Série: Between (1ª Temporada)


Saudações Leitores!
Essa semana "encontrei" na Netflix a série Between e quando li a sinopse fiquei interessada, há duas temporadas disponíveis e a série é original do próprio serviço de streaming.
Comecei a assistir por pura curiosidade  e até achei bastante interessante e curioso, mas como o passar dos episódios foi decaindo, no entanto, como não costumo deixar nada pela metade continuei, contudo, não correspondeu minhas expectativas, terminei a primeira temporada (que conta com 6 episódios) bem rápido, mas com aquela sensação de que a série não saiu do canto...


Sinopse: Neste drama de Ficção Científica, todos os adultos da pequena Pretty Lake são contaminados por uma doença misteriosa. Os jovens pensam no futuro, consideram ingressar na faculdade, no exército, ou até mesmo ter um filho. Mas quando os adultos começam a morrer, o governo coloca a cidade em quarentena e os sobreviventes logo percebem que estão isolados - e abandonados à própria sorte em uma terra sem lei.

A história me lembrou bastante Under The Dome, com esse lance da quarentena e as cercas ao redor da cidade com monitoramento militar, o corte de telefonia celular e energia elétrica e o começo da escassez de alimentos... enfim, é impossível não associar!


Mas o diferencial é que, aqui, só resta a população de crianças até pessoas com 21 anos, Tudo acontece de uma maneira tão caótica que é impressionante ver como as crianças ficam desprotegidas e ao mesmo tempo começam a criar suas próprias regras e "amadurecem" tão rapidamente que em menos de um mês estão irreconhecíveis.


Confesso que uma das cenas mais chocantes foi quando o governo mandou os jovens cremarem os corpos contaminados. É difícil saber que naquela pilha de cadáveres está seu pai, sua mãe, irmãos, tios...


No meio dessa situação horrível alguns jovens tentam tomar a frente da população e das principais decisões, mas nada de realmente bom vem dessas atitudes, porque são apenas jovens sem experiência alguma, sobretudo, no meio de uma situação que não conseguem entender (e tão pouco o telespectador).


O que me incomodou durante todos os seis episódios é que as coisas iam acontecendo mais nada acontecia de fato, isto é, nada se resolvia ou aparecia uma luz para entendermos o que estava acontecendo e o motivo dessa epidemia de mortes sem  explicação e/ou motivos.


Dai tem outro problema: os personagens, TODOS, não têm muitas características marcantes, são absolutamente sem atitudes heroicas, sem afinidade alguma uns com os outros... pareciam agir pensando só em si mesmos. Todos são meio que anti-heróis.

Definitivamente, eu estava destinada a não gostar dessa série: quando, enfim, surgia um personagem que eu começava a gostar, o(a) desgraçado(a) morria ou era assassinado(a). Resultado: fui empurrando com a barriga e consegui assistir os seis episódios.

No final, houve uma ação interessante e  uma explicação que não chegou a fechar o circulo e nem foi convincente, além do mais teve um assassinado que me deixou: pqp.... não tinha necessidade de atirar para matar, bastava ter imobilizada o cara e depois fazer várias perguntas para descobrir que m$#@ estava acontecendo... mas... enfim... 

A quarentena continua...


0 comentários:

Deixe seu comentário

Muito obrigada pelo Comentário!!!!