Resenha: “Poder - Saga Encantadas Livro 3” de Sarah Pinborough

Saudações Leitores!
Poder* é o terceiro livro da  Saga Encantadas que acompanho desde o ano passado e tinha muita vontade de ler. Gosto da Saga, mas confesso que ela não é a melhor Saga do mundo, digo mais: acho até que ela facilmente encanta os leitores pela capa, porque são realmente belas, mas se o leitor não tiver os pés firmes no chão pode se decepcionar com as histórias. Após ler Veneno e Feitiço, é claro que eu gostaria de dar continuidade a saga e ler Poder, mas este livro me surpreendeu muito por não ser o que eu esperava. Saiba mais lendo a resenha:

Poder, Sarah Pinborough, São Paulo: Única Editora, 2014, 224 pág.
Traduzido por Edmundo Barreiros

Beauty (2013) no Brasil: Poder é o terceiro livro da Saga Encantadas escrita pela inglesa Sarah Pinborough, a autora é romancista e roteirista de sucesso, a referida saga é composta pelos Veneno e Feitiço antecessores de Poder.
Esse livro trata-se de uma releitura dos contos de fadas e o que, aparentemente, começa com o conto da Bela Adormecida delineia-se paulatinamente para o conto de a Bela e a Fera. Ainda no livro somos apresentados a história de Chapeuzinho Vermelho e o Lobo ‘mau’, no entanto, como Sarah Pinborough sempre faz, ela desmistificou essa história também e a Chapeuzinho Vermelho chama-se Petra e o Lobo mau não é mau, ele é bom e é um Lobisomem chamado Toby. Também temos o caçador, a vovozinha, Rapunzel, Rumpelstiltskin e não poderia faltar de maneira alguma um Príncipe.
O fato é que os pais do Príncipe por o verem tão irresponsável acabam incentivando-o para que saia em uma aventura e contratam um caçador para acompanhá-lo ao Monte Ermo aonde dizem que há cem anos um reino sofreu uma maldição. O Príncipe parte nessa empreitada e acaba encontrando Bela que está adormecida e a desperta com um beijo. Entretanto, Bela não é uma princesa comum, nos dias escuros elas transforma-se numa fera, Bela sofre de uma maldição que a impulsiona para ser o pior.
Em Poder ficamos frente a frente com a descaracterização dos contos de fadas como uma coisa meiga, nos livros de Sarah ela apresenta princesas eróticas e malignas, são releituras sensuais e sombrias dos contos de fadas, contos nada inocentes e puros.
Embora nos livros antecessores de Poder eu tenha percebido uma forte referencia a série Once Upon a Time (que de certa forma inspirou a autora), neste livro essa referencia é bem mais forte em especial por ter trazido um personagem da série que não está presente nem nos livros anteriores e nem nos contos de fadas: Rumpelstiltskin, e além do nome ele tem características bem similares àquelas encontradas na série: as negociações e trocas de favores.
Once Upon a Time é uma série que deu certo, e que tudo vem interligado de forma magistral e percebi que a autora de Poder tentou interligar os romances, mas este último é o que menos tem a ver com os outros dois - pelo menos do meu ponto de vista. Mesmo sendo histórias separadas, ou seja, os livros poderem ser lidos separadamente já que são independentes, em Feitiço temos o encontro de alguns personagens que já tinham aparecido em Veneno, mas agora em Poder simplesmente não consegui ver nada que o ligasse aos outros livro da Saga Encantadas.
Dos três livros, para mim, este apesar de ser o melhor escrito – porque percebi uma diferença muito grande entre esse e os outros dois livros, quase como se fosse um amadurecimento da escritora –, ter mais suspense e ser um romance mais sombrio foi o mais parado e menos envolvente, contudo eu já esperava algo do tipo por já conhecer a escritora e a Saga.
Acerca do final de Poder, este livro deixou uma cratera enorme para uma possível continuação, até porque quando lidamos com contos de fadas – mesmo que releituras – não há como fechar uma história já que não se pode colocar e nem colaria mais o jargão ‘felizes para sempre’. De qualquer maneira, havendo ou não uma continuação o interessante dessa saga é que os livros podem ser lidos separadamente e na ordem que bem entender que não influenciará em nada, pois são histórias independentes, por esta característica, se houver alguma continuação fica a critério do leitor escolher se quer ler ou não.
Vale a pena frisar um ponto fantástico em Poder, no final do livro temos uma entrevista com a autora onde ela conta como surgiu a ideia de escrever a Saga Encantadas, a fonte de inspiração e o processo criativo, a entrevista é verdadeiramente fabulosa e esclarecedora. Para finalizar, só tenho a dizer uma coisa: se você curte releituras de contos de fadas esta Saga é uma boa indicação, mas é sempre bom ter os pés no chão e não ir com muita sede ao pote, apesar da Saga ser boa ela não chega a ser fantástica e viciante.

Camila Márcia

 *Este livro foi cortesia da Única Editora

10 comentários:

  1. Preciso ler esse livro, já li os outros 2 e adorei!
    Beijos.
    http://www.garotadolivro.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. (^.^)
      Vá em frente Katrine \õ/ torcendo para que você goste, possivelmente gostará já que adorou os dois primeiros.
      Obrigada pela visita e comentário.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  2. De longe a resenha mais franca e verdadeira que li sobre essa saga! Sinceramente, a melhor escolha que fiz em relação a essa serie foi esperar o desfecho e as resenhas para decidi se compro ou não... E agora vejo que fiz a decisão acertada! As capas são lindas e junto com a temática "Contos de fadas" tornam-se sedutoras, mas pelo visto o ditado da minha mãe se aplica "quando a farinha é muita é sinal que a carne é pouca".

    Parabéns pela franqueza na resenha, Deus sabe que isso nem sempre é encontrado na blogosfera literária.

    Cheros, Pandora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Pandora.

      Obrigada pela visita e comentário, bem não estou dizendo que a Saga é ruim, querida, mas estou sendo bastante franca quando digo que ela não é excepcional e dificilmente será uma leitura viciante, mas tem seus méritos. Contudo, este último livro foi uma decepção porque eu esperava algo mais elaborado e fiquei bem chocada pelas grandes similaridades entre esse livro e Once Upon a Time, tenho a impressão de que o estilo inovador só rola na série televisiva, no livro ficou meio sucateado e me pareceu falsificado demais... enfim...

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  3. Rumpelstiltskin no livro? O desejo por essa leitura aumentou consideravelmente, apesar de ter consciência de que devo ler sem muitas expectativas. Acho que pelas leituras anteriores já não terem sido perfeitas, como sempre esperamos, já pego o livro com menos entusiasmo, por isso a chance de gostar é maior. Ainda mais nesse caso, que tem o meu personagem favorito em OUAT - que na verdade está nos contos de fadas, sim (https://www.youtube.com/watch?v=ZevUDlfqyo4).
    Devo receber esse livro na próxima semana e vou iniciar a leitura o quanto antes.

    Beijos,
    Ricardo - www.overshockblog.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ola Rick,
      Mas sério, para mim, esse foi o livro mais fraquinho, quem sabe que você o ler sem muita expectativa você se agrade mais... e legal o vídeo, pra falar a verdade eu não conhecia essa conto, bem bacana. \õ/

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  4. Mas é claro que Poder tem tudo a ver com os demais livros! Ele explica como tudo começou, ele termina no ponto em que o Príncipe e o Caçador são encontrados na floresta no primeiro livro Veneno. Então, os três livros estão interligados, com alguns que são os mesmos personagens. E obviamente, Poder tem um fim sim! Ele é a explicação do início da história!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E esta bem claro nos livros e isso a própria autora explica em entrevista.

      Excluir
  5. É legal mas acabou com a minha infancia...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. oi Yasmin....

      nossa entendo bem esse sentimento.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!