Resenha: "Poesia Reunida" de Adélia Prado

Poesia Reunida, Adélia Prado, Rio de Janeiro: Record, 4 ed., 2017, 544 pág,
COMPRAR: Amazon

Saudações Leitores!
Sempre quis ler os poemas Adélia Prado, então, naturalmente que há muito tempo eu paquerava com Poesia Reunida que comporta toda a obra poética de Adélia Prado. Ou seja, neste volume único temos as obras: Bagagem, O Coração Disparado, Terra de Santa Cruz, O Pelicano, A Faca no Peito, Oráculos de Maio, A Duração do Dia e por fim, Miserere.

Anteriormente eu nunca tive a oportunidade de ler nenhuma obra de Adélia Prado, apenas algo aqui e algo acolá da escritora pela internet, portanto, algo que muito me surpreendeu ao ler Poesia Reunida foi ver poemas tão intensos abordando coisas do cotidiano, coisas corriqueiras, coisas que refletem a infância, adolescência e maturidade de uma mulher, além de poemas fervorosos, adentrando em questões religiosas e bíblicas. Não, eu não estava preparada para isso. 
Poesia Reunida foi uma feliz surpresa que tive o prazer de ler e me encantar, perceber que alguns dilemas, algumas cenas do cotidiano, alguns relacionamentos, fatos sobre a fé, sobre reflexões filosóficas e sobre o feminismo abordados seguem os mesmos, seguem preponderantes e intensos.

Acredito que nas Poesias de Adélia Prado é uma missão árdua conseguir separar o Eu lírico da Poetisa, pois como leitora, senti uma pessoalidade, uma particularidade e o próprio sentimentalismo e tons confessionais da escritora. Estou com a alma lavada após essa leitura.
Por fim, Poesia Reunida é uma obra lindíssima e essa edição está fabulosa e encantadora, enche os olhos e dá vontade de ler e ler e não soltar o livro. Logo a edição além de trazer uma fonte confortável, com páginas de cores agradáveis para leitura é Capa Dura! Não tem como não se apaixonar.

0 comentários:

Deixe seu comentário

Muito obrigada pelo Comentário!!!!