Resenha: “Vidas Secas” de Graciliano Ramos

Saudações Leitores!
Não é de hoje que relato sobre a importância de se ler literatura clássica, pois são um legado para a sociedade, mas quero deixar claro, também, sou totalmente contra a leitura obrigada de clássicos, acho que o leitor deve ter a liberdade de fazer sua própria escolha #ProntoFalei. Vidas Secas eu li para um trabalho da faculdade que eu não tive escolha e isso no princípio me desmotivou na leitura, mas conquistei força, coragem e determinação e comecei a ler e apesar de não poder dizer que se tornou um favorito meu devo reconhecer que o livro é bom. Já leram Graciliano Ramos? Confiram a resenha que fiz:


Vidas Secas, Graciliano Ramos, ed. 71, Rio de Janeiro: Record, 1996, 160 pág

Publicado originalmente em 1938 “Vidas Secas” é considerado a obra-prima de Graciliano Ramos um dos mais importantes escritores do século XX, outro romance seu bastante conhecido é “Angústia”.
Vidas Secas” é narrado em terceira pessoa e tem como personagem principal Fabiano, abordando a história deste e de sua família constituída de Sinhá Vitória, seus dois filhos e a cachorra Baleia (pois ela é considerada da família). A história retrata uma família de retirantes, castigada pela seca e vivendo em situações degradantes e cercada por problemas sociais (pobreza, fome).
Fabiano sobrevive com sua família nas terras do patrão, que sempre consegue lhe passar a perna na prestação de contas. Fabiano é injustiçado, agredido e preso sem nenhum motivo aparente. Provavelmente a única culpa que carrega é a pobreza, a covardia e a ingenuidade.
"Tinha o coração grosso, queria responsabilizar alguém pela sua desgraça." (p.10)
O livro é um retrato da realidade brasileira da época, mas pode-se fazer uma associação com a atualidade, pois o que faz uma obra ser perene é as temáticas sempre atuais e Graciliano Ramos conseguiu tal proeza.
"Na verdade falava pouco. Admirava as palavras compridas e difíceis da gente da cidade, tentava reproduzir algumas, em vão, mas sabia que elas eram inúteis e talvez perigosas." (p. 20)
Uma parte que me deixou muito comovida foi Fabiano considerar a cachorra Baleia como um membro da família, e a cachorrinha agir como tal, sempre ao lado de Fabiano e, em alguns momentos, Graciliano descreve tão bem as atitudes de Baleia que você acaba notando a humanização do animal em contrapartida com a animalização do homem. O 'personagem' que mais me cativou foi essa cachorrinha.
Vidas Secas, não se tornou um dos meus livros favoritos, mas é impossível não reconhecer seu enorme valor literário. Acredito que não apreciei muito o livro pelo fato dele não apresentar tantos diálogos e isso tornou a leitura bastante cansativa. Contudo, Ramos escreve de uma forma peculiar, sua narrativa é cheia de delicadezas e reflexões profundas.
Então, quem apreciar um clássico, eis uma boa sugestão de leitura.

Camila Márcia

12 comentários:

  1. Justamente o que vc falou me desmotivou a ler clássico, a obrigação. Lembro que tive na escola uma lista de livro que era obrigatório ler, li e hoje não lembro de nada. Porque não tive prazer em lê-los... Mas vou reoensar sobre este, gostei muito da resenha.
    bjos
    Agora que vi que já vinha aqui e não te seguia :P corrigido, seguindo agora rsrsrs

    ResponderExcluir
  2. esse livro é um classico nacional, realmente na escola ele é uma leitura obrigatoria mais eu gostei de lê-lo.

    ResponderExcluir
  3. Olá, Mila.
    Li apenas São Bernardo, e apesar da leitura não ter conquistado, dá para perceber porque Graciliano é importante para a literatura. Apesar de não ter lido, Vidas Secas foi tema de diversas aulas no último ano do colegial e sempre foi muito legal as dicussões.
    Não dá para negar que a história também não deixa de ser interessante.

    Beijos
    Ricardo - www.overshock.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Caramba!Estava falando desse livro ontem para meu marido enquanto viamos uma reportagem sobre a seca no JN. Eu li esse livro pro vestibular e achei cansativo, mas muito interessante e realmente a cachorrinha baleia marca, ontem contando sobre o livro para meu marido o unico nome de personagem que lembrei foi o da baleia.rs
    Muito show seu blog.
    Quando puder visite o meu.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Como já disse em outra postagem, nunca peguei um clássico para ler.
    E nem gosto - pelo menos não gostava, acho. Mas clássicos são livros interessantíssimos e com muito conteúdo de qualidade. Bom, agora eu não tenho planos de começar a ler clássicos. Mas pretendo comprar algumas obras que costumo ouvir falarem muito bem. Esse livro, por exemplo, parece ser muito interessante; falando sobre a seca. Para não citar que a estória narrada no livro parece ser ótima!

    ResponderExcluir
  6. Um dos meus livro preferidos!
    É uma pena que nem todos apreciem, mas eu gosto muito.

    Abraços!

    ResponderExcluir
  7. Tivemos que ler pra faculdade né amiga?! kkkk

    Ótima resenha.

    ResponderExcluir
  8. Olha, meus professores na faculdade falam tanto desse livro por ele ser considerado o primeiro livro reportagem do brasil e tals, mas eu nunca li, acreditta? kkkk Bom, tenho que ler para tirar minhas conclusões e conhecer a história também. Muitas pessoas falam como você que o livro é um pouco cansativo porque tem poucos diálogos e tal. Queroo ler! kk
    Beijocas!
    http://palomaviricio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Acho extremamente importante a leitura dos clássicos, mas nem todos são bons.
    Eu li dois livros do Graciliano, "Vidas Secas" e "São Bernardo" e infelizmente não gostei de nenhum, esses não são pra mim. Mas tem vários autores clássicos que eu gosto.

    http://lostgirlygirl.blogspot.com.br/
    bjos

    ResponderExcluir
  10. Tá os clássico são importantes, ok. Mas eu simplesmente não consigo, não consigo mesmo...
    Tem algum problema comigo? kkkk

    ResponderExcluir
  11. Quem nunca leu Graciliano Ramos, as escolas praticamente nos obrigam a isso, eu mesmo li porque minha professora de literatura pediu trabalho. E leitura obrigada não rende, e a gente acaba não dando valor. Tenho que confessar aqui que não me agradei da escrita do autor, mas lia com prazer mesmo que a pedido da escola os livros de Jorge Amado.

    http://leiturasdepaty.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. Um dos meus preferidos!!
    Nunca foi uma leitura obrigatória para mim, minha mãe era professora e os livros clássicos que ela tinha eram meus brinquedos... E sempre que tinha alguma leitura obrigatória na escola eu acabava me apaixonando pelo livro. Foi assim com O Cortiço de Aluísio Azevedo. Enfim, amo demais <3

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!