Acidez Literária 3#: O Começo do Adeus

Saudações Leitores!
Novamente essa coluna volta com mais um livro que não caiu nas minhas graças. Até permito que um livro não me agrade porque eu não posso amar todos, mas detesto quando ele me desagrada completamente então, venho aqui, desabafar.


O livro que me custou ler foi O Começo do Adeus, de Anne Tyler (tem resenha dele no blog: AQUI). Em outras palavras foi quase uma tortura a leitura, não consegui me encontrar e a monotonia me acompanhou sinistramente por cada uma das 208 páginas. Por sinal o livro é bem pequeno e com letras grandes, mas demorei quase um século para terminar a leitura [há um pouco de exagero, não foi um século, mas chegou perto!].
O primeiro ponto negativo que tenho para salientar é o enredo super chato e maçante, basicamente deveria ser um drama e fazer o leitor refletir, se emocionar, mas não cumpre com o que promete. As palavras não carregam emoção nenhuma e durante a história você não consegue aceitar o fato de tanto sofrimento já que aparentemente não existe o amor verdadeiro, para mim, isso ficou claro ao desenrolar dos fatos.
O segundo ponto desagradável na história são os personagens caretas, quadrados e fora de moda. Suas aparências são reais, mas sabe as atitudes? Beiram ao incoerente. O personagem principal (Aaron) que tem 36 anos age e pensa como um adolescente de 16. Sei que ele deve estar sofrendo (durante a narrativa fiquei sempre me perguntando: será que está mesmo?) mas nada justifica sua cabeça-dura e falta de atitude. Por ter uma atitude tão infantil todos que estavam a sua volta o tratavam com um cuidado exacerbado, como se a qualquer momento ele fosse desmoronar. Isso é patético! Não conheço ninguém no mundo que trate pessoas adultas como crianças a não ser que elas tenham disturbios ou coisa parecida.
O terceiro ponto a salientar é a forma de escrita da autora: fria demais e sem emotividade. O tema exigia muito mais, com certeza! Os personagens mereciam, pelo menos, serem legais, mas a autora conseguiu o grande feito de não me fazer gostar de nenhum. Que pena!
Tenho certeza que algumas pessoas (aquelas já leram o livro) não irão concordar com o que escrevi e fico realmente feliz por isso, pois significa que a leitura não foi tão torturante quanto foi para mim. Não desejo esse tipo de sentimento para ninguém, principalmente no início, no meio e no fim de uma leitura.

Camila Márcia

6 comentários:

  1. Que pena que a leitura foi tão maçante =S
    Eu sempre tive vontade de ler esse livro, vamos ver se tenho a oportunidade ^^
    E quando você cita que nenhuma pessoa trata outra como criança, acredite, tem pessoas que fazem isso.


    postitandscrapbook.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Hum, eu queria ler por causa da capa *9
    Um beijo.
    http://livrodagarota.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. já li um outro livro dela e achei exatamente isso, super maçante!
    quase não consegui terminar de ler...
    uns tempos depois tentei ler de novo para ver se mudava de opinião, mas não... a mesma coisa :S

    ResponderExcluir
  4. Já conversamos sobre esse livro algum tempo atrás, e como disse na época, a leitura não foi totalmente ruim, mas concordo com alguns pontos citados por você. Espero que o novo livro da autora que será lançado pela NC seja melhor, afinal, a Anne é um autora mais do que premiada e quero conhecer o motivo disso :x

    Beijos!
    Ricardo - www.blogovershock.com.br

    ResponderExcluir
  5. Ah, eu não li o livro, mas a Carol tb não curtiu tanto =/

    Acho que nem vou ler, parece ser aquele livro de 200 páginas com peso de mil.

    Tô correndo de livros maçantes hauhauhau

    Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Credo! Vou deixar passa definitivamente. Tenho pavor de livros maçantes.

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!