Resenha: “Cisne” de Eleonor Hertzog

Saudações Leitores!
Pense numa resenha difícil de ser escrita! Sei que o que eu escrever aqui não vai dar pra chegar nem perto do que esse livro é realmente, porque acredito que só lendo [ou quem já o leu] entenderá essa afirmação. Antes de disponibilizar a resenha logo abaixo, quero agradecer muitíssimo a autora Eleonor Hertzog por ter me enviado o exemplar para a resenha e pedir desculpas pela demora em ler e resenhar, apesar de já ter explicado os motivos quero, novamente, desculpar-me.


Cisne, Eleonor Hertzog, Içara, SC: Dracaena, 2012, 832 pág.

Cisne, publicado em 2012 e escrito pela gaúcha Eleonor Hertzog, trata-se do primeiro livro da série Uma Geração, Todas as Decisões que atualmente ainda não está definida a quantidade de volumes, entretanto o segundo volume já tem título: Linhagens [com previsão de lançamento para o segundo semestre deste ano, 2013].
Eleonor Hertzog escreveu uma distopia imprevisível e completamente diferente das já tão conhecidas do publico. A Terra já passou por três guerras mundiais, mas agora reina uma suposta paz, além do mais existe um planeta chamado Tarilian que vivem uma relação que podemos chamar de morna com os terráqueos, há todo um envolvimento político entre os planetas e intercambio entre terráqueos e tarilianos para que ambos possam se aprimorar dos conhecimentos técnicos e científicos dos referidos planetas. Contudo, em Cisne, nada pode ser o que parece e muitas surpresas aguardam o leitor.
Logo no inicio da narrativa somos apresentados a família Melborne cujo patriarca se chama Henry e a matriarca Doris, o casal, supostamente, tem sete filhos: Bobby (8 anos), Lis (13 anos), Pam (14 anos), Tim e Tom (gêmeos, 15 anos), Ted e Teo (gêmeos16 anos) e, além de seus filhos, tem também Peggy Sant-Mont (14 anos) que foi adotada pela família de cientistas formados pela Escola Avançada de Champ-Bleux, a família Melborne tem um estilo peculiar de vida, vivem a bordo do grande veleiro Cisne.
Por consequência do destino ou não, todos os filhos dos Melborne, exceto Bobby, passam no teste para estudarem na Escola Avançada de Champ-Bleux que forma os melhores cientistas do planeta, inclusive Peggy também passou nos exames e nos psicotestes.
Como disse anteriormente o livro é muito surpreendente no sentido de ter um enredo inusitado e completamente inesperado e entre confusões a bordo do Cisne e com intercambistas Tarilianos que passaram por um maior vexame e repórteres terráqueos e tarilianos o livro mostra que as relações amistosas entre os dois planetas não existe verdadeiramente, há complôs e jogos de interesses que ainda não foi possível depreender neste primeiro volume. O que ficou claro é que muita coisa virá pela frente e que alguns dos personagens com certeza irão surpreender bastante quando ficar a mostra a faceta do vilão.
Toda a história se passa a bordo do Cisne e em Tarilian e nada é como imaginamos quando pensamos que os personagens são pessoas normais, aparentemente todos os personagens mostrados nesse primeiro volume tem uma capacidade sobrenatural e uma inteligência enorme. Muita coisa está oculta e um dos maiores chefes em bolar planos e ocultar fatos é Paul, um personagem que, para mim, é bastante contraditório. Não tenho uma opinião formada sobre ele, até porque há pouco contato com ele no livro, mas em todas as vezes que ele aparece é para inventar uma história ou criar uma confusão.
A família Melborne é encantadora e formada de bonitões e bonitonas que simplesmente vão contra tudo o que na realidade do livro se espera de cientistas e filhos de cientistas famosos, pois toda a família é boa e cativa a todos. Com certeza será capaz de cativar muitos leitores. O problema é que até a família perfeita guarda muitos segredos, principalmente de seus filhos e isso me incomodou bastante porque se os pais confiam tanto assim neles porque lhe ocultarem suas origens? Definitivamente isso será fonte de muitos problemas no futuro [o que me deixa ainda mais curiosa pela continuação].
Como já disse, em relação ao enredo considerei o livro esplêndido e muito original, mas teve duas coisas que me incomodaram no decorrer da narrativa. A primeira foi em relação ao excesso de diálogos, a história toda é praticamente contada através dos diálogos entre os personagens e raramente há narrações ou descrições profundas, entretanto, devo reconhecer que estes diálogos também tornam a leitura bem descontraída e engraçada [os personagens Melborne são muito engraçados], mas acho que há diálogos demais e alguns realmente desnecessários que acabam tornando a narrativa um pouco lenta. Não obstante, com o decorrer da leitura eu me acostumei com o estilo da autora e aceitei que aos personagens, competiria a explicação de toda a história.
O segundo ponto que me incomodou foi em relação aos capítulos serem muito extensos, estava despreparada para capítulos tão longos, mas ao mesmo tempo devo admitir que os capítulos se fragmentavam e entremeavam outras histórias/diálogos e assim não aparentavam ser tão grandes quando eram.
Para finalizar, quero realmente dizer que o livro é maravilhoso e surpreendente, para os que só leram a sinopse do livro tenho que informar que o trabalho da Eleonor é muito mais do que o que aquela sinopse deixa transparecer e para quem leu esta resenha, também, sinto em informar que seria impossível transmitir realmente o que este livro é. Este é um dos livros que só lendo para entender.

Camila Márcia

Se vocês já leram Cisne lá no blog da Eleonor tem um marcador chamado " Vol. 2 - Linhagens" que tem algumas informações e quotes da continuação: http://www.eleonorhertzog.com.br/



15 comentários:

  1. Opa, eu li esse livro em Janeiro, e adorei! Mas assim como você, o excesso de diálogos incomoda um pouco, fora isso é mtmt bom!
    Um beijo.
    http://livrodagarota.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Sem dúvidas uma das maiores surpresas que tive! Cisne é sem igual e realmente só lendo para saber o quanto é ótimo esse livro! Não vejo a hora de ler a continuação :D

    Bjs

    Da Imaginação a Escrita

    ResponderExcluir
  3. Uma de minhas próximas leituras, espero que seje boooom!
    http://leituramagnifica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Olá querida,
    Que resenha mais entusiasmada fiquei com tanta vontade de ler agora. Tô assustada com a quantidade de páginas, mas se o livro é tão inimaginável assim eu preciso conhecê-lo. Como você não consegue passar seus sentimentos e a autora conseguiu escrever esse livro assim tão bom?
    Certamente terei que conferir isso.

    Boa noite. Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Já é a terceira resenha que leio de Cisne e todas as três são assim sempre bem positivas. Na primeira resenha que li eu já estava com interesse no livro daí eu o comprei, ainda não o li, mas após a leituras das outras resenhas [incluindo a sua] eu não posso mais adiar a leitura.
    Só um ponto Mila, apesar de ter muitos diálogos acho que diálogos são como você mesmo salientou deixou a leitura mais leve e eu gosto muito de diálogos, acredito que vou gostar do livro também.

    Beijos linda.

    ResponderExcluir
  6. Mila,Mila, raiva de ti. A culpa será sua se eu comprar esse livro. Não tô podendo fazer nenhuma compra agora, mas essa sua resenha acabou comigo: preciso desse livro!

    ResponderExcluir
  7. Já tinha ficado super interessada quando você falou o quanto tinha gostado desse livro. Ler essa resenha me abalou... Socorro, eu quero!

    ResponderExcluir
  8. O único problema desse livro é que ele é ENORME, como eu vou lê-lo? :( Não vou conseguir levar na mochila para ler no ônibus. ;/ Agora que um e-reader faz falta, né?
    E todo livro EXIGE um equilíbrio. Nada é feito corretamente só com narrativa ou só com diálogos. É uma pena que a autora tenha pecado aqui nesse sentido. :(
    Capítulos extensos? Poxa, eles sempre acabam me cansando mais.
    Mas acontece, né? Fazer o que.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  9. Adorei esse livro!
    Realmente é meio grande, mas isso não é problema!
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias
    Livroterapias

    ResponderExcluir
  10. Oi, Camila!
    Sabe o que me assusta, na verdade? É que o livro é enorme (sério, achava que ele era grande pelas fotos que vi na blogosfera, mas no máximo umas 500 páginas, mas, OMG, são 800!) e muitas coisas ainda serão esclarecidas - pelo menos, ao que pude notar, muitas coisas ficaram em aberto, mesmo com um livro desse tamanho.

    Não sabia que era uma distopia - pelo menos lendo a sinopse que postei no blog, nem cheguei a desconfiar rs, mas adoro o gênero, então o livro já me interessa e muito!

    Não sou a maior fã de livros extremamente detalhistas, mas quando há muitos diálogos, também fico incomodada - sinto falta de conhecer pensamentos, coisas reservadas que não são ditas, sabe? Acho que, às vezes, perde até a naturalidade.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Acredito que até então eu não imaginava que o livro poderia ser tão surpreendente. Apesar de algumas resenhas positivas, nenhuma mostrou o que realmente encontramos em Cisne, e se antes eu já tinha interesse em conhecer, agora esse interesse aumentou consideravelmente. Espero ter a oportunidade de ler o quanto antes, já que depois que tiver muitos livros será difícil encontrar tempo para ler todos :X

    Beijos e parabéns pela resenha, Mila.
    Ricardo - www.blogovershock.com.br

    ResponderExcluir
  12. parece ser um livro muito bom mesmo, e admito que a primeira vez que vi o livro na livraria pensei ser voltado para o publico infantil, por causa dos desenhos da capa :P
    depois me assustei com a quantidade de páginas hahaha
    só a sinopse dele já nos encanta né? *-*

    ResponderExcluir
  13. Nossa, fiquei super curiosaaa... O livro parece incríveel! Sem contar que eu adoro diálogos! AAA!
    Enfim, já vi que ele é enorme, mas pelo que li, surpreendente! Ameeei! :**

    ResponderExcluir
  14. Desde que vi esse livro me interessei bastante. Não sabia que era uma distopia, pensei que era uma fantasia com aventura. Mas tanto faz, pois gosto desses gêneros. A história me chamou bastante atenção. Me parece ter uma narrativa bem legal, mas um problema pra mim seriam esses capítulos grandes, mas se o desenrolar da trama estiver com um ritmo legal, eu posso até esquecer esse probleminha.
    Resumindo, quero ler, sim!

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir
  15. Impossível explicar esse livro, só lendo mesmo. Emprestei de uma amiga e quando terminei de ler nem queria mais devolver, queria ele na minha coleção kkkkkkk Família grande sempre rende boas histórias, ainda mais sendo engraçados. ADORO!

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!