Filme: Orange - Live Action

Saudações Leitores!
Estou aqui hoje para conversar sobre o filme Orange baseado na série de mangás shoujos de mesmo nome e que faz muito sucesso no Japão. Já faz mais de uma semana que assisti, mas precisava deixar meus sentimentos se assentarem para poder falar sobre, então lá vai.

Orange
Título original: Orenji
Ano: 2015
Direção: Hashimoto Kojiro
Duração: 139 min
Gênero: Drama, Fantasia, Romance
País de Origem: Japão

Sinopse: Em seu primeiro dia de aula, Takamiya Naho, de 16 anos, recebe uma carta estranha, com o remetente vindo de si mesma, de dez anos no futuro. No início, ela acha que a carta é uma brincadeira, mas depois as coisas escritas na carta realmente passam a acontecer, incluindo o novo aluno transferido que se senta ao lado dela na sala de aula, Naruse Kakeru. A carta é como seu diário, e narra tudo com perfeição, até os mesmos personagens - que são seus amigos. Naho então decide ler a carta até o fim. Na carta, ela tem 27 anos de idade, diz a ela de 16 anos de idade, que seu maior arrependimento é que Kakeru já não está com eles no futuro, e pede a ela para vigiá-lo de perto. (Fonte: Filmow)

Antes de começar a falar sobre o que achei, preciso dizer que, aqui no blog, tem resenha escrita de cada um dos 5 volumes dos mangás da série e, também, uma resenha em vídeo dos cinco volumes (AQUI).
Orange é a Live Action dos mangás que assisti com os olhos cheios de lágrimas do começo ao fim, até porque, em tese, já sabia tudo o que iria acontecer, mas não pude evitar me emocionar. Sou dessas que sempre chora assistindo filmes dramáticos!
Considero a adaptação incrível, cheguei a me surpreender bastante pois não esperava a qualidade que foi, além disso um ponto a favor é que quase não houve mudanças em relação ao roteiro e o mangá original, ou seja, foi bastante fiel. Mas veja bem, eu disse  "quase não houve mudanças" e isso quer dizer que houve, sim, algumas - como é de praxes - mas nenhuma delas chegou a prejudicar a essência e a mensagem do filme/mangá.
No entanto, mesmo não considerando as mudanças prejudiciais, senti falta de algumas cenas presentes só no mangá como: a avó de Kakeru aparecer na competição esportiva e o fato de todos os amigos terem recebido a carta, ficou mais unificado, sabe? Na Live Action apenas Naho e Suwa enviam e recebem cartas.
O ponto a favor foi terem conseguido captar toda a essência e o conteúdo reflexivo, romântico e social do mangá, além disso achei as falas dos personagens bastante fiéis e isso me deixou ainda mais emocionada enquanto assistia.

A fotografia de todo o filme passando uma atmosfera depressiva, nostálgica, tensa, romântica e triste foi mais um ponto positivo, pois foi esses os sentimentos que tive ao ler os mangás, então ver essa mesma atmosfera na fotografia do filme me deixou apaixonada pelo trabalho fotográfico. Além disso os detalhes das cores nos cenários e a delicadeza que foram captadas pelas câmeras fazem com que o telespectador possa sentir ainda mais o que os personagens estão passando.
E agora vem a parte que amo falar: sobre os atores e seus personagens. Devo confessar que mesmo já tendo assistido filmes e séries japonesas (porque amo) não conhecia os atores que interpretaram meus queridos "amigos" dos mangás e foi um tapa na cara quando vi pela primeira vez cada um dos personagens na tela da TV e os atores que os interpretavam porque - PALAVRÃO -  eles estavam muiiiiiiito bem caracterizados com os personagens do mangá. Apaixonei-me!
Devo dizer que não poderia ter escolhas melhores que:
Kento Yamazaki interpretando Kakeru Naruse
Tsuchiya Tao interpretando Naho Takamiya
Ryusei Ryo interpretando Hiroto Suwa
Dori Sakurada interpretando Saku Hagita
Shimizu Kurumi interpretando Azusa Murasaka
Yamazaki Hirona interpretando Takako Chino
Por fim estou completamente agradecida por estes atores terem feito um ótimo trabalho nessa Live Action e que pretendo acompanhá-los em outros trabalhos, porque eles acabaram de ganhar mais uma fã.
Então, espero tê-los convencido a ler os mangás e assistir ao filme, mas para ambas as situações é melhor prepararem lencinhos, porque é bem difícil segurar as lágrimas.

Detalhe: apesar de ter rolado uma treta entre a escritora dos mangás Ichigo Takano e - acho - a produtora do filme, fazendo com que a mangaka dissesse que não assistiria a Live Action, acho que pode ter havido problemas pessoais aí envolvidos e não relacionados com o rumo da adaptação ou a escolha dos atores, pois - mesmo leiga - sei reconhecer que a produção e os atores foram maravilhosos. Favoritei o filme.

Quer assistir? Tem disponível online: AQUI 

0 comentários:

Deixe seu comentário

Muito obrigada pelo Comentário!!!!