Resenha: "A Lista de Schindler: A Verdadeira História" de Mietek Pemper

Saudações Leitores!
Ano passado assisti ao filme A Lista de Schindler e fiquei absurdamente emocionada, então, minha surpresa ao ver que a Geração tinha publicado um livro sobre A Lista de Schindler não pensei duas vezes em solicitá-lo para ler. E que leitura!!!!
>>> Para saber mais sobre o livro clique AQUI;


A Lista de Schindler: A Verdadeira História, Mietek Pemper (Mieczyslaw), São Paulo: Geração Editorial, 2010, 277 pág.
Traduzido por Marly Netto Peres

Der Rettende Weg. Schindlers Liste – Die Wahre foi escrito pelo judeu Mieczyslaw Pemper (Mietek Pemper) que viveu em um campo de trabalhos forçados e, posteriormente, campo de concentração (de extermínio) de Plaslow, em Cracóvia, na Polônia. Mietek teve contato direto com o comandante do campo de concentração Amon Göth, a quem serviu como estenógrafo pessoal.


A história que Mietek conta é bem objetiva e ao mesmo tempo mostra a sensibilidade de quem viveu o terror sobre os domínios de Hitler, e como sobreviveu ao holocausto mesmo estando em constante ameaça de morte, pois Göth sendo nazista e comandante do campo poderia a qualquer instante dar cabo da vida de Pemper, até porque este tinha acesso a muitas informações secretas.


Pemper conta o quanto Göth podia ser cruel sem motivo algum, simplesmente pegando sua arma e atirando aleatoriamente nos judeus ou mandando seus cães atacarem as pessoas e as estraçalharem. Foi terrivelmente duro ler tudo isso e assustador pensar em como milhares de pessoas passaram por esse horror dia após dia, além das pessoas traumatizadas que sobreviveram, milhares foram brutalmente assassinadas (exterminadas).


Contudo, em A Lista de Schindler pude ter um pouco de alegria ao comprovar que existiam pessoas boas e com senso de justiça para arriscarem suas vidas em prol de ajudar os outros. Até mesmo alguns nazistas não conseguiam aceitar o tipo de tratamento para com os judeus. Pemper foi um dos judeus que ajudou seu povo, pois em posse de informações secretas, poderia prever alguns acontecimentos e amenizá-los, ou evitá-los. É nesse ínterim que conhecemos Oskar Schindler que através de seu trabalho incansável conseguiu salvar mil judeus do extermínio.


Sei que não existiu apenas Oskar Schindler e Mietek Pemper, houve outras ações louváveis para salvar judeus, mas essa história é fascinante e envolvente e se tornou mais popularmente conhecida após o filme de Steven Spilberg intitulado "A Lista de Schindler", no entanto, Pemper, salienta que o filme teve algumas partes romantizadas e através de seus relatos vemos isso.


Realmente fiquei emocionada e completamente envolvida com A Lista de Schindler e indubitavelmente, este livro é uma boa fonte de pesquisa histórica, além de alguns fatos que aconteceram antes da criação dos guetos e campos de concentrações, ficamos a par de como se desenrolou alguns dos julgamentos dos líderes nazistas.

É assustador todo o ocorrido, injustificável, mas infelizmente faz parte da história mundial e deveríamos - TODOS - conhecer para que esse tipo de coisa não volte a acontecer, embora seja utópico acreditar que viveremos algum dia em total igualdade e harmonia, mas ações - por mais pequenas que sejam - são importantes para colher resultados, mesmo quando são de uma minoria. Fica, aqui, a dica de uma excelente leitura. 

4 comentários:

  1. Oi Mila,

    já assisti ao filme... achei a fotografia fantástica e retrata muito bem a atmosfera da época do holocausto. Confesso, no entanto, que desconhecia esse livro, mas agora me deu uma grande vontade de ler.

    abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ju,

      Se você gostou do filme certamente irá gostar do livro, aliás tem algumas partes que foram "romantizadas" - por assim dizer - no filme e no livro são explicadas de forma real.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  2. Vi o filme no cinema quando lançou e até hoje choca e comove a quem assiste, assisti com meu filho no ano passado e ele ficou igualmente comovido, é dessas histórias que devem ser contadas, para que não se repitam.
    Quero muito ler esse livro, livros sobre a Segunda Guerra me interessam bastante.

    Daily of Books

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Fernanda

      também gosto de livros biográficos que retratam essa triste época e até mesmo os livros romantizados da época me chamam atenção.

      São uma forma de "viver" e entender o que aconteceu como uma injustiça e brutalidade humanas que não deveriam ter ocorrido e que deveriam ser evitadas hoje e no futuro.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!