Resenha: “A Casa das Orquídeas” de Lucinda Riley

Saudações Leitores!
A resenha da vez é do livro "A Casa das Orquídeas", cedido pela editora Novo Conceito (Obrigada!), o livro é  lindo e como disse a minha querida Paloma Viricio (Jornalismo na Alma) em sua caixinha de correio, trata-se, realmente, de uma verdadeira "enciclopédia romântica". O livro é um pouco grande, mas a história é leve e a leitura acontece suavemente. Confiram a resenha:


A Casa das Orquídeas, Lucinda Riley, Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito, 2012, 560 pág. (traduzido Bárbara Menezes de Azevedo Belamoglie)

Com o título original “Hothouse flowers” foi escrito por Lucinda Riley e publicado primordialmente em 2011 (no Brasil foi neste ano, 2012). Lucinda é natural da Irlanda, viveu em Londres, tornou-se atriz e trabalhou com teatro, cinema e televisão.
A Casa das Orquídeas”, conta em plano principal a história de Júlia Forrester, uma pianista famosa que após perder o marido e o filho em um trágico acidente de carro, vê seu ‘mundo’ desmoronar. Ela, sem chão, decide se isolar e perder o contato com tudo aquilo que lembrava seus amores, e assim ela fica por vários meses entorpecida.
"Ela estava simplesmente, entorpecida. Sim, estava comendo, dormindo, conversando... Mas, por dentro, se sentia oca. Um espaço escuro e sem nada. (p.499)
Entretanto é nessa letargia que Júlia se reencontra com lorde Christopher Crawford, ou simplesmente Kit, que é o atual proprietário de Wharton Park, uma propriedade próxima ao chalé em que ela se ‘exilou’. Kit é lindo, educado – um lorde – mas a propriedade que herdou da tia está em ruínas e ele não tem como mantê-la e decide coloca-la à venda.
Só que Kit encontra um diário, da época da Segunda Guerra Mundial, que ele julga ser de Bill, avô de Júlia, então ele o entrega a ela. É por causa desse diário que Júlia busca sua avó Elsie e ela lhe conta a história da família Crawford, que como toda família tem seus segredos. Em especial, essa família tem nos antepassados um segredo de amor, uma história de dor, dedicação e renúncia, onde todos saíram machucados.
A segunda história que é contada no livro ocorreu há muitos anos atrás entre o período antes e pós-Segunda Guerra em que figuram como personagens Harry, Olívia e Lídia.
"[...] quando você mexe em um segredo do passado, é como se abrisse as comportas de uma represa. Sei que você já deve ter escutado isso muitas vezes, mas, meu anjo, é verdade... Porque a água cai e se espalha por lugares que você não esperava." (p. 463)
Muitos segredos e mistérios são colocados em cheque a partir dessa história e, por conseguinte, esta história tem o poder de mudar o futuro. Amores mal resolvidos perseguem as gerações da família Crawford.
O livro é marcado pela intensidade e frieza de sentimentos exacerbados, ademais a obra é marcadamente compassada pela música e poesia. É, também, dividida em duas partes que ressaltam essa intensidade e frieza, são elas: Parte 1: Inverno e Parte 2: Verão. O Inverno frio, solitário e incerto, que representa as perdas. O Verão cheio de vida, que traz no aroma das flores – das orquídeas – o amor, nascido da maneira mais inesperada e intensa. A vida é como uma fênix que se reconstitui das cizas. É chama, é fogo que não se apaga.
A narrativa em terceira pessoa também dá espaço para partes narradas em primeira pessoa que trazem os pensamentos e sentimentos interiores de Júlia. A leitura torna-se agradável e o virar de páginas torna-se constante e quase imperceptível, quando menos percebemos o livro já chegou ao final!
A Casa das Orquídeas” é uma obra muito detalhada, cuja história e personagens são intensos e tão reais que carregam suas próprias feridas e cicatrizes. O passado precisa ser reconstituído e o futuro construído. É isso o que encontramos no livro: um fim e um recomeço. Toda velha história precisa ter um fim para dar inicio a uma nova. Um livro surpreendente, encantador e cheio surpresas!
Uma obra mais do que indicada para todos os apaixonados e para os que acreditam que o amor é tão bonito como uma flor, que florece quando é bem tratada e cujo perfume exalado inebria a todos!

Camila Márcia

14 comentários:

  1. Mila, pelo gênero acreditava que não iria gostar tanto deste livro, mas as primeiras resenhas contribuíram para que eu mudasse essa ideia. Parece ser uma história bem intensa, com essa divisão entre "Verão" e "Inverno" que você citou. Não sei quando irei ler, mas a expectativa é maior com as resenhas.
    Aliás, parabéns por ela :)

    Beijos
    Ricardo - www.overshock.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Adorei a resenha!
    Eu tenho esse livro e parece ser ótimo! Acho até que vou colocar ele mais na frente da fila. hehehe
    Bj

    ResponderExcluir
  3. Nunca li esse livro, mas eu pensava que ele fosse ruim, mas vi que estava engando, pois todas as resenhas que li dele até então são positivas. A sua ficou ótima, e deu vontade de ler o livro agora.

    Abraços
    http://entrepaginasdelivros.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Adorei a resenha. Parabéns!!!
    To louca para ler esse livro! =D

    Beijo,
    www.estanteseletiva.com

    ResponderExcluir
  5. Que resenha linda,sempre tive vontade de ler esse livro, e agora mais ainda. To muito curiosa pra conhecer os segredos dessa família. Beijos

    ResponderExcluir
  6. Eu tava louca pra ler esse livro!!! So pela capa, ja fico animada.
    Amei a resenha (e sorry pelo sumiço >.< ).
    Abraços...

    Isabele Alves
    @L_Rexomendados
    http://livros-recomendados.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Eu recebi esse livro mas ainda não tive oportunidade de começar a ler!! Mas pela resenha já vi que vou gostar e me envolver bastante ;)

    Xoxo
    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Estou com o livro aqui! não pude ler ainda, mas pela sua resenha fiquei bem curiosa, confesso que até então não tinha muita vontade de ler, mas eu sou uma romântica no final de tudo, e eu gostei de o livro ser divido em duas partes, adoro essas coisas.

    beijos
    Luana - Lendo ao Luar

    ResponderExcluir
  9. Uau,
    é a 1ª resenha que li e amei! Não sabia nada do livro e pelo que vc contou, deve ser lindo, emocionante e cheio de mudanças... Irei ler no próximo mes! Gosto mt de historias que os personagens dão a volta por cima, passam pro situações dificeis e conseguem superar, ser feliz...
    Acho que vou gostar!

    bjss

    ResponderExcluir
  10. Eu queria muito ler esse livro, mas quando vejo um livro muito extenso fico com medo de ler e a história se perder no meio.
    Agora, depois de seus elogios, vejo que estou perdendo meu tempo não o lendo logo né? Vou logo atrás do meu exemplar.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  11. kkkkkkkkkkk você citou sobre a enciclopédia romântica! kk Mas, é bem por ai mesmo,né? Ai...agora que você postou resenha estou mais louca ainda para ler o livro...ainda mais que disse ser leve e os personagens serem bem detalhados e adoro isso! Ai...amiga estou tão enrolada com o tempo aqui, que quase não estou entrando na net e demorando mais do que norma pra responder os comentários! Mas, é a vida! kkkkkkkkkkk
    Beijocas!
    http://palomaviricio.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  12. ai Milla sou louca por esse livro, que so tem recebido boas indicações e otimas avaliações. A capa, o nome, tudo me impressionou de tal forma que eu não consigo achar um jeito pra descrever o que esse livro me passa e agora a vontade de ler so aumenta

    ResponderExcluir
  13. comprei este livro sábado, ainda não comecei a ler ele mas to com bastante vontade!
    eu pensei que o livro fosse fininho, mas me assutei qndo vi a grossura dele :P

    ResponderExcluir
  14. Olá,flor!
    Que resenha divina. Tenho esse livro mas ainda não tive aquela súbita vontade de lê-lo. Mas, sua resenha faz com que sintamos vontade de lê-lo imediatamente. Gostei da maneira detalhada com que descreveu o livro. Espero conferir essa leitura em breve.
    Bjs!
    Zilda
    Cachola Literária

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!