Resenha: “Um Mundo Brilhante” de T. Greenwood

Saudações Leitores!
Finalizei a leitura de Um Mundo Brilhante com muito brilho nos olhos! A editora está de parabéns pelo trabalho na capa do livro que é simplesmente perfeita. A história é bem leve e encanta aqueles que se deixam levar pelos sentimentos oculto nas entrelinhas. Quero aproveitar este momento para agradecer a Novo Conceito pelo exemplar fornecido para a resenha: obrigada! Confiram:


Um Mundo Brilhante, T. Greenwood, São Paulo: Novo Conceito, 2012, 336 pág. (traduzido por Ivar Panazzolo Junior)

Escrito por Tammy Greenwood, mais conhecida como T. Greenwood, “This Glittering World”, traz um enredo simples e envolvente. Conta a história de Ben Bailey e um evento que mudou sua vida.
Após uma nevasca, Ben encontra o jovem Ricky, um índio, caído na rua muito violentado. Ricky não resiste e morre. Após isso Ben conhece a irmã de Ricky, Shadi Begay, e juntamente com ela tenta desvendar quem fez aquilo com Ricky.
O personagem é um tanto inseguro e frustrado, não só com a vida que leva ao lado de sua noiva Sara, que sempre lhe manipula, mas também com a profissão de professor. Assim, vamos infiltrando-nos na vida de Ben e descobrindo suas frustrações, medos e inseguranças.
Ben ainda vive à sombra de uma dor do passado, a perda de sua irmã, talvez, por isso deixa-se envolver tão fortemente ao caso de Ricky, entretanto no principio do livro você fica se perguntando o porquê de ele se envolver tanto no caso, pois não há uma explicação imediata e você só consegue compreender no desenrolar da leitura. “Não havia como compartilhar aquela dor com alguém que nunca conhecera a tristeza. seria como explicar o que é a cor vermelha a um homem cego. Tentar descrever a neve a alguém que nunca sentira frio.” (p. 31)
 Sara, noiva de Ben, não chega a encantar o leitor. Apesar de ter momentos em que compreendo o que ela está sentindo, mas ela não parece ser muito simpática, embora isso talvez seja consequência de Greenwood não ter dado muito destaque à ela. Já Shadi, pelo contrario, passou-me a impressão de uma mulher decidida, com traumas, mas que sabe o que quer e está disposta a se doar, perdoar e a esquecer em igual intensidade.
Pela sinopse do livro você deduz uma coisa e na leitura você pode se frustrar, no meu caso não me frustrei, apenas me surpreendi, gostei da história e de como ela foi desenvolvida. Esperava outro final para o livro, mas gostei de como aconteceu, justamente por de ter ficado evidente que não foi um final feliz, mas sim o resultado – o fruto – das escolhas feitas por Ben.
A mensagem que é repassada no decorrer de cada página é que devemos ter consciência de nossas escolhas, algumas delas podem custar um preço que muitas vezes não estamos dispostos a pagar: “Esperança. Ele sabe agora que a esperança é uma criança abortada, concebida, mas nunca realizada. É o sonho que termina enquanto ainda estamos adormecidos. A oração que não recebe resposta. É simplesmente o cordão frágil ao qual um homem desesperado se agarra, mesmo quando ele se desenrola, desenrola e desenrola.” (p.336). Ademais, o livro fala de perdão, de justiça e de seguir em frente.
Gostei de como T. Greenwood conta a história, pois mesmo sendo em terceira pessoa consegue mostrar ao leitor toda a intensidade de sentimentos dos personagens. As divisões das partes do livro também são bem coerentes e criativas: Mundo Vermelho, Mundo Azul, Mundo Amarelo, Mundo Preto e Branco e Mundo Brilhante.
Aprovei a leitura por ser leve, ter uma história bem próxima a realidade de muitos casais e ainda ter um certo mistério no ar. Indico o livro, creio que a história não irá desagradar, mas adverto que para os que criam muitas expectativas podem não ter todas cumpridas.

Camila Márcia

12 comentários:

  1. Estou com este livro na minha estante, esta na lista de leitura, agora preciso adiantar os livros que tenho para poder ler esse logo.
    O acabamento dele esta lindo, a Novo Conceito se supera com os livros que publica.
    Beijokas enormes
    Brih
    Meu Livro Rosa Pink

    ResponderExcluir
  2. nossa parece ser bom, tem esse que de misterio e suspense: quem fez isso e porque?ja to curiosa demais pra descobrir quem foi

    ResponderExcluir
  3. Acho que se não fossem alguns pontos do livro, ele teria sido uma decepção, mas ao contrário, se tornou um livro fantástico *-* Gostei da história - apesar de simples -, e da maneira como a autora criou tudo o que encontramos. Como também, é claro, do trabalho da editora que, como sempre, foi fantástico.

    Ótima resenha Mila *-*

    Beijos
    Ricardo - www.overshock.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. que invejinha branca de vocês blogueiros que recebem os livros em primeira mão e depois deixam a gente curiosos kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  5. Todo mundo falando que gostou desse livro. Fiquei curiosa. De inicio nem sei se seria um livro que me chamaria atenção, mas depois de ler as resenhas favoráveis acho que é quase impossível eu não gostar.

    Abraços.

    ResponderExcluir
  6. Bem, geralmente criar expectativas em relação a um livro e ele se sair diferente do esperado já torna a obra ruim, mas pelos seus comentários esse fato não chegou a atrapalhar. Achei isso muito bacana. Fiquei apaixonada pela capa. realmente muito linda!

    ResponderExcluir
  7. A premissa do livro é muito boa. Original, até. Aliás, a NC sempre escolhe bons títulos para o catálogo. São sempre livros sobre superação, amor, vitória. Coisas assim que inspiram todo mundo.
    Não é à toa que é uma das maiores editoras no ramo dessa literatura!

    ResponderExcluir
  8. O livro em geral é bom mas como muitos outros leitores o personagem Ben não agradou muito.

    bjos,
    http://www.just-livros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Ganhei esse livro, e só estou esperando ele chegar *-* Amei a sinopse e estou aguardando para lê-lo, apesar d'eu não ter idéia de qual será minha conclusão tirada desse livro, pois é o tipo de livro que, de tão envolvente que é a estória, quando acabamos de ler, cada um tem sua conclusão. Uns dizem que não gostaram de Ben, outros ja dizem que ele é demais, enfim, cada um vê ao final, a estória de um ângulo diferente. E é isso que me atrai na leitura, quero muito ler ele, mes que vem vou lê-lo *-----*

    ResponderExcluir
  10. A capa é realmente muito bonita, como eu já tinha mencionado no comentário de lançamento desse livro. Tem um ar de mistérios, aliás. Não entendo ainda o porquê da polêmica em relação ao personagem, porque antes de dar minha opinião eu preciso ler o livro, afinal. (:

    ResponderExcluir
  11. já li um livro deste autor, mas não me recordo qual foi...
    e só vejo blogs falando maravilhas deste livro... quero lê-lo, muito!
    tomara que eu ganhe no sorteio *-*

    ResponderExcluir
  12. Esse livro tem um "Q" de Sidney Sheldon, certo? Acho que talvez seja por isso meu interesse, adoro esses romances policiais que focam em vários pontos e que conseguem desenrolar bem a história com mistério e com romance. Aliás, louca seria eu se não gostasse né? Já que tenho um pai fanatico por romances policiais, se tornou hereditário. rs.

    Beijo.

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!