Resenha: “Pseudopoesia” de Alves Rosa

Saudações Leitores!
É muito gratificante ler poesia, eu sempre fico com a alma e a mente inspirada, com vontade de fazer meus próprios versos, ler Pseudopoesia* foi uma experiência tão linda e emocionante, que não encontro palavras para poder expressar meus sentimentos.

Pseudopoesia, Alves Rosa, Lisboa: Chiado Editora, 2014, 98 pág.

É até um pouco desnecessário informar que se trata de um livro de poemas, mas é exatamente isso, mesmo.  Eu não conhecia o escritor até ele entrar em contato comigo e isso me faz lembrar um triste fato: quantos escritores maravilhosos ainda não conheço.
E é isso que posso afirmar do Alves Rosa, é um ótimo escritor até então desconhecido por mim e que tive a sorte grande de conhecer, suas poesias não são extensas, não são pequenas, não são médias... Não tem tamanho: tem sentimento. Cada estrofe ou verso traz uma parte do escritor, o que é extremamente fascinante.
Do que trata o livro: amor? Em parte, poesia é amor, mas nem sempre passional, carnal e erótico: é tudo isso, ou nada disso. As poesias de Alves Rosa, falam de amor de uma forma encantadora: amor pela escrita, pela arte, pelos sentimentos que emanam do íntimo de seu coração, amor pelas palavras, seres humanos, seres irracionais, racionais, coisas... O ser humano é um ser com uma multiplicidade de amor e sentimento e o escritor soube repassar extremamente bem esses sentimentos através das palavras.
Em minha humilde opinião, escrever prosa é bem mais fácil do que escrever poesia, porque na prosa você só precisa contar uma história - e todos somos aptos a narrar, desde crianças narramos o que fazemos durante o dia, inventamos pequenas mentiras... Escrever prosa é simples, difícil é escrever poema, porque além de tentar traduzir-se e traduzir os sentimentos, é necessário se preocupar com a estética, com os sons, as rimas o que dá ou não pra sentir quando se lê.
Alves Rosa, cumpre com exuberância o que se propôs, são poemas simples e intensos. Sensitivos. Portanto, se você tiver a oportunidade de ler Pseudopoesia não a deixe passar, saboreie, divirta-se, sinta.


*Esse livro foi cortesia do próprio autor Alves Rosa. Muito obrigada pela oportunidade de conhecer seu trabalho.

5 comentários:

  1. Também amo a poesia! Como não amar quando tantas e tantas vezes parece que o poema nos ler e não nós a ele?!?!? Pseudopoesia me pareceu um livro lindo pela capa e depois de ler sua resenha também instigante. Amor é um dos meus temas favoritos, especialmente quando ele é expandido para algo que vai além da relação tipica dos amantes!

    Pandora
    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Pandora,
      Esse livro é muito bom, se tiver a oportunidade de lê-lo, não a desperdice.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  2. Mila!
    Sempre leio poesia, até ontem fiz uma resenha de um dos últimos que li.
    São inspiradoras e se falam de amor, ainda mais, né?
    Fiquei curiosa para apreciar os poemas do autor.
    Feliz dia das mães!!!!
    “Às mães de todo planeta, Ofereço o brilho de um cometa, Para tal beleza comparar, Sem jamais pestanejar, Por Deus abençoada, Por Maria imaculada, De seu ventre surge a vida, Mãe tu és consagrada.”(Marcos G. Aguiar)
    Cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rudy,

      Obrigada pela visita e comentário. Isso é muito importante para mim. Sim, Pseudopoesia, é um livro muito bom, o Alves Rosa escreve muito bem. Espero que tenha a possibilidade de ler esta obra.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  3. Ainda sou do tempo em que se lia e até se tentava fazer algumas rimas para formar o que quando adolescente chamávamos de poesia. Sempre gostei e gosto muito. Ler poesia e sonhar e amar através da leitura.
    Participando da promoção. Quem sabe eu não ganhe...
    suquinha@gmail.com

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!