Resenha: "Flores de Fogo" de Stephanie Grünheidt

Flores de Fogo, Stephanie Grünheidt, São Paulo: Chiado Editora, 2017, 132 pág.
COMPRAR: Livraria Cultura

Saudações Leitores!
Flores de Fogo escrito pela brasileira Stephanie Grünheidt, nascida em São Paulo, foi me enviado pela própria escritora e se tornou uma surpresa para mim. Explico.

Gosto bastante de livros de fantasia, mas sou bem criteriosa a respeito deles, pois acredito que tenho que me convencer da possibilidade daquilo acontecer, nesse aspecto Grünheidt conseguiu me convencer e me entreter durante todas as 132 páginas. Contudo, a escritora, me pegou desprevenida em um outro ponto: eu pensava se tratar de uma fantasia destinada ao público jovem-adulto, mas deparei-me com uma ficção de fantasia destinada, possivelmente, para um público mais adolescente.
De qualquer forma, eu achei bastante interessante o enredo: vamos acompanhar as aventuras de Benjamin, um pescador que vive em um vilarejo bem calmo e que com os outros moradores se depara com um grande mistério e desafio: percebem que a única fonte de sustento - um rio onde pescavam - está com as águas fervendo, impossibilitando a pesca.

Posteriormente eles descobrem, por meio de um ancião, que após uma tempestade de neve, um ser de gelo o tinha salvo cercando-o com flores de fogo, até aí tudo bem, mas quando o verão chegou, a temperatura subiu e as flores o estavam atrapalhando e, para se desfazer delas, o ancião as jogou no rio achando que isso iria apagar o fogo, no entanto, o que aconteceu foi que as flores geraram o aquecimento do rio.
Benjamin, acaba saindo nessa jornada sozinho, a fim de salvar o seu vilarejo, e no percurso ele vai dar de cara com elementos e seres que jamais sonhou que existissem, além de que, essa jornada não vai ser apenas de desafio físico em prol de salvar o vilarejo, mas uma jornada interior, pois Benjamin estará frente a frente consigo mesmo.

Quando comecei a leitura fiquei encantada com o estilo da narrativa, mas também me preocupei com o fato da narrativa ser corrida por conta da pouca quantidade de páginas, mas tudo foi bem desenvolvido e trabalhado. 

A única ressalva que faço é que o leitor não vá com muita sede ao pote e se prepare para encontrar uma fantasia adolescente, inocente, cujo foco do livro todo é a jornada em si, em detrimento até dos personagens e de outros elementos como intrigas e romances que vemos em quase todos os livros e que nos deixam empolgados.

0 comentários:

Deixe seu comentário

Muito obrigada pelo Comentário!!!!