Resenha: “Imaginário Feminino” de Camille Thomaz

Saudações Leitores!
Recebi esse livro da Editora Dracena para poder fazer essa resenha, portanto obrigada a editora pelo exemplar. Eu não tinha muita informação desse livro, mas quando eu li o título fiz várias suposições e imaginei que um assunto tão amplo como o imaginário feminino fosse abordado de uma forma diferente, mas foi completamente diferente do que imaginei que seria então andei me frustrando, mas no geral a leitura foi boa.


Imaginário Feminino, Camille Thomaz, Içara, SC: Dracaena, 2012, 112 pág.

O Imaginário Feminino é o primeiro livro publicado da carioca e freelancer Camille Thomaz. Trata-se de um livro de contos e crônicas em que o personagem feminino está presente, ou melhor, em que se tenta desvendar as várias facetas do feminino: seus sentimentos e a forma de ver a vida.
Camille tem uma narrativa boa que prende o leitor e os contos por serem breves não torna a leitura cansativa, pelo contrário, em algumas horas [ou menos que isso] você consegue finalizar a leitura.
Por não ter nenhum conhecimento prévio do livro e ter optado não ler sinopse nem resenhas eu imaginei Imaginário Feminino de maneira diferente, por se tratar de um título muito bom e que dá margem para múltiplas possibilidades de ser desenvolvido, imaginei algo mais complexo e elaborado, contudo me deparei com contos e crônicas que, mesmo passando um pouco do universo feminino, não conseguiu me convencer e me tocar profundamente.
Tem partes sentimentais e que chegam a ser fofas, mas ao mesmo tempo vazias. De fato, imaginei uma narrativa mais psicológica pelo âmago feminino, ou numa tentativa de mostrar o feminino em sua essência e não dependente de uma sociedade patriarcal ou depositando a felicidade em outro ser que não ela mesma.
O que me chamou a atenção em Imaginário Feminino foi a narrativa, tem uma simplicidade que eleva os contos e que te faz acreditar que Camille Thomaz tem uma grande sensibilidade e habilidade de cativar leitores.
Confesso que eu errei em não ter pesquisado sobre o livro e conhecer seu conteúdo previamente, pois assim não teria ido com muita sede ao pote, e provavelmente teria apreciado muito mais a leitura, contudo, não foi isso que aconteceu. Portanto, não posso dizer que amei o livro, pois ele não foi de encontro com minhas expectativas, não obstante, também não posso afirmar que não gostei do livro, pois gostei bastante e não descarto a possibilidade de relê-lo, dessa vez com um novo olhar.

Camila Márcia

4 comentários:

  1. Nossa Camila, eu também esperava mais desse livro e confesso que sua resenha me deixou desanimada. É triste sentir esse vazio nas crônicas, o último livro que li de crônicas foi o do Carpinejar e é um livro pra ficar na cabeceira e ser relido várias vezes.

    Beijos
    www.leitoraincomum.com

    ResponderExcluir
  2. Olá. Só passei para avisar que você está oficialmente taggueada!
    Pode responder uma ou mais das tags na qual você foi marcada.
    Quando responder, me avise, para eu poder ler suas respostas e comentar. É super importante para mim.

    http://fakereader.blogspot.com.br/2013/07/tag-selo-meme-um-post-repleto-de.html

    Beijos,
    Lai.

    ResponderExcluir
  3. Camila :)

    A narrativa do livro parece mesmo chamar atenção! haha Gostei.

    Abraços,
    Igor Gouveia.
    http://www.diariodebordodeumleitor.com/
    (Espero seu comentário lá.)

    ResponderExcluir
  4. É, Mila, ainda bem que eu já pesquisei antes sobre esse livro. O conheço desde a versão com a capa antiga, que era lindíssima. <3 E bom, sabe como é, as capas sempre tem AQUELE apelo, então, ao contrário de você, fui pesquisar e realmente não era aquilo que eu esperava. :/ Então desanimei com esse livro totalmente.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!