Resenha: “Lola e o Garoto da Casa ao Lado” de Stephanie Perkins

Saudações Leitores!
Lola foi o primeiro livro que li este ano de 2013 e simplesmente fiquei apaixonada por ele, tal como Anna e o Beijo Francês (da mesma autora), cativou-me nas primeiras páginas. Somente agora estou conseguindo postar a resenha, estou atrasada com as minhas leituras e com as postagens das resenhas, mas confiram aí a resenha de Lola e me contem o que acharam:


Lola e o Garoto da Casa ao Lado. Stephanie Perkins. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito, 2012, 288p
 Tradução: Robson Falchetti Peixoto.
 
O livro Lola and the boy next door é o segundo livro da autora Stephanie Perkins, que cativou seus leitores com Anna e o Beijo Francês. Para quem já conhecia o trabalho de Perkins, foi uma feliz novidade este novo livro.
Os que criaram grandes expectativas dificilmente se frustraram, pois Perkins consegue, magistralmente, cativar o leitor logo nas primeiras páginas de Lola e o Garoto da Casa ao Lado.
Lola é uma garota extremamente exótica, divertida, ama usar perucas coloridas e adora criar figurinos.

"Não acredito em moda. Acredito em figurino. A vida é curta demais para sermos a mesma pessoa todos os dias." (p.10).

Essa garota tão peculiar tem dois pais homens Andy e Nathan que, para mim, são os pais mais divertidos que conheci na literatura. Eles vivem preocupados com o relacionamento da filha com Max, um cara mais velho, que toca numa banda e usa maconha para se distrair. São pais ‘reais’, que brigam, colocam de castigo e se intrometem na vida de Lola.
Lola é apaixonada por seu namorado até que seus vizinhos retornam e consequentemente o garoto da casa ao lado vai povoar seus pensamentos, o nome desse garoto é Cricker, irmão gêmeo de Calliope Bell que, literalmente, odeia Lola.

"Só porque algo não tem aplicação prática não significa que não valha a pena ser criado. Às vezes, vale o esforço, a beleza, a magia da vida real." (p.193).

O romance tem contornos bem clichês e quase tudo é bastante previsível, entretanto o diferencial de livros clichês é a qualidade da narrativa. Perkins consegue surpreender o leitor com um humor, uma ironia, partes super fofas e outras um tanto quanto dramáticas. Partes que projetam a nossa querida personagem Lola para a realidade de toda adolescente apaixonada e louquinha.
Um outro ponto muito engraçado e peculiar é o aparecimento dos personagens Anna e Étienne St. Clair no livro, o casal que encantou os leitores em Anna e o Beijo Francês tem uma participação incrivelmente linda em Lola.
Perkins surpreendeu bastante neste seu segundo romance e tem tudo para continuar surpreendendo e arrebanhando cada vez mais leitores. É claro que este livro é bem juvenil, mas um leitor mais proficiente se sentirá encantado em poder ler algo leve e descontraído como Lola e o Garoto da Casa ao Lado. Indicadíssimo: um livro com as cores do arco-íris e com uma Lola semelhante a um sol dourado encantando cada um de seus leitores.

Camila Márcia

11 comentários:

  1. Nossa Mila, que resenha linda fiquei com tanta vontade de ler!

    ResponderExcluir
  2. Esse livro é muito bom! Na mesma linha de Anna e o beijo francês, não tem como não arrancar suspiros do leitor!
    Um beijo,
    Nic

    ResponderExcluir
  3. Estou com muita vontade de conhecer os livros da autora, desde Ana, que aliais teve boas criticas, e agora com Lola, que pelo visto é surpreendente =D

    Bjs

    daimaginacaoaescrita.com

    ResponderExcluir
  4. Oi flor,

    Como vai?

    Amei o seu blog!
    Parabéns!!!
    Ansiosa para as próximas postagens.
    Já estou fazendo parte deste cantinho tão encantador, faça-me uma visita ao meu blog e se gostar será um imenso prazer em te-lá em meu cantinho.
    http://melbernardo.blogspot.com

    Bjok@s e sucessos

    ResponderExcluir
  5. Olá Camila! Também li esse livro e me apaixonei...A Lola é muito fofinha mesmo. Ah...Não li o livro anterior da autora, mas pretendo. Muitas pessoas falam que é mega mravilhoso. Amei a resenha.
    Beijos!
    Paloma Viricio- Jornalismo na Alma

    ResponderExcluir
  6. Amiga, que linda resenha, Ana e o beijo francês foi mt lindo mesmo, já que esse é da mesma autora com certeza é lindo tbm, e a participação de Anna e Étienne St. Clair deve ser bem legal
    :]

    ResponderExcluir
  7. Muito boa sua resenha, apesar de não ser um livro que comumente leria, fiquei curioso. Ficaria legal um filme, não?

    ResponderExcluir
  8. Menina eu tô doida pra ler esse livro, imagina?!
    Sua resenha e outras que já li na blogosfera me deixaram ainda mais doida pra ler.
    Todo mundo falando bem desse livro e eu não o ler? Claro que não... assim que eu puder comprar eu compro!

    bjs.

    ResponderExcluir
  9. Também acho que o grande diferencial da Perkins é a narrativa, pois seus dois romances são bem clichês, mas ela conta tudo de uma forma bem legal em que nos envolvemos muito.
    Apesar de Anna ter me decepcionado, eu gostei bastante de Lola - pela personalidade dela, principalmente.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Oi Camila,
    Lola não é bem meu estilo de leitura, afinal já passei da idade de ler livros tão teens, mas me parece uma boa pedida depois de um livro que te dá aquela ressaca literária, hein? Será que estou certa?

    ResponderExcluir
  11. Acho que qualquer livro do gênero possui elementos clichês, mas isso faz sucesso e talvez por isso nunca deixará de existir tais elementos. Por não gostar do gênero, não faço ideia de quando irei ler (talvez quando necessitar de uma leitura mais leve). Só espero gostar tanto quanto você.

    Beijos!
    Ricardo – www.blogovershock.com.br

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!