SOCIAL MEDIA

Mostrando postagens com marcador HarperCollins Brasil. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador HarperCollins Brasil. Mostrar todas as postagens
Poirot Perde uma Cliente. Agatha Christie. Rio de Janeiro: HarperCollins, 2017, 256 págs.
Tradução: Archibaldo Figueira
COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Saudações Leitores!

Poirot Perde uma Cliente (Dumb Witness, 1931), de Agatha Christie, obviamente é mais um caso de Poirot, além disso é o último livro lido no #PJLendoAgathaChristie2020 que fiz no canal e aqui no blog, inclusive, vocês já podem conferir o bate-papo em vídeo sobre o volume.

Essa foi a primeira vez que li Poirot Perde uma Cliente e me surpreendi com o enredo que parece bem simples, mas ao mesmo tempo nada é exatamente o que aparenta ser, não é atoa que o final me surpreendeu enormemente, no entanto, pode ter havido outro motivo: 

Como foi o último livro do Projeto de Leitura de Agatha Christie em 2020 e eu já estar cansada por também ser o final de ano e, inclusive, o último livro que li em 2020, não consegui me apegar tanto a história a ponto de ir tentando "pegar" as pistas e tentar descobrir o desfecho, li mais por entretenimento e acompanhei os acontecimentos em Poirot Perde uma Cliente apenas como uma observadora.


Neste volume vamos acompanhar Poirot recebendo uma carta muito tempo depois dela ter sido enviada e quando ele vai investigar a procedência da carta, descobre que a mulher que a emitiu: Emily Arundell faleceu e deixou um testamento extremamente duvidoso e que deixou todos os herdeiros inconformados.

Mesmo com sua "cliente" morta, Poirot, juntamente com seu amigo, capitão Hastings, acabam investigando o que de fato aconteceu, pois na carta enviada a Poirot, Emily alegava ter sofrido uma tentativa de assassinato, então, o detetive belga investiga a situação mesmo Emily estando falecida.

Para descobrir o que de fato aconteceu aqui Poirot irá inventar algumas mentiras, utilizar nomes falsos e é impecável nas suas farsas, porém, tais atitudes incomodam exacerbadamente o incorruptível e correto capitão Hastings.

No entanto, o incomodo do capitão Hastings não impedirá de Poirot ir a fundo e descobrir o que se propôs a descobrir, na realidade, devo admitir que Hastings - pela primeira vez nos livros da dama do crime - me incomodou um pouco pela sua ingenuidade e inúmeros convites para irem embora sem descobrir o que aconteceu com Emily Arundell e os motivos dela ter mudado tão drasticamente seu testamento.


Ao concluir Poirot Perde uma Cliente, fiz uma análise geral da leitura e cheguei a decisão de que eu poderia ter apreciado muito mais a leitura se eu tivesse lido tentando descobrir as pistas e não na ligeireza de tentar terminar o volume dentro do prazo que me impus.

Com certeza, Poirot Perde uma Cliente é um livro que vou querer reler novamente com mais calma e tranquilidade, buscando as pistas com Poirot e fazendo deduções. No mais estou muito feliz pela conclusão do projeto ter sido com este volume trazendo um caso de Hercule Poirot e capitão Hastings, personagens tão icônicos de Agatha Christie.

COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Resenha: Poirot Perde uma Cliente - Agatha Christie

sábado, 20 de fevereiro de 2021


Saudações Leitores!
Finalmente saiu o último vídeo do #PJLendoAgathaChristie2020 e agora já estou me sentindo saudosa, mesmo que este vídeo tenha saído super atrasado, parece que só agora que o postei que está caindo a ficha que passei o ano de 2020 lendo Agatha Christie e estou morrendo de vontade de ler mais! De qualquer maneira, espero que gostem do vídeo:

COMPRAR: AMAZON / OUTRAS LOJAS
A Extravagância do Morto. Agatha Christie. Rio de Janeiro: HarperCollins Brasil, 2017, 216 págs.
Tradução: Sônia Coutinho
COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Saudações Leitores!

A Extravagância do Morto (Dead man's Folly, 1956) de Agatha Christie, foi mais um livro que li no #PJLendoAgathaChristie2020, inclusive já em vídeo-resenha no canal. Nessa trama vamos acompanhar mais um caso de Hercule Poirot em "parceria" com a escritora Ariadne Oliver (que também apareceu em Os Elefantes Não Esquecem que também lemos no projeto).

Sem dúvida adoro quando Poirot e a sra. Oliver se unem, porém, devo admitir, que esse nesse volume Ariadne Oliver ficou bem por trás das cenas, além disso, quando fui cadastrar a leitura descobri que essa é na verdade uma releitura do volume, porém, eu não me recordava de completamente nada do enredo. Falando em enredo, deixem-me situá-los a respeito.

Em A Extravagância do Morto temos a famosa escritora Ariadne Oliver convocando com urgência Poirot para se fazer presente na Mansão Nasse, no condado de Devon, pois a escritora foi convidada para planejar uma brincadeira de "caça ao assassino", parecida com a brincadeira de "caça ao tesouro" - com pistas e pontos escondidos - para uma festa na comunidade.


No entanto, enquanto a sra. Oliver planeja a brincadeira, sente que no grupo que está hospedado na mansão há um clima estranho e a atmosfera é um pouco obscura, de modo que a escritora convoca Poirot justamente por achar que querem se aproveitar da brincadeira de "caça ao assassino" para cometerem um crime de verdade.

Assim, Poirot, atua em sigilo para tentar descobrir quem é o criminoso antes que o crime aconteça, no entanto, descobrir isso não é tão simples, afinal é sempre mais fácil descobrir um assassino após o acontecimento fatal (já que ele deixa suas marcas) do que descobrir algo para evitar que um crime aconteça.

Naturalmente eu gosto bastante das leituras de Agatha Christie, então só tenho elogios para com esse livro, só o que eu queria ter visto mais era a sra. Oliver tendo um papel mais ativo, em contrapartida Poirot está em ótima forma com seu olhar observador e sua análise comportamental. 


Mesmo tendo gostado muito do livro, o próprio título da obra já é um reflexo do que podemos esperar para uma solução, no entanto, mesmo já suspeitando disso eu não conseguia ver onde a extravagância iria se encaixar.

Outro ponto que também quero destacar é que depois de um ano de #PJLendoAgathaChristie e já na reta final,  senti-me cansada e resolvi ler A Extravagância do Morto de maneira mais leve, sem tentar seguir descobrir pistas e nem quem era o assassino, apenas pelo entretenimento e a diversão que as narrativas de Agatha Christie sempre me proporcionam. 

Desse modo, mesmo tendo optado por fazer a leitura de A Extravagância do Morto dessa forma, foi extremamente prazeroso e divertido acompanhar o raciocínio de Agatha e a atuação de Poirot no caso. Sei que este será um livro que voltarei a reler daqui a algum tempo.

COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Resenha: A Extravagância do Morto - Agatha Christie

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2021

Saudações Leitores!
Finalmente saiu o penúltimo vídeo do #PJLendoAgathaChristie2020 e agora só falta liberar mais um (que já está gravado) e então me despedir desse grande desafio de 2020, sei que esses últimos vídeos estão saindo bem atrasados, porém justifiquei no vídeo os motivos, espero que confiram e gostem.

COMPRAR: AMAZON / OUTRAS LOJAS

Resenha: A Extravagância do Morto - Agatha Christie (Em Vídeo)

sábado, 13 de fevereiro de 2021

Assassinato na Casa do Pastor. Agatha Christie. Rio de Janeiro: HarperCollins Brasil, 2017, 25 págs. Tradução: Edna Jansen de Mello
COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Saudações Leitores!

Assassinato na Casa do Pastor (The Murder at the Vicarage, 1930) foi uma das leituras de novembro (2020) para o #PJLendoAgathaChristie2020 e por isso já temos um bate papo em vídeo no canal, caso vocês queiram conferir (isso irá me deixar demasiadamente feliz).

Há vários pontos interessantíssimos a respeito desse livro de Agatha Christie, pois além de ter sido a primeira vez que o li, comecei a leitura totalmente "às cegas" e depois descobri que era um caso da nossa querida Miss Jane Marple, para completar, fazendo uma pesquisa tive uma informação ainda maior: foi o primeiro livro em que esta personagem icônica da dama do crime apareceu em seus livros.

Nossa querida Miss Marple, morando em St. Mary Mead, vivendo sua vida pacata, fofoqueira e bastante observadora irá ajudar a solucionar um crime que acontece na casa do Pastor Clement, porém já vale ressaltar que Miss Marple - como em boa parte de seus livros - atua muito em segundo plano e quase não aparece.

Portanto em Assassinato na Casa do Pastor não espere ter muitas partes com nossa velhinha observadora, porque - se não estou enganada - ela aparece no máximo umas cinco vezes para dar algumas informações e colocar os detetives e o próprio pastor na "pista" certa.

No entanto, estou me antecipando muito, deixem-me explicar o contexto geral de Assassinato na Casa do Pastor, pois aqui temos uma história bem interessante, tendo em vista que acontece um assassinato na casa do Pastor e pega todo o vilarejo de St. Mary Mead de surpresa, muito embora o morto, o coronel Protheroe não seja uma das "pessoas" mais queridas do local, inclusive, sabe-se que muita gente já desejou a morte dele e entre essas pessoas está incluso o próprio Pastor!

Com todas essas minúcias é claro que o Pastor Clement vai se prontificar a ajudar a força policial, já que tem um certo receio de que pelo assassinato ter acontecido em sua casa ele possa ser considerado uma das suspeitas dos crime.

Desse modo, toda a narrativa de Assassinato na Casa do Pastor é feita em primeira pessoa, pelo próprio pastor que vai tentando coletar pistas e que também tem informações privilegiadas dos investigadores, porém, sempre que ele quer ter certeza de algo ele vai até sua vizinha, Miss Marple, pois acredita nos "palpites" da senhora.

Sobre a resolução do caso, Agatha Christie não poderia ter sido mais genial, confesso que no princípio da leitura ela me fez ter as suspeitas direcionadas para uma personagem, porém no decorrer da narrativas e das pistas acabei mudado o suspeito e foi aí que quando o mistério de Assassinato na Casa do Pastor foi solucionado deparei-me que minhas suspeitas iniciais estavam corretas, mas a dama do crime conseguiu me trollar - como sempre.


Pra finalizar esse veredito, preciso mencionar que amei a narrativa do pastor, esse livro me envolveu de tal maneira que quando tinha que parar de ler ficava pensando na história, realmente achei uma narrativa viciante e divertidíssima, principalmente porque o Pastor é muito ingênuo e ao passo que ele vai descortinando as pistas do assassinato ela vai descobrindo uma porção de coisas de seus paroquianos que o surpreende de tal maneira que é divertidíssimo acompanhar.

Portanto, super recomendo a leitura de Assassinato na Casa do Pastor para vocês, principalmente para quem ama Miss Marple e justamente por esse ser o primeiro livro de Agatha Christie que a personagem aparece. Sensacional!

COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Resenha: Assassinato na Casa do Pastor - Agatha Christie

segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021

Saudações Leitores!
Sei que nosso bate papo sobre Cai o Pano está super atrasado, mas o importante é que chegou mais um episódio do #PJLendoAgathaChristie2020. Peço perdão pelo atraso, mas agora que o vídeo saiu, vim compartilhar com vocês, espero que gostem.

COMPRAR: AMAZON / OUTRAS LOJAS

Resenha: Cai o Pano - Agatha Christie (Em Vídeo)

domingo, 13 de dezembro de 2020


Saudações Leitores!
Antes tarde do que nunca, não é mesmo? Sei que nosso bate papo sobre Assassinato na Casa do Pastor, livro do #PJLendoAgathaChristie2020 está super atrasado, peço perdão por isso, mas agora saiu e já vim compartilhar com vocês, espero que gostem.

COMPRAR: AMAZON / OUTRAS LOJAS

Resenha: Assassinato na Casa do Pastor - Agatha Christie (Em Vídeo)

quarta-feira, 2 de dezembro de 2020

Um Pressentimento Funesto. Agatha Christie. Rio de Janeiro: HarperCollins, 2017, 256 págs.
Tradução: Milton Persson
COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Saudações Leitores!

Um Pressentimento Funesto (By the Pricking of My Thumbs, 1968), da escritora Agatha Christie, trata-se de mais um volume que li para o #PJLendoAgathaChristie2020, um dos projetos literários mais audaciosos que já inventei na minha vida, afinal, ler dois livros da "Dama do Crime" por mês não é moleza, mas também é uma grande aventura. 

Como se trata de um livro do projeto que estou realizando no canal (e aqui também, claro) já temos bate-papo em vídeo no Youtube e ficarei muito feliz se vocês conferirem, ok?

Um Pressentimento Funesto é um livro que li pela primeira vez neste projeto e que é protagonizado pelo casal de "detetives/investigadores" mais amados de Agatha Christie: Tommy e Tuppence, que aparecem em cinco das obras da autora: O Inimigo Secreto (1922) - que já li há muitos anos atrás; Sócios no Crime (1929); M ou N? (1941);  Um Pressentimento Funesto (1968) e Portal do Destino (1973).

Resenha: Um Pressentimento Funesto - Agatha Christie

quinta-feira, 19 de novembro de 2020

A Casa Torta. Agatha Christie. Rio de Janeiro: HarperCollins Brasil. 2017. 207 págs.
Tradução: Carmen Ballot
Comprar: Amazon | Outras Lojas

Saudações Leitores!
A Casa Torta (Crooked House, 1949) de Agatha Christie é mais um livro que leio dentro do #PJLendoAgathaChristie2020 de modo que já tem bate-papo em vídeo no canal sobre o volume e eu ficaria bem feliz se conferissem.

Antes de iniciar meu veredito sobre A Casa Torta preciso dizer que essa minha experiência se trata de uma releitura e, ao contrário de outras releituras que já fiz de Agatha Christie, esse livro foi tão marcante quando o li que nunca esqueci a resolução do caso, o que quer dizer que já sabia quem era o assassino dessa história, no entanto, não deixei de me surpreender com vários detalhes que havia esquecido.

Resenha: A Casa Torta - Agatha Christie

segunda-feira, 16 de novembro de 2020


Saudações Leitores!
Vamos a mais um episódio do #PJLendoAgathaChristie2020? Dessa vez trago o bate-papo sobre o livro Um Pressentimento Funesto, um caso que traz como investigadores o casal mais simpático que Agatha Christie criou: Tommy e Tuppence, espero que assistam e apreciem o vídeo.

COMPRAR: AMAZON / OUTRAS LOJAS

Resenha: Um Pressentimento Funesto - Agatha Christie (Em Vídeo)

domingo, 1 de novembro de 2020

Treze à Mesa. Agatha Christie. Rio de Janeiro: HarperCollins Brasil. 2016, 256 págs.
Tradução: Milton Persson
COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Saudações Leitores!
Treze à Mesa (Lord Edgware Dies, 1933) de Agatha Christie é mais um volume que leio dentro do #PJLendoAgathaChristie2020 que estou fazendo no canal, e isto quer dizer que tem bate-papo em vídeo sobre o volume por lá, então fique a vontade para conferir também.

De início, já quero dizer que esta foi a primeira vez que li Treze à Mesa e me vi conectada com a história e impressionada com todos os personagens e acontecimentos, o enredo foi ambientando entre artista de cinema, teatro e pessoas ricas e com títulos da realeza, todas esses características são extremamente envolventes e fui fisgada desde o primeiro capítulo, sendo impossível soltar o livro sem ficar pensando nele depois.

Resenha: Treze à Mesa - Agatha Christie

quinta-feira, 22 de outubro de 2020

O Natal de Poirot. Agatha Christie. Rio de Janeiro: HarperCollins Brasil, 2016, 227 págs.
Tradução: Vânia de Almeida Salek
COMPRAR: AmazonOutras Lojas

Saudações Leitores!
O Natal de Poirot (Hercule Poirot's Christmas, 1939) é, provavelmente, um dos livros mais famosos de Agatha Christie, e para mim, trata-se de uma releitura que fiz dentro do #PJLendoAgathaChristie2020 o que quer dizer que, quando você estiver lendo esse veredito, já terá saído o bate-papo dele no canal, então por favor, confiram!

Se não me engano, esta é a terceira vez que leio O Natal de Poirot, além do mais, esse foi o livro que me apresentou Agatha Christie, ou seja, foi o primeiro livro dela que li na minha vida, numa edição antiga que tinha na biblioteca da escola.

Resenha: O Natal de Poirot - Agatha Christie

quinta-feira, 15 de outubro de 2020


Saudações Leitores!
A cada vídeo do #PJLendoAgathaChristie2020 que posto no canal e compartilho aqui no blog tenho uma sensação incrível de realização, afinal quem vem acompanhando desde o começo do ano deve ter percebido que um projeto como esse é extremamente desafiador, mas também gratificante. Portanto, espero que confiram mais este episódio com o bate-papo de um dos meus livros favoritos da Dama do Crime e ao mesmo tempo um dos mais estarrecedores que já li da autora.

COMPRAR: AMAZON / OUTRAS LOJAS

Resenha: A Casa Torta - Agatha Christie (Em Vídeo)

quarta-feira, 14 de outubro de 2020

Saudações Leitores!
Temos mais um bate-papo do #PJLendoAgathaChristie2020 lá no canal e, claro, que tinha que compartilhar aqui no blog também. Estou muito orgulhosa desse projeto que é bastante desafiador e ao mesmo tempo está dando muito certo. Espero que confira e curta. 


COMPRAR: AMAZON / OUTRAS LOJAS

Resenha: Treze à Mesa - Agatha Christie (Em Vídeo)

quarta-feira, 30 de setembro de 2020

Saudações Leitores!
Eis mais um vídeo do #PJLendoAgathaChristie2020, sei que este vídeo está saindo um pouquinho atrasado (deveria ter liberado dia 15/09), porém o importante é que está saindo, adorei gravá-lo e espero que vocês gostem de conferir!


COMPRAR: AMAZON / OUTRAS LOJAS

Resenha: O Natal de Poirot - Agatha Christie (Em Vídeo)

sábado, 19 de setembro de 2020

Hora Zero, Agatha Christie. Rio de Janeiro: HarperCollins Brasil, 2016, 218 págs.
Tradução: Eliane Fontenelle
COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Saudações Leitores!
Hora Zero (Towards Zero, 1944) escrito pela inglesa Agatha Christie é mais um livro que li dentro do cronograma do #PJLendoAgathaChristie2020 e, portanto, já tem vídeo no canal com o bate-papo sobre o volume, confira!

Essa foi a primeira vez que li Hora Zero e me vi fisgada logo nas primeiras páginas com a trama, os personagens e como a própria escritora foi absolutamente criativa ao conduzir a narrativa seguindo todo o conceito de hora zero, proposto no livro.

Resenha: Hora Zero - Agatha Christie

segunda-feira, 7 de setembro de 2020

Saudações Leitores!
Dando continuidade ao #PJLendoAgathaChristie2020 já temos vídeo novo sobre Hora Zero e, espero que vocês curam e se divirtam assistindo.


COMPRAR: AMAZON / OUTRAS LOJAS

Resenha: Hora Zero - Agatha Christie (Em Vídeo)

sábado, 29 de agosto de 2020

A Casa do Penhasco, Agatha Christie. Rio de Janeiro: HarperCollins Brasil, 2016, 226 págs.
Tradução: Lais Myriam Pereira Lira
COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Saudações Leitores!
A Casa do Penhasco (Peril at end House, 1932) de Agatha Christie, é mais um de seus famosos romances policiais que traz seu detetive mais icônico: Hercule Poirot. A propósito, esse é mais um livro que li para o #PJLendoAgathaChristie2020, então, você já tem bate-papo em vídeo no canal.

De antemão, preciso informar que A Casa do Penhasco foi uma releitura, no entanto, como não consegui lembrar de nada da história, pois o li há muitos anos e, se bombear, foi um dos primeiros livros da escritora que li, tudo foi praticamente uma surpresa e, inclusive, fiquei investigando e juntando as pistas junto com Poirot e seu amigo capitão Hastings (que narra essa história).

Resenha: A Casa do Penhasco - Agatha Christie

segunda-feira, 24 de agosto de 2020


Saudações Leitores!
Temos mais um vídeo para o #PJLendoAgathaChristie2020, dessa vez é um bate-papo sobre o livro A Casa do Penhasco, que na realidade - para mim - foi uma releitura, de qualquer maneira fiquei muito feliz com o vídeo e espero que possam conferir!


COMPRAR: AMAZON / OUTRAS LOJAS

Resenha: A Casa do Penhasco - Agatha Christie (Em Vídeo)

sábado, 15 de agosto de 2020

M ou N?, Agatha Christie. Rio de Janeiro: HarperCollins Brasil, 2016, 194 págs.
Tradução: Newton Goldman
COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Saudações Leitores!
M ou N? (M or N?, 1941) de Agatha Christie é um de seus romances policiais que trazem personagens que são bastante conhecidos de seus leitores: Tommy e Tuppence, tendo em vista que parecem em 5 livros escritos pela Dama do Crime.

Aliás, quero deixar registrado que este é mais um livro que leio para o #PJLendoAgathaChristie2020, de modo que já tem bate-papo sobre o volume lá no canal e espero que possam ir conferir!

Resenha: M ou N? - Agatha Christie

quinta-feira, 13 de agosto de 2020

Instagram