Resenha: “O Príncipe dos Canalhas” de Loretta Chase

Saudações Leitores!
Desde que li a sinopse e vi a capa linda de O Príncipe dos Canalhas* eu fiquei super ansiosa para ler, então quando surgiu o tema Romance no Clube do Livro In The Sky, do qual faço parte, me joguei na leitura desse livro e hoje trago para vocês minhas impressões de leitura.


O Príncipe dos Canalhas, Loretta Chase, São Paulo: Arqueiro, 2015, 288 pág.
Traduzido por Ivar Panazzolo Junior

Lord of Scoundrels ou na tradução brasileira O Príncipe dos Canalhas foi escrito por Loretta Chanse que é uma romancista bastante elogiada pela crítica e ganhadora de prêmios literários.
Não costumo ler muitos romances históricos, mas a premissa desse livro realmente me chamou atenção e despertou minha curiosidade, eu não criei muita expectativa, mas esperava um romance histórico meio gótico, afinal a sinopse dava a entender isso e o nome/apelido do personagem principal era Lorde Belzebu, portanto, na minha cabeça veio os típicos romances das irmãs Brontë. Apesar de as expectativas terem naufragado, porque jamais O Príncipe dos Canalhas seguiu a linha dos romances das irmãs Brontë, a leitura não foi ruim, apreciei bastante.
O Príncipe dos Canalhas traz como personagens principais Lorde Dain (ou Belzebu) e Jessica, os dois são extremamente sagazes e autônomos. Lorde Dain desde criança sofreu muito com o desprezo de seu pai, o abandono da mãe e os maus-tratos dos amigos, então ele se tornou um homem devasso, viril e que nunca se apaixonou, usava as mulheres como brinquedo e se envolvia com muitas prostitutas. É o típico solteirão incorrigível.
Jessica, vendo que seu irmão Bertie estava sucumbindo ao lado de Dain e colocando todo o seu dinheiro no lixo com as prostitutas, porque queria seguir os passos do "amigo", viajou para Paris a fim de salvar o irmão, mal sabia que ela iria se perder quando encontrou Dain. Uma série de escândalos passou a envolver os dois e a solteirona Jessica teve que casar com Dain para salvar sua reputação.
Nesse ínterim, os dois se apaixonam, mas são suficientemente orgulhosos para admitirem e uma série de acontecimentos dará agilidade ao romance do casal. Romance que é de arrepiar os cabelos, porque o casal é completamente insaciável e podem entregar-se a paixão devassa a qualquer momento e em qualquer lugar.
Não posso dizer que torci pelos dois ficarem juntos, porque não havia mais ninguém entre eles e o romance foi tão clichê que era impossível ficar contra o obvio. O fato é que eu apreciei bastante a leitura, era o tipo de livro que eu precisava (leve divertido, engraçado, romântico) e que não exige muito esforço de leitura, não obstante eu esperei um pouco mais, sabe? Esse romance poderia ter sido bem melhor.
O Príncipe dos Canalhas tem um personagem que atiça o que há de pior na mente das pessoas: Lorde Belzebu poderia ter sido bem mais cruel e malvado, de fato, mas ele só tinha uma má reputação e o medo de assumir compromissos com damas, nada mais. É o personagem que se fazia de durão para esconder seus problemas psicológicos. Sem dúvida, se Loretta Chase tivesse seguido uma vertente mais gótica e cruel teria me agradado mais e teria tornado seu romance bem mais excitante.
Para finalizar essa resenha, quero ressaltar que eu gostei do livro, têm altos e baixos e sem dúvida poderia ter sido melhor, mas o livro é muito bom e é o típico livro que temos vontade de reler porque a história pede isso de nós. É agradável e envolvente.

*Esse livro foi cortesia da editora Arqueiro, para saber mais sobre o mesmo, clique AQUI.

2 comentários:

  1. eu ja li e confesso que quis dar umas pauladas no Dain, mas no fundo é impossivel não se apaixonar por alguém tão sofrido e por uma mocinha tão sagaz quanto Jessica
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois então Thaila,

      Eu entendo a complexidade de Dain, ele é do jeito que é devido tudo o que ele passou na infância e adolescência, o cara é um poço de traumas psicológicos. É um personagem bem profundo. Gostei bastante desse livro.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!