Resenha: A Mansão Hollow - Agatha Christie

sexta-feira, abril 17, 2020


A Mansão Hollow, Agatha Christie, Rio de Janeiro: HarperCollins Brasil, 2016, 256 págs.
Tradução: Vânia de Almeida Salek
COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Saudações Leitores!
A Mansão Hollow (The Hollow, 1946) de Agatha Christie, é mais um romance policial que traz o famosos detetive Hercule Poirot, inclusive esta leitura faz parte do #PJLendoAgathaChristie2020 que estou fazendo lá no Canal do Youtube, portanto, quem quiser já pode conferir a resenha em vídeo.

Tem algo que me aconteceu e é bem interessante e particular a respeito desse livro, quando peguei o volume e comecei a ler imaginei que nunca tivesse lido, porém, quando fui fazer a marcação de "lendo" no Skoob, descobri que já o li, entretanto, mesmo com a sensação de déjà-vu durante a leitura eu não lembrei de nada.


Quem foi que disse que a verdadeira tragédia da vida é a pessoa conseguir tudo que deseja?


Em A Mansão Hollow somos apresentados a Lucy e Henry Angkatell, proprietários da Mansão Hollow, que estão se preparando para receber familiares e amigos no final de semana, algo que já ficamos sabendo ser bastante normal.

Porém, nesse final de semana específico, Lucy fala com sua prima Midge Hardcastle dizendo estar preocupada com as pessoas que estarão presentes na casa, porque vai ter o acréscimo de mais pessoas e são as "pessoas erradas", fala também que convidou "o homem do crime", Hercule Poirot, que mora em um chalé próximo a Mansão Hollow.

Então quando todos estão reunidos: Lucy e Henry Angkatell, Midge Hardcastle, Gerda e John Christow, Henrietta Savernake, Edward Angkatell e David Angkayell, percebemos que Agatha Christie começa a construir uma atmosfera mais carregada, tensa e pesada entre os convidados na Mansão Hollow e os contornos de uma tragédia começa a se delinear.


O fatídico crime acontece e uma parte bem intrigante é que Hercule Poirot - que vai para o almoço, no domingo - chega bem no momento em que o fato acabou de acontecer e a vítima está dando seu suspiro final. Poirot achou toda a cena dramática e como se tivesse sido ensaiada, de modo que o próprio "homem do crime" demora a acreditar que a cena é real, pois acredita estar sendo vítima de uma peça.

Hercule Poirot surgiu na clareira da piscina e, imediatamente, também ele se tornou um pouco rígido, mas por aborrecimento. Aquilo era demais, realmente, era demais! Jamais suspeitara do mau gosto dos Angkatell. O longo percurso pela estrada, o desapontamento ao chegar e agora isto! O senso de humor fora de hora dos ingleses!

Eis que a polícia é chamada e uma série de investigações passam a acontecer para tentar desvendar quem foi o autor do crime, qual foi o propósito e como de fato ocorreu, já que a cena inicial pode levantar a algumas dúvidas.


Agatha Christie foi sensacional em A Mansão Hollow por diversos motivos. Primeiro, temos uma narrativa bastante diferente da que encontramos em outros livros que Hercule Poirot aparece. Segundo, temos um desenlace pouco convencional também. Terceiro, temos um dramalhão de família cujo pacto familiar fala bem mais alto que a verdade. Vou explicar!

A questão da narrativa é que temos uma introdução realmente muito grande, assim, Agatha demora a introduzir Poirot no livro, de modo que o leitor realmente esquece que o detetive irá fazer parte da narrativa. De fato ele é um personagem dispensável e quando aparece é possível perceber o quando Poirot está deslocado e é estranho para o desenvolvimento da história. Fiquei com a impressão de que A Mansão Hollow poderia ter acontecido realmente sem a participação de Poirot, até porque não tem um papel preponderante para o descobrimento do crime. Inclusive vi em algum lugar que a própria Agatha Christie se arrependeu de ter colocado Poirot nessa história. Interessante, não é mesmo?


Sobre o desenlace do crime, tem a ver com a participação de Poirot. Quando falamos de um livro de Poirot esperamos ver aquele final tradicional, quando o detetive faz uma reunião e conta sua descoberta de quem é o assassino, mas aqui temos algo completamente diferente e ao mesmo tempo bem coerente e aceitável.

Pois reconfortante e agradável era o segredo de sua superioridade. Com alguma frequência, começou a se divertir um pouco. Sim, era divertido saber mais do que as pessoas pensavam que você sabia. Ser capaz de fazer uma coisa, mas não deixar que ninguém percebesse isso. E ainda tinha a vantagem, subitamente descoberta, de as pessoas geralmente fazerem as coisas por você.


O terceiro ponto em que achei Agatha Christie genial em A Mansão Hollow foi ter colocado esse pacto silencioso, ou pacto familiar entre todos os que estavam na Mansão Hollow naquele final de semana, algo que faz com que o crime se tornasse mais intrincado e complexo, de modo a dificultar as investigações da polícia. Afinal tudo levava a crer que todos estavam tentando se encobertar, mas quem será que cometeu o crime? Eis a grande questão.

Pra finalizar, preciso confessar que fiquei absolutamente viciada nesse livro, simplesmente não conseguia soltar A Mansão Hollow, porque a trama me envolveu de uma forma indescritível, embora também reconheça que esse livro é pouco convencional de Agatha Christie e, por isso, pode não agradar a todo mundo, sobretudo, porque é bem fácil "matar a charada", no entanto, ainda assim super recomendo. Amei!

_ Sim, eu vi o que aconteceu... mas os olhos, inspetor Granger, não são testemunhas dignas de confiança. Os olhos veem, às vezes, o que se quer que eles vejam.

COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

  • Share:

You Might Also Like

3 comentários

  1. Oi, Mila!
    Uma das minhas metas é ler todos os livros da Agatha! Já pensei em ler aleatoriamente, ler em ordem cronológica, e ainda não resolvi nada! Hahahah!

    Desenlace pouco convencional e dramalhão familiar? Já curti!

    Beijos, Entre Aspas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também tenho essa meta! Sou muito fã, porém, decidi ler os livro que tenho dela, sabe? Queria muito ler em ordem cronológica, mas como não tenho todos, teria de comprar e estou dando preferência para ler os livros que já tenho. E não são poucos!

      Ela é tão incrível. Espero que você consiga cumprir sua meta.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  2. Oi bom dia estou aqui me recordando como este livro dela me impressionou nunca me esqueço da obtusa Gerda que no fim não era tão inexpressiva assim ne...acredito que li quase todos os romances dela inclusive a biografia que é simplesmente maravilhosa, mas este ai é um dos melhores sem duvida♥

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!