Filme: It: A Coisa

Saudações Leitores!
Fui conferir o filme no cinema, mas somente agora venho trazer meus comentários sobre a adaptação, lembrando que ainda não li o livro todo até o presente momento li, tipo, 30% do livro, mas conferi a primeira parte do filme (sim, foi confirmado um segundo filme para, provavelmente, 2018-2019)...

It: A Coisa
Título original: It
Direção: Andy Muschietti
Ano: 2017
Duração: 135 min
Gênero: Drama, Terror, Thriller
País de Origem: Estados Unidos 

Sinopse: Um grupo de crianças enfrentam seus maiores medos quando tentam descobrir a causa do desaparecimento de várias crianças em sua cidade natal, Derry. Eles acabam se deparando com uma força maligna em forma de palhaço, chamado Pennywise, cujo histórico de mortes e violência se repetem há séculos.

Não sei bem o que esperava do filme e, de certa forma, isso foi bom porque não me gerou expectativas e super amei a adaptação, que, mesmo morrendo de medo, fui conferir. Para ser bem honesta não foi assim tãooooo assustador, não houve aquela tensão e medo durante o filme, talvez porque eu já sabia de boa parte do que aconteceria já que estou lendo o livro, mas isso não me preveniu de tomar alguns sustos e de dar alguns gritos.
O começo do filme é bem tenso e por conta da morte horrível de George o expectador pode esperar que o filme siga aquele ritmo, mas Stephen King cria seus enredos, por mais assustadores com um toque de humor, isto faz com que o seja repassado essa mesma atmosfera para as adaptações cinematográficas/televisivas. O fato é que para muito o decorrer do filme pode ser um anti-clímax, ou perder o ritmo, já que as crianças vão desvendar os mistérios e motivos por trás da Coisa.
O filme também aborda questões espinhentas como o luto, bullying, violência doméstica, descasos familiares e medo. Mas também é uma incrível representação de amizades verdadeiras e o quanto essa relação que criamos com algumas pessoas podem ser poderosas.
Sem sombra de dúvida a adaptação cinematográfica foi um trabalho esplendido, logo os recursos tecnológicos que é utilizado hoje nos filmes são bem superiores que os de antigamente, como por exemplo a adaptação do mesmo título feita no ano de 1990 (na realidade foi tipo uma mine série  televisiva dividida em duas partes).
Além disso, ou melhor, juntamento com os efeitos visuais temos a escolha dos atores para as interpretações que ao meu ver foram fantásticas! Eles souberam repassar a atmosfera que o filme exigiu e isso mostra o grande potencial dessas crianças.
Jaeden Lieberher interpretando Bill Denvrough, Jeremy Ray Taylor interpretando Ben Hanscom, Finn Wolfhard (mesmo ator de Stranger Things) interpretando Richie Tozier, Jack Grazer interpretando Eddie Kaspbrak, Wyatt Oleff interpretando Stanley Uris, Chosen Jacobs interpretando Mike Hanlon e por fim, Sophia Lillis interpretando Beverly Marsh.
E uma salva de palmas em pé para o ator Bill Skarsgard que interpretou o palhaço assustador e terrorista: Pennywise, só aquele sorrido e os olhos amarelos já me deixaram arrepiadas, agora associa isso com a atuação dessa ator fantástico! Incrível!!!!
Só tenho uma ressalva: apesar de ter gostado da adaptação e ela ser realmente digna do livro de Stephen King, não achei assim tãoooooo assustadora, achei que a tenção, o mistério e as atuações foram o que mais se ressaltou no filme.

Para concluir: estou mais do que ansiosa para o segundo filme com a parte dessas crianças adultas... porque tem tudo para ser ainda melhor... (pelo menos no livro é...)

0 comentários:

Deixe seu comentário

Muito obrigada pelo Comentário!!!!