Série: O Tempo Entre Costuras

terça-feira, outubro 01, 2019

Saudações Leitores!
Acho que sou suspeita para falar dessa série espanhola, pois gosto de séries históricas, de romances, de espionagem e O Tempo Entre Costuras tem tudo isso na medida certa, além disso eu já li o livro e amei, então...

O Tempo Entre Costuras
Título Original: El Tiempo Entre Costuras
Direção: Norberto López Amado
Duração: 853 min (18 episódios)
Gênero: Drama
Ano: 2013
País de Origem: Espanha
SINOPSE: A história começa no ano de 1934. Sira Quiroga (Adriana Ugarte) é uma jovem costureira um bairro tradicional de Madrid, que trabalhou toda a sua vida com sua mãe, Dolores (Elvira Minguez), na oficina de alta costura da Doña Manuela (Elena Irureta). Sira deixa Madrid meses antes do golpe de Estado de 1936 com um homem que ela mal conhece, Ramiro Arribas (Rubén Cortada), por quem estava loucamente apaixonada, deixando sua mãe sozinha. Juntos, eles viajam para o Marrocos e se estabelecem em Tânger. No início de sua estadia na cidade tudo indo muito bem, mas tudo muda quando Ramiro começa a distanciar-se dela e desperdiçar dinheiro. A vida de Sira toma um rumo inesperado por causa de Ramiro. Ela é forçada a mudar-se para Tetouan (então capital do protetorado espanhol no Marrocos), sozinha, grávida e com uma série de dívidas que mais tarde irá faturar. A política de protetorado e sua dívida a impedem de voltar a Espanha, mantendo-a nas proximidades da Candelária "La matutera" (Mari Carmen Sánchez), que logo descobre sua habilidade em costura e a ajuda a montar um oficina de alta costura, financiada de forma ilegal. Graças à oficina, Sira conhecer pessoas influentes como Juan Luis Beigbeder (Tristan Ulloa), o ministro dos Negócios Estrangeiros durante a primeira fase de Franco, a amante dele, Rosalinda Fox ( Hannah New), com o qual Sira entra em um relacionamento de amizade, Ramón Serrano, irmão de Franco ou o chefe de inteligência britânica na Espanha durante a Segunda Guerra Mundial, Alan Hillgarth (Ben Temple). Tais personalidades levará Sira a um compromisso inesperado em que as artes de seu ofício esconde algo muito mais arriscada, envolvendo-a numa situação na borda da legalidade.
Quem gosta de séries históricas, com espionagem e pitadas de romance deve conferir
Já amei o livro O Tempo entre Costuras e quando terminei fui correndo conferir a série (porém, apenas agora consegui postar esse review), praticamente me apaixonei tanto pelo livro como pela série, e o mais legal é que posso até dizer que ambos se completam, porque a série fornece alguns detalhes que ficaram obscuros no livro.

Embora também a série apresente suas diferenças em comparação ao livro, achei que foi o mais fiel possível. Fiquei tão encantada que nem encontro palavras para expressar.

No entanto, devo alertar que a série segue um ritmo muito similar ao do livro, ou seja, há partes que são mais fluidas e outras que são mais lentas, porém tudo está bem conectado e há fundamento, de modo que vale mesmo a pena conferir.
Cenário x Fotografia x Trilha sonora x Atuações
Não vou dizer para vocês que O Tempo Entre Costuras é uma super produção e que a série é impecável, pois não é, mas achei que o cenário, a fotografia, o figurino e a trilha sonora condiziam com o enredo e a época em que a história se passava.

Sobre as atuações devo dizer que a atriz que fez o papel de Sira me surpreendeu por ter conseguido passar a impressão de inocência no início da trama e de maturidade no decorrer dos anos, entretanto, a expressão da atriz, em inúmeras vezes, parecia a mesma coisa e isso me incomodou um pouquinho.

No mais, adorei as atuações dos outros atores, sobretudo a que fez o papel da Candelária, ela correspondeu completamente minhas expectativas, o tipo de figura que imaginei quando lia o romance.
Apesar de não focar no romance e sim nas tramas políticas o romance aqui é algo extremamente mágico
O Tempo Entre Costuras, surpreendeu-me durante a leitura porque eu imaginava se tratar de um romance, mas o foco do livro não era nenhum romance e sim as tramas políticas, isso também acontece na série, só que eu já estava preparada!

No entanto, uma surpresa enorme foi que a Sira e o Marcus formaram um casal tão bonito, misterioso, fofo, sedutor, espetos, encantadores que eu ficava suspirando quando eles estavam juntos e torcendo para que a série pudesse me proporcionar mais "cenas" dos dois do que o livro me deu.
E quando os dois estavam juntos eu vibrava, mesmo nos momentos mais difíceis, e olha que o romance ficou em segundo plano, mas o casal era tão incrível que quando atuavam juntos roubavam a cena.

Achei fabuloso isso, porque nunca esperei que a série pudesse capturar tão bem essa relação dos dois, que fosse uma interpretação mais do que satisfatória, emocionante!
Se você ainda não assistiu ou leu deveria se dar essa chance
Provavelmente o livro e a série não são para todos os leitores e telespectadores, por isso que volto a frisar que é indicada para quem gosta de espionagem, fatos históricos e ficcionais, além de romance.

Mas se você acha que mesmo não gostando dos pontos acima, ainda pode gostar da série e do livro, vá fundo é muito bom.

Eu estou aqui com um sorriso bobo nos lábios só de estar escrevendo sobre a série e já querendo assistir tudo de novo.

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários

Muito obrigada pelo Comentário!!!!