Resenha: "E Não Sobrou Nenhum" de Agatha Christie

Saudações Leitores!
Estou super atrasada com as postagens das resenhas, E Não Sobrou Nenhum foi um livro que li em novembro de 2015 e só estou postando a resenha agora, mas espero que gostem, acho que é um bom livro para ser postado como primeira resenha do ano.


E não Sobrou Nenhum, Agatha Christie, São Paulo: Globo, 2011, 400 pág.
Traduzido por Renato Marques

And Then There Were None (1939) da escritora inglesa Agatha Christie, mais conhecida como Dama do Crime ou Rainha do Crime, cujo título original era O Caso dos Dez Negrinhos, foi reintitulado, porque o antigo nome tinha uma conotação um pouco preconceituosa.
Acredito que esse é um dos livros mais conhecidos da escritora, além do mais ele é considerado uma de suas melhores produções literárias, após a leitura – e até mesmo durante – consegui entender os motivos.
Nessa história temos um grupo de dez pessoas bem diversificadas que foram convidadas a passar uns dias na Ilha do Soldado: Emily Brent, Phillip Lombard, Vera Claythorne, Mr. Blore, Anthony Marston, Dr. Aemstrong, General Macarthur, Juiz Wargrave e o casal Mr. e Mrs. Rogers. Desde o convite que esses personagens receberam se implantou uma aura de mistério e curiosidade, tamanha que todos aceitaram o convite.
É a partir da chegada de todos os personagens na ilha que começa uma sucessão de fatos estranhos e mortes inexplicáveis que fazem uns voltarem-se contra os outros e suspeitarem automaticamente de alguém.
Todo o desenrolar das mortes e a ‘solução’ do caso é imensamente instigante e eletrizante, porque aqui, o mistério não é como vai acontecer a morte – há um poema que diz exatamente a forma de todas as mortes – mas, o mistério é: quem será o próximo a morrer?
Em E não Sobrou Nenhum é imensamente interessante a forma como Agatha Christie elaborou sua narrativa e a criatividade que surpreende o leitor, eu ainda não tinha lido nenhum livro da escritora similar a essa história, para mim foi inusitada, envolvente e completamente diferente. Eu me surpreendi e amei cada página.
Em resumo, só tenho que afirmar que Agatha Christie é a melhor escritora de romances policiais que conheço e é atemporal, é fantástico, mesmo para um livro publicado em 1939 ele faz uma analise incrível do comportamento humano e das ações de uma pessoa patologicamente desequilibrada.

2 comentários:

  1. Mila, não sei a opinião da maioria, mas acho completamente desnecessária essa história de alterar o titulo do livro. Isso de politicamente correto está deixando tudo mais chato. kkk Mas, deixando isso de lado, quero muito ler esse livro, não apenas por saber que é um dos maiores trabalhos da Rainha, como também pelo recente lançamento da série. Tenho certeza que será uma experiência incrível, só é uma pena ainda não ter o meu exemplar. :/

    Beijos,
    Ricardo - www.overshockblog.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Rick,

      também acho desnecessário a mudança de título... não acredito que o título original seja malicioso, acho que tem mais a ver com a história, o título escolhido beira ao descriativo.
      Você vai amar esse livro quando o ler Rick, é muito bom.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!