para saber o que Yoshitoki Oima vai entregar após o final deste volume. Em breve trago mais...

COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários

Muito obrigada pelo Comentário!!!!