Resenha: "Codename: Sailor V - Vol. 1 e Vol. 2" de Naoko Takeuchi

Saudações Leitores!
Pra quem acompanha o blog deve ter percebido que tenho andado obcecada por quadrinhos e agora por mangás, para dar início a essa minha fase de ler mangás optei por ler uma série absurdamente nostálgica para mim: Sailor Moon, que é antecedida por Codename: Sailor V - Vol. 1 e Vol. 2, e revolvi falar um pouco sobre minha experiência de leitura...


Codename: Sailor V - vol 1 e vol 2, Naoko Takeuchi, São Paulo: JBC, 2015, vol. 1: 272 pág; vol. 2: 298 pág.
Traduzido por Arnaldo Massato Oka

Resolvi falar um pouco desses dois mangás: Codename: Sailor V - vol 1 e vol 2, não sei exatamente se o público do blog curte mangás, mas como gostei bastante de lê-los achei válido vir contar como foi essa experiência. Os mangás foram escritos por Naoko Takeuchi (武内直子, Takeuchi Naoko), uma famoso mangaka conhecida principalmente pelos mangás e anime Sailor Moon.

Codename: Sailor V tanto o volume 1 quando o 2, antecedem a história das Pretty Guardian Sailor Moon, portanto, para quem é fã (mangá ou anime) considero válida a leitura. Nesses dois volumes somos apresentados a Sailor V (ou Sailor Venus), a primeira heroína de uniforme de marinheiro, que na verdade é Minako Aino, uma adolescente de 13-14 anos estudante do segundo ano colegial que tem características muito singulares: estabanada, bagunceira, encrenqueira, preguiçosa, comilona, mas também romântica e corajosa.

Minako (Mina) encontra um gatinho branco falante chamado Artemis que a introduz no seu papel de heroína, guerreira do amor e da justiça e a medida que aprende a como proteger as pessoas ela terá que viver seus próprios problemas juvenis, por exemplo: escola, namoros, amizade.
Mina é uma garota comum e bastante estabanada e tem uma forma peculiar de lidar com o Inimigo. Uma coisa que me fazia rir sempre era que ela se apaixonava facilmente por cada rapaz bonito que aparecia, mesmo o Inimigo.
Durante todo os dois mangás acompanhamos várias aventuras de Mina e Artemis além do mais, no final do segundo volume há um gancho muito bom para a introdução da Sailor Moon.

Um ponto que acho válido frisar é o fato de Mina ter características bem semelhantes a de Usagi Tsukino (que é a Sailor Moon e no Brasil conhecemos por Serena). O próprio desenho e traço de Naoko Takeuchi não tem uma evolução tão grande, até porque - pelo que andei lendo na web - os mangás Sailor V e Sailor Moon foram publicados quase simultaneamente.
Confesso até pesquisar sobre a Sailor Moon (quando eu fui comprar os Mangas) eu não conhecia a história da Sailor V, ou provavelmente não me lembrava dela, mas ao ler os volumes que precederam a Sailor Moon fiquei realmente eufórica e nostálgica, sem dúvida eu quero voltar a conferir o próprio anime.


Sobre minha leitura de  Codename: Sailor V - Vol. 1 eu amei e acho que deu uma boa introdução sobre a história, sobre o Inimigo, sobre como seria o próprio estilo da série e conhecer a escrita e os traços de Naoko Takeuchi foi indescritível.
Já Codename: Sailor V - Vol. 2 foi um pouco mais lendo e isso me incomodou um pouco, mas também pude perceber um pouco da evolução da própria personagem Mina que mesmo 'doidinha' já parecer ter uma noção maior de suas responsabilidades e de seus próprios sentimentos.

Sobre a Edição da JBC, responsável pela publicação brasileira dos mangás, tenho que bater palmas, pois está primorosa e muito bem acabada. No entanto gostaria que as HQs tivessem um tamanho maior, pois em algumas páginas as letras ficaram tão pequenininhas que dá um pouco de trabalho para decifrar.

0 comentários:

Deixe seu comentário

Muito obrigada pelo Comentário!!!!