Resenha: "Mary Poppins" de P.L. Travers

Saudações Leitores!
Mais um livro lido em e-book, através do Kindle Unlimited e a leitura de Mary Poppins não foi bem o que esperei e explico direitinho para vocês nas linhas abaixo.


Mary Poppins, P.L. Travers, São Paulos: Cosac Naify, 2014, 192 pág.
Traduzido por Joca Reiners Terron
Ilustrado por Ronaldo Fraga

Mary Poppins foi publicado originalmente em 1934 e trata-se de um dos primeiros livros infanto-juvenis escritos pela autraliana Pamela Lyndon Travers (P.L.Travers), lembrando que a Disney fez uma adaptação cinematográfica deste livro em 1964 e, em 2004 houve um musical em Londres baseado no filme.




O enredo é bem simples: a família Banks, procura uma babá para seus filhos Michael, Jane e os gêmeos John e Bárbara, que são bastante teimosos e temperamentais, é quando surge um vento muito forte do Leste e traz Mary Poppins para a vida da família.

É então que Mary Poppins se torna uma babá muito competente e faz com que as crianças gostem dela, apesar de não fazer muito esforço para tal, na verdade ela só mostra um mundo de fantasia e mistérios para as crianças, de um modo que elas passam a se perguntar se aquilo mesmo é verdade ou ficção, mas Mary Poppins nunca admite nenhuma das aventuras que ela vive com as crianças.


Na verdade, achei a babá Mary Poppins mais parecida com uma anti-heroína do que uma mocinha delicada e babá perfeita. Mary Poppins se mostrou muito vaidosa, despreocupada e em alguns pontos grosseira ao responder as crianças, não achei que fosse um modelo perfeito.

Apesar de um livro bastante "inocente" e fantasioso, do tipo que eu realmente costumo apreciar para se ler para as crianças, achei Mary Poppins com uns valores invertidos: pais que negligenciam a criação e educação dos filhos, uma babá sem credenciais para ser babá, alguém egoísta e vaidosa a ponto de talvez corromper as crianças, e apresenta crianças mimadas que são acostumadas a terem o que desejam.

Acho confuso usar esse livro para repassar alguns valores. Na verdade esperei muito mais. Não foi uma leitura de todo ruim, é um livro breve e de leitura fácil e rápida, mas eu esperava algo melhor no estilo Polianna e/ou O Pequeno Príncipe.

Para quem está se perguntando, ainda não assisti ao filme, mas pretendo.

2 comentários:

  1. Não tenho curiosidade em ler... acho que esses livro mais infantis do que juvenis já não são meu foco de leitura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Perfeitamente compreensível, Carlos!

      xoxo
      Mila F.

      Excluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!