Resenha: "Garota, Interrompida" de Susanna Kaysen

Garota, Interrompida, Susanna Kaysen, São Paulo: Editora Gente/Única, 2013, 189 pág.
Tradução: Márcia Serra

Saudações Leitores!
Girl, Interrupted, traduzido literalmente para o português por Garota, Interrompida se trata de um livro com contornos autobiográfico escrito por Susanna Kaysen que vem contar recortes de sua vida durante quase dois anos em que passou internada num Hospital Psiquiátrico. Eis o motivo do título, Susanna tinha 18 anos quando foi internada e teve sua vida interrompida, como se houvesse ali uma vírgula.

Admito que criei algumas expectativas, pois como o livro se tornou filme e muita gente diz que o filme é bom (ainda não assisti) eu acabei esperando mais, no entanto a decepção rolou solta durante toda minha leitura. Por quê? Vou tentar explicar.
Realmente esperei que, por ser um livro autobiográfico, e a própria Susanna estar contanto sua história, ela fosse por meio desta obra revelar coisas inconstante e até mesmo sórdidas que aconteciam dentro do Hospital Psiquiátrico, mas fui absurdamente frustrada, pois Susanna de maneira nenhum teve intenção de se expor, ela penas contou algumas situações vividas lá dentro do Hospital Psiquiátrico McLean (algumas situações relativamente bobinhas), além disso a autora contou como sua avaliação psicológica foi rápida e o internamento aconteceu de forma repentina, assim como aconteciam na época para várias garotas. 
No entanto, a questão é que ,além do fato de Susanna ter tentado se matar, ela apresentava um comportamento basicamente normal e provavelmente só precisasse ser tratado com terapias e não com internação. Mas o diagnóstico de loucura a levou para o Hospital onde "perdeu" quase dois anos de sua vida e na perspectiva de Susanna, parecia ser natural ir parar ali só por ter dúvidas e receios quanto ao futuro, quando o que desejava ser. 
Em uma palavra esse livro foi absurdamente frustrante e a leitura tão maçante que quando o pegava para ler ficava instantaneamente com sono (e dormia), a "salvação" foi que os capítulos eram bem curtos (geralmente uma página e meia) e somente por isso não desisti desse livro. Juro. 

Para ser bem honesta, não me atrevo a indicar a leitura de Garota, Interrompida para ninguém, pois não consigo ver a quem este livro tão fraquinho e chato poderia interessar, contudo, creio que se você já tinha vontade de o ler, não deixe minha crítica lhe desmotivar, pois essa é uma opinião particular e você, caro leitor, pode apreciar a leitura. 

0 comentários:

Deixe seu comentário

Muito obrigada pelo Comentário!!!!