Resenha: “Pretty Guardian Sailor Moon – vol. 1” de Naoko Takeuchi

Saudações Leitores!
Hoje venho falar sobre Pretty Guardian Sailor Moon – vol. 1, estou realmente muito empolgada para falar sobre este mangá que marcou minha infância, pois ficava assistindo o anime. Na verdade, nem sei se este estilo de livro é do interesse de vocês, mas acredito que divulgar bons livros sempre foi minha intenção então... lá vai a dica:


Pretty Guardian Sailor Moon – vol. 1, Naoko Takeuchi, São Paulo: JBC, 2014, 240 pág.
Traduzido por Arnaldo Massato Oka

Quero falar um pouco sobre os mangás que estou lendo, anteriormente fiz a resenha de Codename: Sailor V - vol 1 e vol 2 aqui no blog e hoje teço comentários sobre o primeiro volume da série de mangás Pretty Guardian Sailor Moon, escritas – também – pela mangaka Naoko Takeuchi (武内直子, Takeuchi Naoko).
Pretty Guardian Sailor Moon – vol. 1 me deixou com uma nostalgia enorme do tempo que eu assistia ao anime na TV, meus comentários vão estar bem sentimentais e, por conseguinte, verdadeiros.
Logo no primeiro “ato” temos a apresentação de Usagi Tsukino (que é a nossa Serena, no Brasil) e como ela conhece a gatinha preta e falante Luna que vai lhe revelar seus superpoderes e sua missão.
A Usagi é terrivelmente desastrada, estabanada, infantil, preguiçosa, comilona e é muito difícil ela manter o foco em algo, mas isso é normal, já que ela tem 13-14 anos e está no colegial, ou seja, mesmo sendo uma super-heroína ela tem que lidar com todos os conflitos juvenis e tentar recordar seu passado.
É também em Pretty Guardian Sailor Moon – vol. 1 que Usagi vai conhecer outras Sailors e assim montar um time de super-heroínas na tentativa de juntas serem mais fortes para vencerem o inimigo, portanto, de forma paulatina e cheia de aventuras e loucuras Usagi vai conhecer Ami Mizuno (Sailor Mercury); Rei Hino (Sailor Mars) e Makoto Kino (Sailor Jupiter). Além das Sailors também temos a introdução de um rapaz mascarado que se diz ser Texudo Mask (sem estar transformado ele é Mamoru Chiba – o mesmo Darien Chiba no Brasil) por quem Usagi se apaixona antes mesmo de descobrir quem de fato Texudo Mask é.
A verdade é que o mangá me deixou bastante envolvida com os personagens e com a própria história. Por que estão absolutamente conectadas e em cada capítulo vamos descobrindo mais e mais coisas.
Realmente estou feliz por estar gostando dos mangás, por eu já ter assistido o anime estava com receio de não gostar do mangá, mas definitivamente, estou cada vez mais surpresa e apaixonada por esse tipo de livro.
Além de tudo, o final de Pretty Guardian Sailor Moon – vol. 1 é bem empolgante e estou ansiosa para ler o próximo volume, na verdade.



0 comentários:

Deixe seu comentário

Muito obrigada pelo Comentário!!!!