Resenha: Nêmesis - Agatha Christie

sexta-feira, julho 10, 2020

Nêmesis, Agatha Christie. Rio de Janeiro: HarperCollins Brasil, 2016, 264 págs.
Tradução: Milton Persson
COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Saudações Leitores!
Nêmesis (Nemesis, 1971) da famosa escritora inglesa de romances policiais, Agatha Christie, traz Miss Marple, uma de suas personagens mais amadas e que aparece em vários de seus livros, protagonizando e atuando na solução de um grande mistério.

Vale ressaltar que li esse volume para o #PJLendoAgathaChristie2020 e, como é um projeto do canal já saiu resenha em vídeo de Nêmesis por lá caso queiram - e acho que deveriam - conferir.

Não se pode passar a vida esquivando-se a certos riscos necessários.


Nêmesis inicia de um jeito bastante interessante pois temos Miss Marple, em St. Mary Mead, num dia comum e pacato, lendo seu jornal quando se depara, nas páginas do obituário, com o nome de um possível conhecido, sr. Rafiel, mas como ela não tem certeza de que se trata dele, acaba "esquecendo" o fato até que chega uma carta dos advogados do sr. Rafiel solicitando sua presença no escritório.

Sr. Rafiel era um homem bastante rico e viveu trabalhando, pois era o que mais amava fazer, portanto, Miss Marple se surpreende com o fato de ter sido convocada por seus advogados: será que ele deixou alguma herança para ela?

No escritório dos advogados Miss Marple descobre que foi contemplada com uma grande quantia em dinheiro, porém, para recebê-la há uma condição: deverá solucionar um mistério, fazer justiça em relação a algo que aconteceu há anos atrás.

Jane Marple se surpreende porque não entende os motivos de Sr. Rafiel tê-la escolhido para solucionar esse caso, tendo em vista que eles não eram particularmente amigos, mas estiveram associados em um caso que se passou nas Antilhas, no Caribe - esse caso é contato no livro Mistério no Caribe, de 1964.

Tornou a pensar em sr. Rafiel e nas coisas que tinham ocorrido em St. Honoré. Quem sabe se o problema que o interessava na época de sua morte o levasse a recordar aquela visita às Antilhas? Estaria de certo modo ligado a alguém que havia estado lá, que estivesse tomado parte ou sido espectador lá e fosse isso que o fizera pensar em Miss Marple? Existiria algum vínculo, alguma relação? Se não, por que tinha de repente lembrado dela? O que seria que poderia torná-la útil a ele, em qualquer sentido que fosse? Era uma pessoa idosa, meio excêntrica, bastante comum, não muito forte fisicamente, e mentalmente bem menos alerta do que antes. Quais poderiam ser as suas qualificações especiais, se é que existiam? Não conseguiu encontrar nenhuma.


Mesmo não sendo mais jovem, Miss Marple aceita o desafio e, descobre que sr. Rafiel não deixou muitas pista sobre o que se tratava, o fato é que ela está totalmente no escuro, até chegar uma carta de Rafiel, mencionando o código Nêmesis (e vale ressaltar que Nêmesis é a deusa grega da vingança e da justiça) e posteriormente ela é comunicada de que tem tudo pago por sr. Rafiel para participar da Excussão das Casas e Jardins Célebres da Grã-Bretanha.

Então, Miss Marple percebe que se o sr. Rafiel queria que ela fosse nessa excussão é porque é nela que deverá fazer sua investigação para solucionar o mistério e fazer justiça.

Durante a excussão há uma parada na cidade de Jocelyn St. Mary e é justamente o local onde Miss Marple descobre que irá ter que sondar a população, revirar o passado e, inclusive, coisas obscuras irão acontecer durante a viagem, como o encontro com as três irmãs Bradbury-Scott: Clotilde, Glynne e Anthea, no Velho Solar.

Portanto: ponto 1. Vou receber indicações - de um morto. Ponto 2. Meu problema se relaciona com justiça. Para corrigir uma injustiça ou desagravar o mal, mas trazendo-o à justiça. Isso está de acordo com o código Nêmesis, que me foi dado por sr. Rafiel.


Sem dúvida, Nêmesis, para mim, foi uma grata surpresa, principalmente porque eu tinha uma grande "queixa" de os livros com a Miss Marple trazer tão pouco essa personagem, pois, normalmente, ela faz aparições apenas eventuais, o que me deixava um pouco frustrada porque amo essa personagem. Porém, em Nêmesis Miss Marple aparece da primeira até a última página, pois é ela quem foi incumbida de realizar o último pedido do morto. Apesar de ter amado esse aspecto, devo ressaltar apenas uma coisa que senti falta.

Sabemos que não há uma ordem de leitura para os livros de Agatha Christie, mas senti que para ter me "inteirado" mais dessa história precisava ter lido Mistério no Caribe primeiro, já que há várias menções a esse livro e, principalmente, porque é nele que conseguiríamos compreender melhor a personalidade de sr. Rafiel e suas escolhas, desse modo, recomendo que se faça a leitura desse livro antes de ler Nêmesis.

Existe uma melancolia aqui nesta casa - pensou Miss Marple. - Não sei por que, mas ela está impregnada de tristeza - uma tristeza que não se pode afastar nem extirpar porque entranhou demais. E se abateu sobre tudo...

Vale ressaltar que mesmo que não se tenha lido Mistério no Caribe dá para compreender, ler e amar Nêmesis completamente, tanto é que este se tornou um dos meus livros favoritos de Agatha Christie (e não li Mistério no Caribe ainda), além do mais, devo me "pabular" um pouco porque, dessa vez consegui descobrir o assassino, suas motivações e "pegar" outras informações e sugestões durante a leitura. Foi uma leitura fenomenal, para mim.

Então, já fica aqui minha recomendação de Nêmesis e até a sugestão para que você leia primeiro Mistério no Caribe. Boas leituras!

COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários

Muito obrigada pelo Comentário!!!!