Resenha: “O Sonho de Eva” de Chico Anes

Saudações Leitores!
UAU.Tenho que admitir que eu estava louca por esse livro, mas eu nunca pensei que ele seria como foi. Na verdade ele superou todas as minhas expectativas. Eu pensei que ia ficar frustrada por ter imaginado que a leitura seguiria de um jeito e foi de outro, mas a forma como o Chico Anes escreveu a história e desenvolveu o enredo e os personagens simplesmente me deixaram muito envolvida. Eu li todo o livro com aquela sensação de estar assistindo a um filme (pode apostar, esse livro daria um ótimo filme). Espero que quem já leu tenha gostado e quem ainda não leu: fica a dica! Confiram a resenha:


O Sonho de Eva, Chico Anes, Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito, 2012, 304 pág.

O Sonho de Eva, do autor mineiro Chico Anes, trata-se de uma história que envolve psicologia, psicanálise e o mundo dos sonhos. Uma história diferente capaz de prender o leitor e colocá-lo num mar de teorias e conspirações.
É um livro de ficção, mas Chico Anes banhou sua ficção em tantas teorias (psicológicas) que os argumentos ali presentes chegam a ter um colorido tão real que qualquer leitor se vê arrebatado e convencido por tudo o que está ali na história.
O enredo traz como personagem principal a Dr. Eva Abelar, uma importante estudiosa dos “sonhos lúcidos”, que tem sua vida completamente mudada após o suposto suicídio de sua irmã Anna e o desaparecimento/sequestro de seu filho, Joachim. Grandes suspeitas começam a povoar os pensamentos de Eva quando, no enterro de sua irmã, ela se vê entre propostas para continuar o trabalho da irmã nas Indústrias Yume (uma poderosa no ramo dos games) e ao mesmo tempo um indiano tenta convence-la do perigo de trabalhar para a indústria.
Para conseguirem os serviços de Eva, a Indústria Yume manipula tudo a volta da personagem de modo que ela não encontra alternativa a não ser trabalhar para a empresa. Muda-se para a China e lá vive praticamente presa. Jogos de poder e manipulação, pessoas que podem ser amigas ou inimigas é este o ambiente em que Eva passa a viver. Lá ela não pode confiar em ninguém. A Indústria precisa dos serviços de Eva para criar o DreamGame (uma grande aposta onde o jogador passa jogar dentro de seus sonhos) em que o jogo não é inocente, mas visa a dominação mundial.
Eva se vê no meio de um mundo cuja manipulação e o poder fazem parte. Nesse ínterim, seu ex-namorado e seu único amor, Alec, tenta descobrir mais coisas que envolvam estudos desses sonhos lúcidos, lendas mostram-se verdadeiras e tais descobertas põem sua vida em risco.
O Sonho de Eva, é realmente um livro que envolve o leitor do principio ao fim, traz personagens marcantes e muita ação. Eva, além de ser personagem principal é cativante e tinha todos os motivos do mundo para carregar traumas e descontá-los nos outros, contudo ela aprendeu o controle sobre si mesma. Já a vilã Adhya é complexa demais, tem motivos para traumas, mas não controla seus impulsos o que a leva a ser histérica mesmo carregando a máscara da calma. Alec não me cativou, apesar de sua dedicação por Eva. Os demais personagens tem papéis importantes e peculiares, mas nada que chame muita atenção.
Eu preciso falar que seria interessante ler O Sonho de Eva após a leitura do livro “Alice no País das Maravilhas”, é um livro bastante citado e em um momento há descrições de cenas e personagens presentes nele – isso, para mim, foi um jogo de mestre do Chico Anes, se tem um livro que tem contornos de sonho é Alice e ele foi bem abordado aqui (achei o máximo porque mesmo sem saber, a minha leitura anterior a O Sonho de Eva foi Alice no País das Maravilhas) – contudo, também quero deixar claro que não é obrigada a leitura dessa obra até porque ela não define nada no enredo, mais seria apenas interessante.
Definitivamente o autor soube abordar um assunto diferente, tabus religiosos, traumas e teorias psicológicas de maneira magistral, o resultado é o que se pode ler em O Sonho de Eva, definitivamente o virar de páginas é imperceptível durante a leitura.
O livro realmente traz uma história fascinante e quem sabe possa vir a ter uma continuação até porque o fim do livro deixa um “espaço aberto” que pode privilegiar uma continuação, mas caso não ocorra, já deixo claro que o final  apesar de deixar esse “espaço aberto” não deixa a sensação de “vazio”, portanto se não houver nenhuma continuação o fim do livro supre qualquer expectativa.
Se indico O Sonho de Eva? Claro que sim! É um livro mais que indicados para quem gostam de ficção científica, que curtem psicologia (tem umas ideias bem legais) e não há contra indicações para ninguém. Boa Leitura!
Camila Márcia

3 comentários:

  1. Mila, quando você disse que eu iria gostar do livro, minha vontade apenas aumentou. Peguei o livro sem imginar o que de fato iria encontrar, o que só aumentou a surpresa de tanta coisa boa que o Chico colocou no livro - que terminei a leitura ontem. É fantástico! Li lembrando de outros livros conspiratórios, como Dan Brown, pra mim o melhor autor da atualidade. É difícil o que mais chamou a atenção: os games, a conspiração, a narrativa, os personagens, enfim. O Sonho de Eva cativou do início ao fim não tenho dúvida de que será um dos melhores nacionais do ano.
    Ah, concordo contigo em relação ao Alec, mas confesso que em determinado momento tive medo do final não ser como eu esperava. Acho que tanto ele, quanto Eva, mereciam esse final.
    Seria muito bom se tivesse uma adaptação ao cinema, ou até mesmo para a TV. Imaginei diversas cenas acontecendo rs

    Beijos e parabéns pela resenha.
    Ricardo - www.overshock.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Sempre que vejo esse livro fico morrendo de vontade lê-lo. A capa eu acho linda de mais, e o tema "sonhos lúcidos" sempre me intrigou, não vejo a hora de lê-lo.
    Ótima resenha, parabéns!

    www.viajantedasletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. OMG eu quero muito ler. Eu simplesmente curti demais essa resenha. Vou comprar esse livro o quanto antes.

    bjs.

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!