Resenha: “A Escolha” de Nicholas Sparks

Saudações Leitores!
Aqui estou com mais uma resenha do Nicholas Sparks, gente esse autor me deixa comovida demais. O livro da vez é A Escolha, que tem uma história intensa e bonita. Este livro foi me enviado pela Editora Novo Conceito e quero agradecer muitíssimo pela oportunidade que ela me deu de poder estar conhecendo mais esta envolvente história do Nicholas, foram rios de lágrimas e sentimentos que ultrapassaram as páginas do livro. Confiram a resenha:


A Escolha. Nicholas Sparks, Ribeirão Preto: SP: Novo Conceito, 2012, 303 pág. 
Traduzido por Ivar Panazzolo Júnior

The Choice originalmente publicado em 2007 é mais um best-seller de escritor Nicholas Sparks que recentemente foi publicado no Brasil com o título A Escolha. Nicholas Sparks já teve vários de seus romances adaptados ao cinema entre eles estão: Um Amor para Recordar, Diários de Uma Paixão, A Última Música e Querido John.
Neste romance, Nicholas nos apresenta a Travis Parker, 43 anos, relatando fatos que aconteceram em sua vida há alguns anos atrás. Travis conhece sua vizinha Gabby Hollard por causa de seu cachorro Moby, pois Moly a cachorra de Gabby foi deflorada e sua dona acredita que o pai dos filhotes seja Moby, assim sendo vai raivosamente tirar satisfações com o dono de Moby: Travis.
De uma maneira divertida e inusitada os dois se conhecem e acabam se apaixonando. Como não se apaixonar por Travis: Vizinho sedutor, engraçado, sociável e adora animais? E como não desejar Gabby: Vizinha bonita, inteligente e esforçada? O amor não escolhe o dia nem o ano, quando ele surge vem balançar os alicerces de todos.
O sentimento entre os dois não é tão simples, Gabby recusa-se a estar apaixonada por Travis já que supostamente ela ama seu namorado Kevin, mas ao olhar para Travis e ao ficar ao seu lado é impossível não sentir as batidas de seu coração acelerar e as pernas ficarem bambas.

"Eu não acho que queira ser minha amiga também. Não seria bom para o seu namoro, porque não há dúvida de que você provavelmente se apaixonaria por mim. E, no fim das contas, você acabaria fazendo algo de que provavelmente se arrependeria depois. Depois, você iria me culpar por isso, e, após algum tempo, você provavelmente iria se mudar para algum outro lugar, pois tudo isso seria muito desagradável para você." (p.184)

Travis apresenta a Gabby a seus amigos todos casados e com filhos: Matt e Liz, Joe e Megan, Laird e Allison, amigos que desde... sempre... se conhecem e mantem um laço de amizade muito grande. É também Travis que apresenta Gabby a sua irmã Stephanie, a qual se tornam grandes amigas.
A estória mantém uma simplicidade tanto no enredo quando na narrativa, mas a junção de ambos detalhes tornam a obra encantadora e cativante, é praticamente impossível, não se envolver com os personagens e sentir a intensidade do amor fulminante.

"E, se você me der uma chance - se você nos der uma chance -, vou viver o resto da minha vida provando a você que tomei a decisão certa. Eu amo você, Gabby. Não somente por ser quem você é, mas pela maneira que você me faz pensar no que nós podemos ser." (p.213)

Novamente Nicholas constrói personagens cativantes e engraçados, dei muitas risadas ao lado de Stephanie e Travis é um personagem que me deixou tão sem ar. De fato ele soube curtir a vida e aproveitar cada momento a tal ponto que quando sentiu o amor ele viveu-o intensamente.
Claro que Sparks nos surpreende com o desenrolar dos fatos e é assustador como as lágrimas rolaram de meus olhos sem nenhum esforço. Realmente eu não esperava pelo que aconteceu na estória. Claro que eu esperava que fosse acontecer algo do tipo afinal Nicholas Sparks é Nicholas Sparks, mas mesmo assim eu não estava precavida ao que viria.
O que gosto do Nicholas Sparks é a forma cativante que ele tem de narrar histórias possíveis, sim, pois o autor conta histórias que poderiam acontecer com qualquer pessoa em qualquer tempo e o mais impressionante é que ao contar essas histórias, Nicholas, nos faz refletir e pensar no poder que temos de viver, seguir em frente e escolher.
Impossível ler Nicholas Sparks e não indicá-lo e por mais que algumas pessoas achem suas estórias dramáticas e um tanto clichês é indiscutível a emoção que elas passam. Leiam!


Camila Márcia

7 comentários:

  1. Nicholas Sparks - o rei do choro. kkkkk Eu comprei esse livro na bienal de Minas Gerais mas, ainda não li. Agora que li sua resenha bateu a vontade de tirá-lo da estante e ler =P Adorei a resenha e possivelmente também vou me emocionar muito ao decorrer da leitura ^^
    Beijos
    @PollyanaCampos
    entrelivrosepersonagens.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Que surpresa boa, encontrar este blog. E o melhor foi saber que ele é atualizado!! =) Vou seguir sempre a partir de agora, aqui e no face. Parabéns pelo trabalho.

    ResponderExcluir
  3. Nem preciso dizer que Amo o Nicholas né, Mila, você já sabe....
    Sua resenha ficou uma lindeza, fiquei emocionada porque vc passou bastante emoção ao escreve-la... Adoro quando quem escreve uma resenha passa emoção nas palavras e que tenham consciência de que essa emoção dá pra ser sentida pelo leitor.

    ResponderExcluir
  4. Preciso falar: estou morrendo de medo de ler este livro. Não acho que vou me decepcionar e é justamente por isso: Sparks é Sparks, como vc disse, e sei que vou ficar remoendo a história por dias... Ainda mais essa que tem cachorro hahahaha.

    Ao mesmo tempo fico curiosa, principalemtne pelo fato dela ter namorado, gosto de ver o circo pegar fogo e vê-la na dúvida, deve ser interessante rs.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. sou suspeita em falar deste livro, já que o Nicholas é um dos meus autores preferidos né :P
    tbm acho a narrativa dele cativante! e sim, as histórias dele são do tipo: possiveis de acontecer! não é aqueles romances impossiveis *---*

    ResponderExcluir
  6. Gostei da sua resenha, ficou bem argumentada! Parabéns!


    Vc gostaria de ganhar Cinquenta Tons de Cinza + Amazônia? Passa lá no blog. Está super fácil de concorrer: http://marlicarmenescritora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Novamente Sparks surpreendeu e por isso eu o considero um autor fantástico, totalmente diferente de qualquer outro. Realmente não esperava o que aconteceu e isso foi o que mais chamou a atenção. Claro que tem aquela velha estrutura de Nicholas Sparks, mas quem se importa? kkk

    Beijos, Mila!
    Ricardo - www.blogovershock.com.br

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!