Resenha: “Cruzando o Caminho do Sol” de Corban Addison

Saudações Leitores!
Esse livro me atormentou, emocionou, chocou e me deixou sem palavras. Uma profusão de sentimentos acompanhou-me durante toda a leitura de Cruzando o Caminho do Sol e este além de ter se tornando um livro favorito se tornou inesquecível, ainda estou a pensar em Ahalya e Sita com tanta emoção que é quase como se as tivesse conhecido pessoalmente. Então, queridos leitores, imaginem: durante a leitura fiquei inebriada com a história como eu conseguiria fazer uma resenha que repassasse ao menos 1/4 do que eu senti ao ler? Um dilema! Vi-me diante de uma impossibilidade, jamais serei capaz de fazer uma resenha que possa expressar tudo o que senti, fiz apenas um esboço nas linhas abaixo, mas o meu maior desejo é que todos pudessem ler esta obra e senti-la... Não há nada melhor do que sentir o que se lê.


Cruzando o Caminho do Sol, Corban Addison, Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito, 2012, 447 pág. (tradução de Mariângela Vidal Sampaio Fernandes)

Com o título original “A Walk Across the Sun”, trata-se do primeiro romance escrito por Corban Addison, escritor graduado em Direito pela Universidade de Virgínia e em Engenharia pela California Polytechnic State University.
Este livro nos traz três personagens principais: as irmãs Ahalya e Sita Ghai e o advogado Thomas Clarke. Três histórias diferentes, mas que se cruzam. Logo de inicio somos apresentados para as irmãs Ghai que após um tsunami na Índia perdem toda a sua família e acabam sendo sequestradas e traficadas para o comércio de humanos. Do outro lado do oceano, nos Estados Unidos, somos apresentados a Thomas Clarke, um advogado que objetiva se tornar um magistrado e, portanto, se concentra muito no trabalho e acaba deixando sua família de lado, por causa disso, sua mulher, Priya, decide ir embora para sua casa em Mumbai e o abandona.
A temática abordada no livro é bastante forte: o tráfico de humanos, em especial de garotas – em sua maioria menores de idade – para a prostituição. É exatamente isso que acontece com Ahalya e Sita, essas irmãs após serem sequestradas são vendidas para aliciadores e vão ser escravizadas sexualmente num bordel, mas a história não para por aí, as irmãs terão muitas surpresas ruins durante todo o livro e terão de lidar com a separação.
“Ahalya despertou no dia de Ano-Novo como um pássaro de asa quebrada. Ela falou, mas a alegria havia desaparecido de sua voz.” (p. 92)
Nesse meio tempo, Thomas Clarke presencia o sequestro de uma criança e fica muito chocado com o fato, e após ser forçado pela empresa que trabalha a um ano sabático ele parte para Mumbai para trabalhar numa ONG chamada Aces que visa recuperar meninas que sofrem tráfico humano para o comercio sexual e prenderem seus aliciadores, mas em Mumbai a lei não funciona tão bem quanto deveria e nem sempre os criminosos pagam o preço justo pelos seus crimes. Ademais Thomas vai para a Índia em busca de uma possível reconciliação com sua mulher.
“O mundo podia roubar sua liberdade, podia acabar com a sua inocência; podia destruir sua família e arrastá-las por caminhos para além de seu entendimento. Mas não podia privá-las de sua memória. Apenas o tempo tem esse poder, e Sita iria resistir a todo custo.” (p. 299)
É em Mumbai que a vida de Thomas e Ahalya se cruzam e uma promessa surge. Thomas corre o mundo para cumprir sua promessa, mas é mais que isso, ele começa a ver o que o sistema tinha feito com ele e percebe que não quer mais o que antes queria, pelo contrario ele quer ajudar quem precisa.
"Como podia ser que, ao perseguir a honra, ela a houvesse perdido, e, ao mesmo tempo, ao perder o amor, ele houvesse começado a encontrá-lo novamente? Como podia ser que a mesma dor profunda, que uma vez lhe parecera tão destrutiva, agora ressurgisse trazendo bonança?" (p. 344)
Cruzando o Caminho do Sol é um livro denso e ao mesmo tempo esclarecedor, nos traz um assunto não tão abordado (o tráfico humano) salientando que ele está presente em todo o mundo. Contudo há um fio de esperança, o livro nos faz refletir que há muitas pessoas envolvidas para combater tão hediondo crime. Mas nem tudo são flores, o livro é um retrato vivo de como há inúmeras pessoas que apesar de poderem fazer algo para mudar preferem cruzar os braços, ressalta também o quando os processos burocráticos retardam uma operação que pode salvar vidas, e nos choca com a constatação de que tal crime só existe por haverem pessoas desumanas o suficiente para comprarem meninas e as estuprarem. O livro é um tapa na cara de nossa sociedade hipócrita e de governos burocráticos que pouco se importam com tais problemas.
"Você não está aqui porque eu sinto prazer no comércio sexual. Você está aqui porque existem homens que gostam de pagar por sexo. Eu sou apenas o intermediário. Alguns homens de negócios vendem objetos. Outros vendem conhecimento. Eu vendo fantasias. É tudo a mesma coisa." (p.394)
Acerca do livro, também é pertinente salientar que Corban fez uma boa divisão de capítulos, pois em cada capítulo acompanhamos a história intercalada de cada um desses personagens até eles cruzarem o caminho um do outro. Um ponto bem legal é que no início de cada capítulo temos citações de alguns grandes pensadores, que já nos preparam ao que vai ser narrado no capítulo.
Vale ressaltar também o trabalho da Editora na diagramação e acabamento do livro, está excelente. Ademais a o tamanho da letra utilizada no livro é ótima e ter mantido a capa original - apenas com sutis alterações - tornou o livro muito sedutor.
Sem dúvida é uma leitura mais que recomendada: tem romance, ação e mistério na medida certa. A história é tão bem estruturada que envolve e emociona o leitor do incio ao fim. É quase certo que após a leitura de Cruzando o Caminho do Sol este livro se torne além de inesquecível um de seus livros favoritos! Com certeza todos deveriam ler.

Camila Márcia

13 comentários:

  1. estou louca de vontade de ler este livro
    só vejo resenha positiva dele, como pode?
    deve ser bom demais!

    ResponderExcluir
  2. Ao ler este livro, tive a mesma sensação descrita por você, Mila. AO mesmo tempo em que é um ótimo livro, ele nos faz refletir sobre tanta coisa - que apesar de normais, infelizmente - estão presentes em nossa sociedade. Em diversos momentos do livro, torcia para que as coisas se ajeitassem, principalmente para Sita (toda vez que algo acontecia com ela, dizia "Porque isso?"). Apesar de uma personagem simples - se é que pode ser considerada assim -, ela cativa o leitor.
    Enfim, Corban Addison criou uma história "real" fantástica e o melhor de tudo é saber que a NC já tem os direitos de seu próximo livro, ainda que este ainda esteja em fase de escrita.

    Beijos, Mila. E parabéns pela resenha.
    Ricardo - www.overshock.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. sinceramente me emocionei com a sua resenha, foi tocante. eu ja m senti lendo o livro e se ja tinha vontade de ler antes agora duplicou, triplicou. Quero muito conhecer a historia desses personagens tão intrigantes e cativantes

    ResponderExcluir
  4. Esse livro deve ser maravilhoso!
    Não me canso se ler as resenhas deles. Simplesmente ótimas!
    O livro todo, aborda um tema bem polêmica e bem por baixo do tapete.
    E isso, de modo algum, o prejudica - creio eu - e sim muito pelo contrário.

    ótima sua resenha! Beijos :)

    ResponderExcluir
  5. Oi Mila!
    O livro parece ser ótimo, fiquei com muita vontade de ler.
    Entendo sua emoção.

    Amei sua resenha.
    Bjos...

    ResponderExcluir
  6. Mila, não posso deixar de elogiar suas resenhas, são tão profissionais!!!! Novamente você me deixou muito curiosa e na certeza de que esse livro é muito bom ele será definitivamente minha próxima compra. Tenho total confiança na sua opinião. Você sabe passar emoção e deixar todos com muita curiosidade, o livro despertou-me interesse imediato e após sua resenha a vontade de ler apenas cresceu.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  7. Parece ser livro realmente bom. A capa é linda e a sua resenha transpareceu sua emoção na leitura, talvez não toda a emoção que você gostaria de mostrar, mas ficou perfeita.
    beijos.

    ResponderExcluir
  8. Como pode um livro só ter resenhas positivas?! Toda resenha que leio as pessoas falam bem desse livro. Eu não quero esse livro eu PRECISO dele urgentemente!!!!

    Ótima resenha querida, bjs.

    ResponderExcluir
  9. Muito boa a resenha, a capa do livro super caprichada, enfim, quando a gente vê uma capa bonita desse jeito a gente já sabe que é da editora!!! Quero ler.

    ResponderExcluir
  10. Eu já estava super afim de ler, agora - após sua resenha - então... tÔ precisando, não vou deixar passar a oportunidade de lê-lo. Beijos flor.

    ResponderExcluir
  11. Parece ser uma história muito boa, mas ao mesmo tempo tão triste! Tadinha das garotas, pena essas coisas existirem dá até raiva. De qualquer forma preciso ler esse livro! Ótima resenha Camila, parabéns!

    ResponderExcluir
  12. Mila,
    Esse livro me lembrou um que li quando tinha uns 15 anos e nunca mais esqueci: "O caçador de pipas", é um livro chocante, e tão encantador ao mesmo tempo.
    Adorei sua resenha, e estou louca para colocar as mãos no meu exemplar.


    Beijo.

    ResponderExcluir
  13. Adorei a resenha! E tipo, adoro livros onde os personagens acabam se entrelaçando. Quero ler meu Caminho do sol, logo!
    Beijos!
    http://palomaviricio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!