Resenha: "As Cores da Vida" de Kristin Hannah

Saudações Leitores!
E vem aí resenha de As Cores da Vida, espero que gostem e sintam-se a vontade para comentarem e discutirem os pontos, mas não ofendam... outro dia li um comentário aqui no blog cheio de ódio (já apaguei até). Era numa resenha que eu disse não ter gostado de um livro e a pessoa foi absurdamente grosseira, gente, se eu tenho uma opinião diferente da sua não quer dizer que você precise me faltar com o respeito. Aqui tem liberdade de expressão com argumentos e não ofensas. 

>>> Para saber mais sobre esse livro clique AQUI.


As Cores da Vida, Kristin Hannah, São Paulo: Arqueiro, 2016, 352 pág.
Traduzido por Flávia Souto Maior

True Colors (2009) no Brasil As Cores da Vida é mais um livro da Kristin Hannah, publicado em nossa terrinha. Da escritora já li Amigas Para Sempre e juro que a experiência foi tão marcante que eu tinha altas expectativas em relação a este livro, mas foi meio frustrante a leitura.


É importante frisar que a história se passa ao longo de vários anos e acompanhamos a história de três irmãs: Winona, Aurora e Vivi Anne. As irmãs tem um vínculo muito forte, sobretudo após a morte da mãe e a frieza do pai. Por muito tempo as três eram muito unidas e prometeram nunca se separarem, mas as relações começam a mudar por conta de vários fatores, um dele quando Luke - o cara por quem Winona sempre foi apaixonada - volta para a cidade após anos e se apaixona por sua irmã mais nova: Vivi Anne. As relações antes já fragilizadas, começam a se deteriorar, ainda mais quando o sedutor Dallas vai trabalhar na fazenda da família. Vivi Anne se apaixona - uma paixão proibida.


O tempo passa e muita água vai rolar e apesar de ter um evento que precisa ser "solucionado" o leitor pode perceber - visivelmente - que o foco do livro é a relação entre as irmãs, que são três mulheres com personalidades diferentes e bastante opiniosas, então as relações ficam estremecidas com facilidade.

"Durante toda a sua vida, ela considerara esse fato uma verdade essencial, indiscutível. Na noite anterior, no entanto, havia vislumbrado uma fragilidade nova para ela, uma linha falha correndo sob a superfície de sua família. Ela nunca antes tinha considerado que tudo aquilo pudesse ser condicional, que se a escolha errada fosse feita, um passo errado fosse dado, o solo antes tão solido poderia rachar ao meio e deixá-los cair." (p.114)

O fato é que As Cores da Vida não chamou minha atenção, logo o começo foi bem mediano e comecei achando a história inconsistente e os personagens não eram cativantes, isto é, ficaram longe de serem no mínimo bons, mas segui lendo porque esperei que fosse "se ajeitar". 


O fato é que a história não me convenceu, teve até uns dois ou três momentos que eu jurava que iam fazer a história melhor, mas não foram bem aproveitados e não deu em nada, resumindo As Cores da Vida não chegou nem perto de me emocionar. A única justificativa para isso só pode ser o fato de que eu fui com sede demais ao pote... 

Aí depois que passou a primeira parte, começou a segunda parte que fez o livro tomar um rumo inesperado e passou para uma nova geração e fiquei meio confusa aqui, mudou o foco, mudou a narrativa (agora tinha partes "diários", mudou um pouco o foco e eu fiquei com a impressão de que Kristin Hannah tinha se perdido  e não soubesse mais o que estava escrevendo. Aí - Graças a Deus - chegou o final do livro: absurdamente previsível, clichê e a là novela mexicana. 

Não estou aqui apena para criticar negativamente As Cores da Vida até porque eu não gostei tanto assim, mas tem um monte de gente lendo e amando - esse lance de leitura é bem relativo - mas, vale frisar que a leitura é fluida, Kristin sabe escrever muito bem, e para passar a o tempo é um livro bastante recomendando. Só não vá com sede demais ao pote.


"Havia aprendido desde cedo na vida que um coração partido precisava ser tratado com cuidado." (p.36)

8 comentários:

  1. Oi,Mila! Saudades!

    Nossa, confesso que nunca me interessei por nenhum livro da autora. Sei lá, acho tudo tão parecido. Esse seria um livro que me encantaria pela capa e, normalmente, tenho um problema sério toda vez que muita gente ama um livro. Eu sempre deixo a poeira abaixar para lê-lo. Acho que muitas vezes optamos por um livro mais por coação..rs

    Bj grande.
    Zilda Peixoto
    http://www.cacholaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Zilda, saudade de você.

      Eu também prefiro ler um livro que não conheço muito e não tem muitos comentários ou quando quero ler muito um livro muito comentado, evito pegar spoiler, evito ler resenhas e críticas, para eu poder formar minha própria opinião sobre a leitura, daí quando leio vou pesquisar outras resenhas para ver se acharam a mesma coisa que eu, hahahaha - sou dessas.
      Mas, por outro lado, há livro que não me importo de ler quando já tenho visto muita gente falar sobre, ou quando já li resenhas com spoiler...

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  2. eu adorei a história, achei incrível como a autora mesclou sentimentos e situações criando um enredo único e tão fraternal!
    é uma leitura que desperta sensações
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thaila,

      acho que "As Cores da Vida" toca cada leitor de maneira particular.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  3. Oi, Camila!
    Confesso que eu queria ler esse livro mais por ser da Hannah. O meu problema com livros do tipo e realmente quando muda o foco, porque ai você demora a se localizar. Acho que vou começar pelo Jardim e Inverno.
    E gente, sinto muito pelo comentário agressivo que você recebeu. Já tivemos alguns tanto no blog quanto no skoob do blog e é realmente desconcertante. Tem algumas pessoas que não tem noção de que a leitura é algo extremamente volúvel e que o que uma pessoa odiou, outra pode amar. Contando que a opinião seja expressa de forma respeitável, não há nada de mais em criticar a leitura que fez, né? Sinto muito que tenha passado por isso, mas é sempre um risco.

    bjs
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Bibs,

      Jardim de Inverno tem críticas muito boas... também pretendo ler.
      Obrigada por seu apoio, é realmente o que acho: leituras tocam leitores de maneiras diferentes, e bons leitores e seres humanos sabem respeitar isso e, sobretudo, a opinião dos outros... quando é dada de maneira culta.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  4. Lamentável o que acontece com alguns seguidores que não respeitam a opinião do blogueiro, para ser absurdo seria melhor nem comentar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Infelizmente acontece e não é a primeira vez que me aconteceu e tenho um palpite que não será a última....

      enfim

      xoxo
      Mila F.

      Excluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!