Resenha: “Os Três” de Sarah Lotz

Saudações Leitores!
Foi tanta propaganda de Os Três* que fiquei com altas expectativas que infelizmente despencaram de alturas estrondosas, mas como sempre vejo o lado positivo de todos os livros que leio, embora não tenha gostado muito da leitura, reconheço que em Os Três teve pontos muito, muito, muito bons que se ofuscaram por conta de uma coisinha que explico bem direitinho na resenha abaixo:

Os Três, Sarah Lotz, São Paulo: Arqueiro, 2014, 400 pág.
Traduzido por Alves Calado

The Three, título original, traduzido no Brasil por Os Três foi escrito pela roteirista e romancista Sarah Lotz, ela costuma escrever romances de terror, séries de zumbi YA e romances eróticos sob vários pseudônimos.
O enredo gira em torno de uma sucessão de acidentes aéreos ocorridos no mesmo dia e que levaram milhares de pessoas a óbito, entretanto três crianças saíram ilesas do ocorrido.
É um pouco difícil de falar desse livro porque qualquer coisa pode ser considerado um spoiller grande, afinal o livro é muito recortado, um detalhe bem interessante é que o livro é um livro-documentário escrito por uma pessoa que juntou fatos, gravações, recordes de jornais, bate-papos, entrevistas e construiu o seu livro que se tornou o livro que o leitor tem em mãos: Os Três.
Para não soltar spoiller, vou falar mais sobre o que senti ao ler a obra: particularmente ela não foi nada do que eu esperava, como houve uma grande divulgação de Os Três eu imaginei que seria de um jeito e a sinopse dava a entender que seria do jeito que imaginei, mas na leitura saiu tudo pelas avessas: não foi nadica de nada do que eu esperava e isso me frustrou.
Não digo em momento nenhum que a ideia do livro/da história é muito boa e tinha tudo para ser O Livro, mas foi a forma como a narrativa foi desenvolvida que me desagradou. São muitos personagens, histórias paralelas, conflitos que me deixaram tão confusa. Lógico que o mistério e o suspense estão por todas as páginas e isso foi o ponto alto, fora isso para mim foi uma ideia muito boa, mas contada da forma mais errada possível.
Os Três também têm muito dilemas religiosos, políticos e que questionam nossa ideia do certo, errado, se foi milagre ou foi obra de alguém perverso, de manipulações de informação e perturbações psicológicas.
É como disse e repito a ideia em si deste livro é muito boa, mas Sarah Lotz pecou e muito em ter narrado do jeito fragmentado, cheio de recortes de jornais, entrevistas como fez. É uma ideia bem original esse tipo de narrativa, faz com que nós leitores não possamos saber de todos os detalhes sórdidos e que muitas vezes compete a nossa imaginação criá-los, mas é desmotivador também.
Não gostei da leitura, demorei bastante para terminar esse livro porque simplesmente não conseguia passar muito tempo o lendo, a história não me prendia em nada, mas acredito que valeu a pena, o livro é cheio de suspense e detalhes, quem gosta de livros assim vai apreciar.
Outro ponto forte do livro foi a diagramação, as folhas com bordas pretas, os detalhes ocultos na capa, a capa em si é muito bonita, enfim, o trabalho da Arqueiro foi incrível.
Não vou indicar Os Três, porque não foi uma leitura muito agradável, mas se você sentir algum interesse pela leitura deve ir em frente pode ser que o livro te surpreenda.


* Esse livro foi cortesia da Editora Arqueiro, para saber mais sobre ele clique AQUI.

9 comentários:

  1. Li esse livro faz pouco tempo e ainda não sei se gostei do livro como todo... Eu amei a sinopse e achei que o miolo não foi condizente com as expectativas que criei sobre a história, muito menos com o q a sinopse nos passa... Acredito que ela tentou focar mais no fanatismo e seus males... Eu achei a leitura super monótona, livros com a mesma quantidade de páginas leio em 2/3 dias e esse levei 6 dias... Acho que o fato dela não ter se decidido qual caminho é o certo e pelo final em aberto não me agradou e isso me impede de gostar tanto do livro. Ainda não me decidi qual a solução do caso me satisfaz e não sei o que pensar sobre as crianças e os fatos mostrados no final... E odiei o livro sem orelhas, parece que é edição econômica.
    Excelente resenha =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ileana,
      Eu achei o livro belíssimo, mas tem esse problema aí de tão ter orelhas, não entendi o motivo de não terem colocado - esqueci de falar isso na resenha - acho que poderia ter sem problema nenhum, embora eu ache que a intenção era que o livro fosse tipo uma caixa preta [aquelas de avião] e com as orelhas poderia tirar essa impressão, de qualquer forma eu preferia com orelhas....
      Acho que o final fica muito a cargo da criatividade do leitor, na verdade o livro todo - a intenção era expor e o leitor que tire suas próprias conclusões... achei super a ideia, mas não foi bem desenvolvida.
      Obrigada pelo comentário e visita!

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
    2. Pois é. Eu estou numa relação amor e ódio com ele rsrsrsr Amei o livro em si, mas a forma como foi escrito e o final eu não gostei. Porém eu o recomendo mesmo assim =D

      Excluir
    3. Ainnnn... pra vê como a estrutura e elaboração do livro é um ponto forte [é o livro] e que não basta apenas ter uma boa ideia, tem que saber desenvolver... mas confesso que o livro tem toda essa atmosfera de mistério e as vezes eu ficava até com medo. É instigante, mas não viciante. Se é que me entende, hihihi

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
    4. Mas sobre o final em aberto, o livro terá uma continuação! Gostei da ideia do livro, e da forma como ele desenvolvido, pois o fato de ter deixado o leitor imaginar me fez sentir como um dos personagens que viu as notícias no jornal e tirou as próprias conclusões.

      Mas gosto é algo meio difícil de explicar ^^
      BJS
      www.curiosametamorfose.blogspot.com.br

      Excluir
  2. Oi more tudo bem?
    Eu vi muito sobre esse livro mesmo, no começo fiquei empolgada para obtê-lo, mas conforme lia as resenhas ficou difícil eu ter vontade. Como não é meu gênero acabei o descartando,
    Realmente como você disse a ideia do livro para ser ótima, mas acho que não adianta possuir uma ideia ótima e a autora ou autor pecar na narrativa, afinal é ela que nos estimula mais.
    Gostei da sua resenha e de sua sinceridade, parabéns.
    http://livrosimaginarios.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Camila :-)
      Então... eu pensei que fosse outra coisa, mas acho que quando uma pessoa vai ler com altas expectativas tem grandes possibilidades de se decepcionar, quando vão ler já sabendo mais ou menos o que esperar acho que podem até se surpreender, por isso não tenho a intenção de desmotivar a leitura, a resenha foi mais uma opinião e um alerta, sabe? Na verdade o livro tem muita parte instigante e o leitor fica mesmo querendo descobrir o que aconteceu, mas pecou... na forma de expor...

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  3. Respostas
    1. O livro ou a resenha? hihihihihi fiquei na dúvida.

      De qualquer forma, obrigada pela visita e comentário.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!