Resenha: "Única Filha" de Anna Snoekstra

Única Filha, Anna Snoekstra, Rio de Janeiro: HarperCollins, 2017, 256 pág.
Tradução: Marconi Luiz Melo Leal Júnior

Saudações Leitores!
Only Daughter (2016) escrito pela australiana Anna Snoekstra foi publicado no Brasil com o título de Única Filha e vem causando muitas opiniões positivas, além disso  os direitos para a adaptação cinematográfica da obra já foram vendidos.

Assim que li a sinopse de  Única Filha percebi que é o tipo de livro que eu gosto e não perdi a oportunidade de ler, o resultado? Não poderia ter sido mais positivo. Não conseguia soltar o livro e embora tenha ficado alguns detalhes inexplicáveis e o final tenha sido um pouco romantizado eu considero um dos melhores livros policiais que li até o momento neste ano.
"Mas aquilo parecia diferente, aquelas cócegas na sua nuca. Parecia que havia realmente alguém observando-a. Já tinha alguns dias que ela vinha percebendo aquilo, mas toda vez que ela girava a cabeça ao redor, não havia ninguém por perto. Talvez ela estivesse ficando doida." (p.20)
Aqui nós iremos acompanhar, na verdade, duas histórias: a primeira acontece em 2003 e é a história de Rebecca Winter que misteriosamente desaparece. Nessa história acompanhamos Rebecca antes de desaparecer: coisas que acontecem com ela e as pessoas a sua volta. A segunda história se passa em 2014, ou seja 11 anos após o desaparecimento de Rebecca, e é a história de uma garota que para não ser presa e aproveitando-se de sua enorme semelhança com Rebecca, acaba se passando pela garota desaparecida.

A usurpadora vai parar dentro da casa da verdadeira Becca Winter e conviver com os pais, irmão e amigos da garota, mesmo sem conhecer absolutamente nada da vida da desaparecida. Nesse meio tempo, um detetive tenta descobrir informações da Becca usurpadora e tentar descobrir por onde ela andou, quem foi o responsável pelo desaparecimento/sequestro.
Seria muito simples se ela apenas se passasse por Rebecca Winter e vivesse feliz para sempre, no entanto, aos poucos ela começa a perceber que quem desapareceu com a Rebecca ainda pode estar a solta e de olho nela, assim a usurpadora para a viver com um medo enorme e ao mesmo tempo incapaz de admitir seu erro de ter se passado pela garota desaparecida.
"Alguma coisa se moveu. Foi o que a acordou. O rangido de algo pesado se movendo. Havia alguém no quarto. Bec estava com muito medo para abrir os olhos. Ela não queria ver o que estava ali. Era suficiente sentir a presença, aquele peso no ar que significava que outra pessoa estava respirando ali dentro. Debaixo do calor das cobertas, a pele dela se arrepiou de frio. Aquilo não podia estar acontecendo de novo." (p.47)
Única Filha tem todo esse suspense que vai ficando melhor a cada virar de páginas e o leitor se pega a suspeitar de várias pessoas, no meu caso, coloquei na cabeça que poderia ser dois e quando chegou na resolução do caso eu senti que a escritora, Anna Snoekstra, sambou na minha cara porque levei uma rateira bem grande, claro que depois que o "caso" foi resolvido consegui perceber as inúmeras pistas que ela tinha deixado durante a leitura e eu "boboca" deixei passar sem dar atenção, juro que fiquei surpresa demais com a resolução e gostei.
O que mais me incomodou foi o rumo que a história da Rebecca Winter verdadeira tomou, sabe? Achei que na conclusão de todo o livro a escritora deu uma romantizada que desvalorizou um pouco, no meu entender teria sido melhor o final que estava sendo desenvolvido, portanto, a impressão que tive foi que, de última hora a escritora resolveu mudar e deu no que deu: romantização demais, enfim...
"A maldade do que venho fazendo me atinge em cheio. Aquilo era imperdoável; era a pior coisa que alguém podia fazer a outro ser humano. Eu realmente teria que ir embora. Mas eu não queria. Se eu partisse e todos ainda pensassem que eu era Bec, que ela estava segura, vivendo uma nova vida em algum lugar, seria o fim de tudo. Seria definitivo e quem quer que fosse responsável pelo que aconteceu com ela jamais seria punido." (p.201)
Para finalizar: simplesmente AMEI Única Filha e gostaria que se você tivesse a oportunidade de ler, aproveitasse, é muito intrigante, viciante e incrível.

0 comentários:

Deixe seu comentário

Muito obrigada pelo Comentário!!!!